Fonte: OpenWeather

    Oscar 2020


    Linha tênue entre comédia e tragédia no filme Jojo Rabbit

    O longa dirigido por Taika Waititi propõe uma narrativa atípica, repleta de sátiras, momentos de humor e tragédias

    Jojo é um garoto alemão de 10 anos que tem suas certezas arrebatadas em meio a Segunda Guerra
    Jojo é um garoto alemão de 10 anos que tem suas certezas arrebatadas em meio a Segunda Guerra | Foto: Reprodução

    Manaus - A Segunda Guerra Mundial foi um dos maiores acontecimentos da humanidade por várias razões, como conflitos geopolíticos com invasões de territórios e destruição, mas há um que se destaca: o Holocausto, maior genocídio do século XX, que tirou a vida de aproximadamente 6 milhões de judeus. Desde estão, o mundo se transformou, desenvolvendo mecanismos para que episódios desumanos como este não se repetissem, um deles foi a Organização das Nações Unidas que buscou estabelecer paz entre os países.

    Tal acontecido influenciou diretamente todas as artes, inclusive o cinema. Há uma infinidade de filmes que abordam o tema sob diversas perspectivas. E este ano surge mais um, Jojo Rabbit, que está concorrendo a “Melhor Filme” no Oscar deste ano. 

    O longa dirigido por Taika Waititi propõe uma narrativa atípica, repleta de sátiras e momentos de humor. Entretanto se preocupa em preserva o caráter trágico daquele contexto.   

    A Segunda Guerra foi um dos maiores massacres da humanidade, provocando aproximadamente 47 milhões de mortes.
    A Segunda Guerra foi um dos maiores massacres da humanidade, provocando aproximadamente 47 milhões de mortes. | Foto: Reprodução

    A trama se constrói a partir da perspectiva de Jojo (Roman Griffin Davis), um garoto alemão de 10 anos que possui uma admiração fervorosa pelo ditador Adolf Hitler. O grande sonho dele é ser um grande soldado de guerra.  No entanto, ele é frustrado com impossibilidade de servir após um grave acidente. 

    Por isso, o menino acaba tendo que passar mais tempo em casa, e é quando descobre que a mãe esconde uma judia no porão da residência. A partir disso, Jojo se vê em uma série de conflitos internos ao mesmo tempo que se aproxima da garota e percebe que o regime nazista não é aquilo que imaginava.

    Posicionamentos em relação ao tom do filme

    O filme vem despertando diferentes reações no público, na Alemanha alguns críticos se opuseram firmemente ao filme, afirmando que um assunto tão sério como esse não deve ser tratado em tom de comédia. O diretor justifica a obra respondendo: “Nunca vou fazer um drama puro”.

    O diretor que interpretou Hitler no filme, afirma ter sentido vergonha do papel.
    O diretor que interpretou Hitler no filme, afirma ter sentido vergonha do papel. | Foto: Reprodução

    No entanto, há quem goste, a autora do livro Caging Skies (no qual o filme é baseado) Christine Leunens comentou sobre o.  “Uma linha muito tênue entre divertido, afiado, trágico e muito assombroso”.

    Para a crítica de cinema amazonense Pâmela Eurídice Jojo Rabbit é um filme divertido. “Ele consegue ter um equilíbrio entre a comédia e o drama em meio a caótica situação da segunda guerra mundial”.

    Além da sátira direta ao nazismo, o filme objetiva criticar os governos de extrema-direita que vêm surgindo e ganhando força no mundo.  

    Cenas do filme
    Cenas do filme | Foto: Reprodução

    O próprio diretor revelou que é lamentável ser necessário produzir este filme para relembrar às pessoas quanto Hitler era insano.

     “80 anos se passaram desde o início da Segunda Guerra e permitimos que fascistas e racistas falem o que quiserem e organizem marchas. Acredito que é um bom momento para o filme existir. Precisamos lembrar o tempo todo que não podemos deixar isso acontecer novamente” afirmou Waititi. 

    Veja o trailer 

    | Autor: Divulgação