Cinema


‘Aves de Rapina’ e ‘Jojo Rabbit’ estreiam nos cinemas manauaras

O indicado ao Oscar ‘Jojo Rabbit’ e a adaptação ‘Aves de Rapina’ são as opções de filmes nos cinemas de Manaus

Ambos filmes são adaptações: uma de quadrinhos e outra de livro de ficção
Ambos filmes são adaptações: uma de quadrinhos e outra de livro de ficção | Foto: Divulgação

Manaus - Fim de semana está chegando e com ele as estreias do cinema. Nesta quinta-feira (5), uma das adaptações mais aguardadas dos quadrinhos ganha vida nas telonas. O filme “Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa”, que conta a história solo da anti-heroína, promete “emancipar” a personagem após o fracasso que foi “Esquadrão Suicida” de 2016 – filme em que a Arlequina teve sua primeira aparição.

Além deste, a comédia dramática dirigida pelo cineasta neozelandês Taika Waititi, “Jojo Rabbit” também estreia oficialmente na capital amazonense. O longa-metragem foi indicado ao Oscar 2020 em seis categorias: Melhor Filme, Melhor atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Figurino, Melhor Direção de Arte e Melhor Montagem. 

“Jojo” foi abordado profundamente em crítica cinematográfica já realizada pelo Portal EM TEMPO. Confira aqui

A emancipação feminina

Em vista da má recepção da relação entre Coringa e Arlequina no “Esquadrão Suicida”, a diretora da adaptação Cathy Yan contou durante coletiva de imprensa, da decisão de não chamar o vilão para este filme.

“Bom, para nós, acho que o filme começa com o término e aí é sobre Harley. Nós só queríamos trabalhar com isso e o que nós precisávamos que ele fosse só para mostrar que ele existiu e que teve um término, mas o foco do filme definitivamente não é no Coringa”, comentou a diretora.

“Aves de Rapina” é primeiro filme de grande orçamento da diretora. Cathy decidiu focar na história da Arlequina, usando o Coringa como uma fase do passado da protagonista.

| Autor: Reprodução
 

Sinopse

Depois de se aventurar com o Coringa, Arlequina – interpretada pela atriz em ascensão Margot Robbie – se junta a Canário Negro, Caçadora e Renee Montoya para salvar a vida de uma garota que foi raptada pelo criminoso Máscara Negra – vivido pelo brilhante Ewan McGregor – em Gotham City.

Onde assistir

| Foto: Desirée Souza

Uma comédia curiosa

Um filme que aborda o nazismo sobre a visão de uma criança de 10 anos, recheado de piadas pode ser uma fórmula fadada ao desastre. Contudo, “Jojo Rabbit” consegue demonstrar como o extremismo é algo nocivo para uma sociedade que se encontra em tempos de crise de uma forma bastante leve e descontraída.

O diretor que também atua como o Adolf Hitler no filme afirmou durante coletiva de imprensa que em nenhum momento se sentiu desmotivado em realizar o filme. O único impasse que ele teve foi em interpretar o nazista, que segundo o diretor, não designou para ninguém pois era uma tarefa difícil.

"A palavra perfeita para descrever a sensação de interpretar Hitler é vergonha", completa Taika, que, durante as filmagens, fazia questão de usar boné e tirar o bigode falso quando ficava atrás das câmeras. Ficava envergonhado o tempo todo, de me vestir daquele jeito e parecer daquela maneira. Precisava me lembrar que não estava atuando como o Hitler de verdade”, confessou o cineasta.

| Autor: Reprodução
 

Sinopse

Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial. Jojo (Roman Griffin Davis) é um jovem nazista de 10 anos, que trata Adolf Hitler (Taika Waititi) como um amigo próximo, em sua imaginação. Seu maior sonho é participar da Juventude Hitlerista, um grupo pró-nazista composto por outras pessoas que concordam com os ideais do ditador. 

Um dia, Jojo descobre que a mãe (Scarlett Johansson) está escondendo uma judia (Thomasin McKenzie) no sótão de casa. Depois de várias tentativas frustradas para expulsá-la, o jovem rebelde começa a desenvolver empatia pela nova hóspede.

Onde assistir

| Foto: Desirée Souza