Fonte: OpenWeather

    Oscar 2020


    1917: o longa ‘sem cortes’ que vai levar o Oscar 2020 de Melhor Filme

    Dirigido pelo cineasta Sam Mendes, que também deve levar a estatueta de Melhor Direção, o longa é o grande favorito a levar a categoria mais importante da premiação

    Sam Mendes é o favorito a levar Melhor Direção também
    Sam Mendes é o favorito a levar Melhor Direção também | Foto: Divulgação

    Manaus - O longa-metragem “1917, dirigido pelo britânico Sam Mendes sobre a Primeira Guerra Mundial, conta a história em dois planos-sequência, com apenas uma interrupção, tipo de edição realizada para dar a impressão de um filme sem cortes.  A obra, com certeza, será o grande vencedor da categoria “Melhor Filme”.

    O filme de Mendes, premiado no Oscar em 2000 por Beleza Americana, trata de dois soldados britânicos que são enviados ao campo de batalha, para levar uma mensagem que pode salvar a vida de 1,6 mil integrantes de um regimento de Devonshire durante a batalha de Passchendaele.

    Segundo a declaração do diretor para a revista Variety, a história de 1917 se baseia no relato que seu avô, Alfred Mendes, lhe fez na infância.

    “Havia uma história que era um fragmento do relato de meu avô, que lutou na Primeira Guerra. Era a história de um mensageiro que tinha um recado para levar. E isso era tudo que podia contar. Essa história, ou esse fragmento, permaneceu comigo e obviamente eu a ampliei e fiz mudanças enormes, mas a essência é a mesma ”, relembra o diretor.

    O filme é todo voltado para dois personagens
    O filme é todo voltado para dois personagens | Foto: Divulgação

    O favorito

    Mendes, que venceu o Oscar de Melhor Diretor no longa “Beleza America” (1999), é considerado um dos favoritos pela Academia. O diretor já foi premiado diversas vezes antes pelo trabalho como diretor de peças teatrais. Desde então, ele teve vários trabalhos aclamados, como “Estrada Para a Perdição”, “Soldado Anônimo” e “Foi Apenas Um Sonho”.

    No ano de 2012, o cineasta se tornou o primeiro diretor premiado no Oscar a dirigir um longa de James Bond, ao comandar 007 - Operação Skyfall. Na edição deste ano, Mendes está indicado pela direção de "1917". Além disso, Sam Mendes é indicado também na categoria de roteiro original.

    A técnica

    Como o próprio Mendes afirmou, ao receber o prêmio por 1917 no Globo de Ouro, esta é uma obra para ser vista no cinema. Isso porque uma de suas principais características é ser narrado em dois planos-sequência.

    Segundo a crítica Caryn James da BBC, a escolha por esta montagem específica ajudou para causar ainda mais tensão para a trama.

    O filme vai levar o prêmio por conta dos detalhes técnicos
    O filme vai levar o prêmio por conta dos detalhes técnicos | Foto: Divulgação

    “A estratégia audaciosa de Mendes por trás das câmeras tem chamado bastante atenção. Filmando em longas tomadas com a menor quantidade de cortes possíveis na edição, o diretor cria a ilusão de um movimento contínuo em meio a soldados que avançam por batalhas e campos cheias de lama. A técnica é deslumbrante, mas é mais do que um truque: aumenta a tensão e o imediatismo da imagem, o que permite nos conectarmos com os dois heróis”, contou a crítica.

    Ao todo, 1917 ainda concorre em 10 categorias: Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição de Som, Melhor Trilha Sonora, Melhor Design de Produção, Melhor Fotografia, Melhor Maquiagem e Penteado, Melhor Efeitos Visuais, Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro Original. Conforme as críticas, o filme pode levar metade das premiações.