Fonte: OpenWeather

    Cultura


    Vídeo: secretário de cultura do AM fala sobre desafios da gestão

    Em entrevista a WEB TV EM TEMPO, o secretário Marco Apolo Muniz faz um balanço das ações culturais, projetos e desafios da gestão em um Estado continental como o Amazonas

    | Foto: Em Tempo

    Manaus- Em entrevista ao programa Conversa Franca da WEB TV EM TEMPO, na última segunda-feira (6), apresentado pela jornalista Tatiana Sobreira, o secretário de cultura, empreendedor e artista Marco Apolo Muniz fez um balanço sobre as conquistas e desafios no seu primeiro ano de gestão.

    Apolo classificou o primeiro ano como desafiador, afirmando que a secretária de cultura é muito mais complexa do que parece, devido a grande quantidade de funcionários, a variedade de patrimônios físicos ao longo da cidade e a necessidade de atuação nos municípios do interior.

    O secretário frisou que, embora tenha passado anos afastado da atuação pública e se dedicado ao empreendedorismo cultural, busca usar o conhecimento adquirido na área, nas políticas públicas, buscando inovação no cenário cultural do Amazonas. 

    Cadeia de incentivo econômico e promoção da qualidade de vida

    O secretário ressalta a importância de investimento em projetos que resultem na produção de renda para a população. Ele exemplifica com a Feira de Economia Criativa desenvolvida no natal, onde os comerciantes tiveram espaços disponibilizados para venda de seus produtos resultando na arrecadação de R$ 60 mil.

    Além dos aspectos financeiros, é importante considerar a melhoria da qualidade de vida, uma vez que várias famílias visitaram o centro histórico da cidade, resgatando a ligação com os espaços culturais.

    Inclusão e capacitação da população

    Duas ações buscam promover a capacitação da população: o empreendedorismo cultural, pilar que atende mais de 700 pessoas, oferecendo informações com cursos de formação e elaboração de projetos, possibilitando assim, a atuação da população em editais.

    Além disso, o secretário citou o Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro que no último ano atendeu 6.000 pessoas e abriu 1.700 turmas a fim de atender a demanda artística da população que tem curiosidade de aprender alguma prática cultural. 

    Potencializar a cultura no interior

    Nesse primeiro ano de gestão, a Secretaria de Cultura do Amazonas buscou atuar nos municípios a fim de promover e potencializar as práticas culturais pelo estado.  No entanto, menciona que implantar projetos culturais na região metropolitana configura um desafio logístico que geralmente costumar sair mais caro que as próprias ações na cidade, e com isso ele busca desmistificar o levar e o fazer cultura no interior. Ademais, afirma que apesar dos desafios, o Amazonas conta com uma programação completa durante o ano inteiro, com o Festival de Ópera, o Boi Bumbá entre outros. 

    | Foto:

    Expedição Cultural

    Dentre os projetos culturais realizados no ano de 2019 no interior, o secretário salienta o “Expedição Cultural”, onde foi realizado um “piloto”, passando por municípios como Borba, Nova Olinda e Autazes, no qual artistas são levados da capital para o interior, com o objetivo de trocar experiências artísticas e técnicas.

     Para conhecer mais projetos realizados pela Secretária de Cultura do Estado, confira a entrevista na íntegra: