Fonte: OpenWeather

    Música Amazonense


    Criticando a corrupção na política, banda 'Eutanase' lança clipe

    A banda amazonense lançou, nesta segunda-feira (31), a sua nova aposta no mercado musical em veículo de comunicação de alcance nacional, um famoso canal no YouTube

    A banda é composta por Thiago Fontes (vocal), Thiago Rocha (guitarra), Antonio Henn (guitarra), Eduardo Ribeiro (baixo), Raony Damasceno (bateria) | Foto: Gláucio Rodrigues

    Manaus - Sob fortes influências do gênero musical “trash metal” dos anos 80, a banda amazonense Eutanase anexa muita energia às composições. A banda, que possui quase 20 anos de estrada, lançou nesta segunda-feira (3) o videoclipe do single autoral chamado “Veneno” em um veículo de dimensão nacional no YouTube.

    Como objetivo de apresentar o tema da corrupção pelo viés das pequenas práticas e atitudes cotidianas. O videoclipe propõe uma reflexão sobre o “envenenamento cultural” que essas práticas desenvolvem no “enterro cultural” do povo brasileiro.

    A direção de arte ficou a cargo dos produtores Henrique Michiles e Luiz Rocha. A produção musical ficou a cargo do produtor Zé Pimentel, do estúdio Ferrreson.

    As letras baseiam-se em críticas sociais, focando principalmente sobre a relação do homem contemporâneo e sua natureza autodestrutiva. Além dos diversos eventos locais, em seu currículo, a Eutanase registra apresentações com bandas de expressão nacional e internacional, entre elas: Arch Enemy (Suécia), Kreator (Alemanha), Soulfly (Estados Unidos), Shaman, Attomica, Shadowside, Suprema, Korzus, Dr. Sin, Desalmado e MX. 

    A Eutanase também participou do Roraima Sesc Fest Rock 2013, tocando ao lado de bandas como Sepultura e Baranga. A banda no momento concentra-se no processo de gravação do seu primeiro álbum, com previsão para o segundo semestre de 2020.

    O Portal EM TEMPO conversou com o Thiago Rocha, guitarrista da banda. Durante a entrevista, ele falou sobre a trajetória, processo criativo autoral e projetos futuros da Eutanase para o ano de 2020. Confira!

    EM TEMPO – Quando surgiu o seu interesse na música?

    Thiago Rocha – O interesse nasceu no colégio. Era aluno de tempo integral da Escola Estadual Petrônio Portela. Eu e meu amigo Leandro Herick (ex-guitarrista) começamos a banda para tocar nos intervalos e daí ficou por anos. Ele saiu em 2015.

    EM TEMPO – Quando nasceu a banda Eutanase?

    TR – A banda nasceu em 2001, na escola. Já tinha o hobby pelo violão, mas foi na passagem para o ensino médio e com a aquisição da guitarra que o projeto começou a dar seus primeiros passos.

    EM TEMPO – Quais as influências da banda?

    TR – A banda é formada por muitas influências. A maior parte já tem mais de 30 anos e já passou por vários projetos. Talvez hoje o ecletismo seja a palavra que melhor define. Mas se podemos apontar as influencias que compõe o som da banda dentro do Heavy Metal, é possível localizar muito de Metallica, Sepultura e Testament.

    Eutanase já abriu shows para grandes bandas de metal como Sepultura
    Eutanase já abriu shows para grandes bandas de metal como Sepultura | Foto: Gláucio Rodrigues

    EM TEMPO – Como foi o processo criativo para as primeiras músicas autorais da banda?

    TR – A banda começou em 2001 e parou em 2005, com a saída do baterista Marcos Vinicius (ex-Critical Age). Houve um hiato até 2009, quando recuperamos o projeto. A ideia era voltar, mas com a pegada de construir material autoral. Até aquele momento a banda apenas tocava covers. Com a entrada do baterista Raony Damasceno as primeiras composições começaram a ganhar mais maturidade e, desde então, vem cada vez mais ganhando uma cara bem particular.

    EM TEMPO – E o que vocês buscam contar no videoclipe 'Veneno' que será lançado hoje?

    TR – Veneno era inicialmente uma música cantada em inglês e com outra temática. Entretanto, resolvemos mudar a letra e propor uma reflexão sobre um tema bastante comum, mas que acreditamos ser comumente abordado pelo foco inverso: a corrupção. Muito se fala dos políticos e de seus esquemas, mas nessa letra resolvemos falar dela como um veneno que nos corrói nas pequenas práticas do cotidiano. Desde que mudamos o direcionamento das letras para a exposição em português, as temáticas se voltaram completamente para essa proposta de reflexão das pequenas práticas. O feedback está sendo ótimo e inspirador.

    EM TEMPO – A banda possui outros trabalhos audiovisuais?

    TR – Veneno é nosso trabalho mais ousado. Temos outros videoclipes, mas certamente esse foi construído com a intenção de mostrar o conceito da banda. Os produtores Luiz Rocha e Henrique Michiles foram escolhidos por esse motivo. Ambos trabalham com a ideia de desenvolver conceitos e muito do que está descrito na letra foi incorporado na direção de arte deles. A ideia se passa sobre como um indivíduo cava a sua própria cova na medida em que não faz a autorreflexão de suas práticas.

    EM TEMPO – Como está a preparação para o lançamento do primeiro álbum? Quantas faixas terão?

    TR – Até o momento, decidimos não lançar um álbum completo pelo fato de que poucas pessoas hoje consomem mídia física (CD). Outra questão também é que a cultura das playlists dificilmente faz você consumir mais do que três músicas por artista. Estamos trabalhando no sentido de lançar cada música com seu devido clipe e promoção. Assim, conseguimos transmitir a mensagem com mais firmeza e ter um ritmo de produção maior em outros campos. Antigamente, as bandas lançavam dez músicas e um clipe. Pensamos hoje em lançar dez clipes e uma música de cada vez.

    EM TEMPO – Quais outros projetos futuros a banda almeja alcançar?

    TR – A banda tem vários projetos. Sobretudo a palavra que nos resume hoje é Produção. Hoje, o mais difícil não é gravar e sim desenvolver um conceito sólido. Estamos nessa pegada: transformar cada música em uma mensagem e em um clipe que transmita também, além da música, uma perspectiva. Sabemos os limites geográficos que nos impedem de chegar a outros cenários. De fato, é complexo. Em Manaus, já nos apresentamos em todos os lugares que queríamos e guardamos aprendizados e lembranças maravilhosas de cada um dos lugares. Mas acho que o foco hoje é sem dúvida produzir. Temos a sorte do nosso produtor, José Ferreira do Studio Ferreson, ter a mesma perspectiva. Então o time está feito.

    Arte da capa do single 'Veneno'
    Arte da capa do single 'Veneno' | Foto: Gláucio Rodrigues

    Thiago também aproveitou o momento para agradecer a todos os colaboradores que participaram direta ou indiretamente para a trajetória da Eutanase.

    “Cada degrau que subimos, não tem somente a nossa força. Quero agradecer ao Clinger Carlos pela oportunidade que nos deu de lançar o material no seu programa. Hoje, sem dúvida, ele é um dos youtubers mais influentes do gênero. Agradecer também ao meu amigo e produtor José Ferreira, por acreditar no nosso trabalho e estar sempre disposto a desenvolver as ideias desse projeto. Aos parceiros da importadora CBorges, por apoiar outros tipos de produção que também somam no nosso portfólio, e ao público que nos acompanha e que faz todo esse trabalho ter sentido”, finalizou Thiago.

    Assina na íntegra o videoclipe no canal oficial da banda

    | Autor: Reprodução