Cinema


Peças de roupa que fizeram sucesso na história do Cinema

Conheça algumas peças que se destacaram quase tanto quanto os atores que as vestiram nas telonas

Na série Friends, por exemplo, existe uma cena na qual os personagens discutem para ver quem usaria peças elegantes | Foto: Divulgação

Em um filme, um dos papéis mais importantes, e que dá tom a muitas cenas, é a função do figurinista. Ele precisa trazer traços das características dos personagens às roupas e, por conta disso, muitas vezes fazem trabalhos tão memoráveis que qualquer pessoa consegue reconhecer um figurino, mesmo sem ter assistido ao filme.

Às vezes, até mesmo dentro da própria televisão, em sitcoms de sucesso, acontece uma espécie de metalinguagem. Na série Friends, por exemplo, existe uma cena na qual os personagens discutem para ver quem usaria peças elegantes vistas em filmes como 007. 

Jaqueta de couro

Vamos começar pelo clássico O Selvagem, de 1953. Nesse filme, dirigido por Laslo Benedek, Marlon Brando interpreta Johnny Strabler, um bad boy que, junto a uma gangue, gosta de causar tumulto. Ele veste uma icônica jaqueta biker de couro, com camisa branca, óculos Ray-Ban e um boné inclinado.

A jaqueta utilizada no filme foi produzida pelos irmãos Irving e Jack Schott, no final dos 20, especialmente para a Harley-Davidson. Porém, é por conta desse filme que ela é lembrada. O produtor de design do longa-metragem, Rudolph Sternad, resolveu utilizar a peça como uma referência social e psicológica.

Vestido branco esvoaçante

Quem não lembra da maravilhosa cena de O Pecado Mora ao Lado, de 1955, na qual Marilyn Monroe segura seu vestido branco que é levantado pelo jato do respiradouro do metrô na calçada? Esse episódio se tornou um ícone da cinematografia mundial. 

A produção desse filme rendeu o título de maior estrela de cinema e símbolo sexual da época à atriz. Foi dirigido e produzido por Billy Wilder, além de Charles K. Feldmen. O figurinista responsável foi William Travilla, sendo esse seu trabalho mais reconhecido. 

Vestido de algodão azul

Esse vestido de algodão azul ficou famoso quando usado por Judy Garland em O mágico de Oz, estreado em 1939. O visual se completava com os brilhantes sapatinhos de cor vermelha. O responsável pelo figurino era conhecido como Adrian, sendo esse seu trabalho mais famoso. 

Os sapatinhos da personagem Dorothy Gale, apesar do boato de que seriam feitos de rubi, foram produzidos com simples lantejoulas vermelhas. Mesmo assim, esse par foi vendido por US$ 666 mil.

Vestido preto de luxo

Usado nas primeiras cenas de Bonequinha de Luxo, de 1961, por Audrey Hepburn, o vestido preto que contorna seu corpo do ombro aos pés se tornou um ícone de sofisticação e elegância, características que a atriz já trazia com sua imagem. 

O responsável pela criação dessa peça foi ninguém menos que Hubert de Givenchy. O estilista tinha uma relação muito próxima com a atriz e a considerada a musa de sua marca. Em 2006, o vestido foi vendido por US$ 800 mil. O valor estimado antes do leilão era, pelo menos, sete vezes menor.

Onde estão agora?

Em 2011, Debbie Reynolds, que estrelou em Cantando na Chuva, de 1952, colocou vários vestidos de uma coleção composta durante cerca de 50 anos em leilão. Antes da decisão, a atriz tentou expô-los em um museu. 

Várias dessas peças foram citadas aqui, como, por exemplo, o vestido branco usado por Marilyn Monroe em O Pecado Mora ao Lado, sendo leiloado por, aproximadamente, 10 milhões de reais. 

Além dele, Debbie também tinha o vestido azul usado por Judy Garland em O Mágico de Oz. Esse item foi leiloado por 5,5 milhões de reais.