Fonte: OpenWeather

    Carnaval 2020


    Com homenagem a Wernher Botelho, Vitória Régia desfila na avenida

    A escola da Praça 14 entrou na avenida com o enredo "Wernher Botelho é coisa nossa... O abuso é verde e rosa"

    A verde e rosa foi penúltima
    A verde e rosa foi penúltima | Foto: Naylene Freire

    Manaus - A Escola de Samba "Vitória Régia" foi a penúltima escola a desfilar na avenida do samba, às 4h20, na madrugada deste domingo (23), no sambódromo de Manaus. A Verde e Rosa, do bairro Praça 14 de Janeiro, fez uma homenagem ao artista plástico Wernher Botelho e levou para a passarela o amor do “Rei das Fantasias” pelo folclore amazonense, com o enredo “Wernher Botelho é coisa nossa... O abuso é verde e rosa’’.

    Mundialmente conhecido pelo belíssimo trabalho em prol da cultura, realizado no Amazonas, o saudoso Wernher nasceu e cresceu no bairro Praça 14 e foi retratado no desfile, desde a infância, ainda nos tempos de escola, passando pela adolescência até se tornar um artista consagrado, com grande contribuição prestada à cultura e folclore do Amazonas.

    A ideia do enredo surgiu por meio de Rosana Vieira e Islene Botelho, após a morte do artista plástico, em abril de abril de 2019, aos 53 anos. "Minha ideia foi levar para avenida um desfile colorido e alegre que retratasse o ser humano maravilhoso que era meu irmão", disse Islene Botelho.

     “Sou morador da Praça 14 há 47 anos. Nasci e cresci na Vitória Régia. Fui da bateria, da harmonia, e agora estou na direção da escola. Nosso enredo fala de um filho da nação da Praça 14. O Werhner foi meu amigo de infância, e tenho muito orgulho de defendê-lo na avenida. Um artista que não ganhou apenas o Brasil, mas o mundo”, explicou o diretor da Escola, Didi Redman..

    mestre-sala e porta-bandeira
    mestre-sala e porta-bandeira | Foto: Naylene Freire

    O carnavalesco Sérgio Fontinelly revelou que, quando o tema foi escolhido, sentiu-se alegre e muito satisfeito por também fazer arte. Ele conta que Wernher foi um artista que sempre ajudou outros artistas que o rodeavam. “Falar de Wernher na avenida é falar de uma história de amor à arte e da simplicidade de um artista que sempre amou as coisas da terra’’, encerrou.

    Apesar do problema do primeiro carro, os foliões representaram a agremiação com garra e determinação. Animados e com samba no pé, a verde e rosa balançou a arquibancada.

    A escola entrou com 22 alas, quatro carros alegóricos, com um total de aproximadamente 3,5 mil componentes.

    Ficha Técnica

    Escola: Vitória Régia

    Fundação: 1º/12.1975

    Enredo: “Wernher Botelho é coisa nossa... O abuso é verde e rosa’’.

     Componentes: 3, 5 mil componentes

    Entrada na Avenida: 4h