Fonte: OpenWeather

    Carnaval 2020


    Alô, Alô Aparecida: a verde e branca agitou a avenida

    A entrada da Mocidade Independente da Aparecida explodiu literalmente a avenida do Samba, com o enredo "Rituais", na madrugada deste domingo (23), no sambódromo da capital

    Manaus - É animação que fala? A entrada da  Mocidade Independente da Aparecida explodiu literalmente a avenida do Samba, com o enredo "Rituais", na madrugada deste domingo (23), no sambódromo da capital. Ao som dos fogos de artifícios, a arquibancada vibrou com o anúncio da entrada da "Pareca"

    Torcida da Mocidade Independente de Aparecida, no sambódromo de Manaus
    Torcida da Mocidade Independente de Aparecida, no sambódromo de Manaus | Foto: Naylene Freire

    A escola, organizada em todas as alas, trouxe uma proposta moderna, numa viagem pelo mundo, mostrando os rituais da humanidade, que deram origem a mitos e costumes que formaram a cultura. A escola cumpriu seu objetivo e tudo terminou num "ritual de paixão", por parte de sua torcida.

    Para o jornalista Rogério da Silva, a Escola é uma paixão. “Aparecida é a escola do bairro que eu nasci, é minha paixão desde pequeno. Eu e minha família somos torcedores de coração e alma. Nossa santa padroeira abençoada. Hoje eu trouxe dois amigos comigo, eles torcem para a Reino Unido (risos), mas é segredo”, brincou o jornalista.

    Decoradora Adriana Cássia
    Decoradora Adriana Cássia | Foto: Naylene Frere

    A decoradora Adriana Cássia, apaixonada pela Aparecida e pelo Carnaval, tenta expressar o sentimento em relação à agremiação. “Eu consigo resumir o que significa a escola pra mim: amor e paixão. Eu torço, eu choro, eu sambo, eu me divirto com a minha escola. É isso que eu tento transmitir para as minha filhas, tanto que uma está desfilando hoje. A outra filha ficou em casa, mas tem o sonho de ser passista. Ano que vem, ela vem", disse a decoradora.

    Thamy Farias
    Thamy Farias | Foto: Naylene Freire

    Thamy Farias que trabalha como copeira, interrompeu a cantoria e conversou com o Portal EM TEMPO. “Eu sempre me identifiquei com a Aparecida. É tradição da família. Não tem explicação esse amor. Todos os anos eu venho, e os que eu amo também vem: filho, marido, primos, minha família inteira. Todos estão aqui, e em nome de Cristo, esse ano a vitória é nossa”, disse Thamy.