Reino Unido


‘Libras no Samba’: Reino Unido fala de amor e inclusão em desfile

A Ala “Libras no Samba” é composta por cerca de 60 integrantes, sendo 30 destinadas a surdos e 30 a ouvintes

Ala "Libras no Samba"
Ala "Libras no Samba" | Foto: Divulgação

Manaus - A Escola de Samba Reino Unido da Liberdade, da Zona Sul de Manaus, realiza pelo quinto ano consecutivo um trabalho social que já é reconhecido nacionalmente. A Ala “Libras no Samba” é composta por cerca de 60 integrantes, sendo 30 destinadas a surdos e 30 a ouvintes, com o objetivo de interpretar por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras) o samba-enredo “Turismo”. 

De acordo com a coordenadora da Ala, Janetti Franco, o projeto ainda não tem muita visibilidade, mas já houve um interesse maior do público nos últimos anos. 

A Reino Unido da Liberdade foi a primeira escola de samba a traduzir o samba-enredo todo em libras. “Promovemos a inclusão de pessoas, por meio do projeto, para que todos envolvidos sintam a vibração na avenida”, destacou Janetti. 

A dona de casa Antônia Neves é uma das integrantes ouvintes, que há quatro anos participa do desfile com as duas filhas, Glicyane Neves e Twuanny Neves. “Para mim é muito significativo. É uma oportunidade participar com minhas filhas, principalmente, a que é deficiente auditiva”.

Para realização desse trabalho, todos os que participam da Ala passaram por uma preparação meses antes do desfile. Um curso específico é ofertado todos os anos, para que haja interação entre o instrutor e integrantes. 

O desfile

A Escola de Samba Reino Unido da Liberdade desfilará na madrugada do dia 23 de fevereiro, no Sambódromo, a partir das 00h.