Fonte: OpenWeather

    Oscar 2020


    ‘Democracia em Vertigem’ não leva o Oscar de melhor documentário

    "Indústria americana" confirmou o favoritismo e desbancou o brasileiro "Democracia em vertigem", de Petra Costa, na categoria de documentário

    O documentário mostra o processo de impeachment de Dilma Rousseff | Foto: Divulgação

    Não foi dessa vez que o Brasil levou um Oscar. Conforme esperado, "Indústria americana" confirmou o favoritismo e desbancou o brasileiro "Democracia em vertigem", de Petra Costa, na categoria de documentário.

    Assim como "Democracia em vertigem", "Indústria americana" foi produzido pela Netflix e teve forte campanha para garantir a vitória. O filme de Julia Reichert e Steven Bognar acompanha os bastidores de uma fábrica abandonada pela General Motors, em Ohio, que é adquirida por uma empresa chinesa. O longa foi o primeiro lançamento da Higher Ground, produtora comandada pelo ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a ex-primeira dama Michelle Obama.

    Quem apresentou a categoria foi o ator Mark Ruffallo. Ele destacou a presença feminina na categoria — dos cinco filmes na disputa, quatro foram dirigidos ou codirigidos por mulheres. Disputavam ainda "Honeyland", "For Sama" e "The cave".

    No discurso de agradecimento, Reichert elogiou os concorrentes e disse "se sentir honrada por estar ao lado de irmãs e irmão documentaristas que arriscaram suas vidas para levar histórias até nós", afirmou a documentarista de 73 anos, diagnosticada com um câncer terminal.

    Críticas à falta de diversidade

    A cerimônia do Oscar no Dolby Theatre, em Los Angeles, começou pontualmente às 22h de Brasília, com um musical de Janelle Monáe e Billy Porter.

    "Nós celebramos hoje as mulheres que fizeram filmes incríveis", afirmou Janelle durante o musical. A fala foi uma referência à ausência de mulheres na categoria de melhor direção na edição deste ano. "Estou muito orgulhosa de estar aqui como uma mulher negra e queer", completou a cantora.

    Em seguida, Steve Martin e Chris Rock serviram a plateia no Dolby Theatre com uma série de tiradas.

    "Eu adorei a primeira temporada de "O Irlandês"", avisou Rock a Martin Scorsese — em referência à longa duração do filme do diretor, que concorre ao prêmio principal.

    Rock ainda alfinetou a ausência de talentos negros entre os indicados, em uma piada com Cynthia Erivo, única atriz negra indicada ao prêmio de melhor atriz.

    "Cynthia, você fez um trabalho tão bom em "Harriet" escondendo pessoas negras que a Academia te fez esconder todos os indicados negros".

    Brad Pitt foi o primeiro vencedor da noite, na categoria de ator coadjuvante. O astro garantiu seu primeiro Oscar de atuação por seu desempenho como um dublê em "Era uma vez em...Hollywood".