Fonte: OpenWeather

    Hip-Hop


    'Encontro de hip-hop no Norte' oferece programação extensa e gratuita

    Batalhas de dança, apresentações, shows musicais, oficinas e rodas de conversa integram a programação

    Nos dois dias de evento, as atividades serão realizadas de 10h às 20h, com credenciamento diário a partir das 9h | Foto: Divulgação/Manauscult

    Manaus - Uma série de atividades gratuitas e ligadas à cultura hip-hop. É o que promete o projeto “Encontro de hip-hop no Norte” (EH2N), da Rede Panorando Produções Artísticas, contemplado pelo Edital de Conexões Culturais 2018, da Prefeitura de Manaus. Batalhas de dança, apresentações, shows musicais, oficinas e rodas de conversa integram a programação do evento, que acontecerá nos dias 29/2 e 1º/3, no Centro Cultural Povos da Amazônia.  

    Nos dois dias de evento, as atividades serão realizadas de 10h às 20h, com credenciamento diário a partir das 9h. Para participar das atividades é necessário apenas chegar ao local com antecedência mínima de uma hora, para realizar o credenciamento e fazer a retirada da pulseira individual de acesso (passaporte).

    Segundo o idealizador e diretor-geral do evento, Fábio Moura, o EH2N tem como principal objetivo proporcionar atividades formativas diferenciadas em nível nacional, para que, no futuro, a cidade de Manaus seja inserida na rota dos principais eventos de cultura urbana, não apenas da região Norte, mas do Brasil como é o caso dos convidados Raquel Cabaneco (MG), BBOY Yude (DF) e Diego Josh (SP).

    Serão 30 horas de programação ocupando diferentes ambientes do Centro Cultural Povos da Amazônia
    Serão 30 horas de programação ocupando diferentes ambientes do Centro Cultural Povos da Amazônia | Foto: Divulgação/Manauscult

    No total, serão 30 horas de programação ocupando diferentes ambientes do Centro Cultural Povos da Amazônia com workshops de dança, grafite e lambe-lambe, além de batalhas de dança, rodas de conversas e shows musicais, tudo dentro do universo da cultura hip-hop.

    O projeto tem como a base das ações, nove workshops de dança, com as suas mais diferentes vertentes e desdobramentos das danças urbanas, como as “Batalhas de break” e “Hip-hop dance”. Também fazem parte da programação: oficina de grafite com a artista Deborah Erê, oficina de lambe-lambe com Soraya Nurieh (Snurieh), rodas de conversa sobre a presença da mulher no hip-hop e também sobre o universo LGBT, feira criativa, estandes de gastronomia, e, encerrando as atividades, no dia 29/2, no palco Encontro das Águas, acontecerá um show musical com as cantoras Lary Go & Strela e grafite ao vivo com a Deborah Erê.

    Já no dia 1º/3, terá show do rapper Ian Lecter que acabou de lançar o álbum "Cor da Alma" e o videoclipe "Tipo Madruga" em parceria com a cantora e compositora Karen Francis.

    O projeto tem como base nove workshops de dança, com as suas mais diferentes vertentes e desdobramentos das danças urbanas
    O projeto tem como base nove workshops de dança, com as suas mais diferentes vertentes e desdobramentos das danças urbanas | Foto: Divulgação/Manauscult

    Sábado (29/2)

    Palco Encontro das Águas

    10h - Victor Venâncio

    11h30 - Raquel Cabeneco (MG)

    14h - Fernando C. Branco

    15h30 - Diego Josh (SP)

    17h - Filtro breakdance

    17h45 - Filtro hip-hop dance

    18h30 - 8ª de Final de Breakdance e hip-hop dance

    19h - Show Lary Go e Strela e grafite ao vivo com Deborah Erê

    Tucumãcypher

    11h – Oficina de powermove com Bboy Yude (DF)

    Praça Rio Negro

    11h - Oficina de grafite com Débora Erê

    Espaço Rumo ao Norte

    14h – Roda de conversa: a mulher no hip-hop

    Domingo (1°/3)

    Palco Encontro das Águas

    10h - Fernando Jacquiminut

    11h30 - Pedro e Beah

    14h - Diego Josh (SP)

    15h30 - Raquel Cabaneco (MG)

    17h - Finais breakdance

    17h45 - Finais hip-hop dance

    18h30 - Apresentações convidadas

    19h - Show Ian Lecter

    Praça Rio Negro

    11h - Oficina de lambe-lambe com Soraya Nurieh

    Espaço Rio Amazonas

    13h - Roda de conversa: a presença LGBT no hip-hop

    *Com informações da assessoria