Fonte: OpenWeather

    Arte


    Clássicos do cinema para celebrar o Dia Internacional da Dança

    Para valorizar a arte da dança, o EM TEMPO selecionou algumas obras que exaltam e desvendam o esforço e técnica empregados na modalidade

    Vários filmes mostram o amor pela dança
    Vários filmes mostram o amor pela dança | Foto: Divulgação

    Manaus – O Dia Internacional da Dança é comemorado nesta quarta-feira (29), instituído desde os anos 1980 pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) para celebrar uma das manifestações artísticas mais antigas que existem.

    A data foi escolhida em homenagem ao aniversário do mestre de balé francês Jean-Georges Noverre, conhecido por ter escrito um conjunto de cartas sobre o balé no século XVIII, e que posteriormente se tornou uma das mais importantes obras sobre dança.

    Para valorizar a arte da dança, o Portal EM TEMPO selecionou algumas obras que exaltam e desvendam o esforço e técnica empregados na modalidade. Confira:

    Flashdance – Em Ritmo de Embalo

    Clássico que ilustra os anos 80, Flashdance conta a história da Alex Owens, uma jovem que de dia trabalha em uma usina de aço e de noite dança em um bar. Enquanto sonha em conseguir um lugar numa prestigiada companhia de dança, Alex descobre que o chefe Nick Hurley está interessado nela e apoia a carreira, ela não mede esforços para ser aceita na companhia.

    Footloose - Ritmo Louco (1984)

    Um dos maiores clássicos dos filmes de dança, "Footloose" é estralado pelo ator Kavin Bacon. No enredo, ele interpreta Ren McCormick, um jovem que se muda da cidade grande para o interior com a sua mãe. Porém ele é apaixonado por dança e enfrenta problemas na cidade por ser conservadora e achar que a dança é um pecado. Ren se apaixona por Ariel Moore, porém ela é filha do conservardo reverendo Shaw Moore, que baniu a dança da cidade.

    Dirty Dancing – Ritmo Quente

    Com performances incríveis, o filme mostra o romance de Frances “Baby” Houseman e o instrutor de dança Johnny Castle durante um campo de férias. Dirty Dancing mostra com música e paixão a arte de dançar.

    O Lado Bom da Vida

    Após internação em uma clínica psiquiátrica, Pat Solitano Jr. está disposto a seguir em frente e tentar conquistar a ex-mulher. Ele conhece Tiffany, que promete ajuda na reconquista e ao mesmo tempo lhe apresenta o mundo da dança. O filme conta com a participação de Robert de Niro e nos brinda com cenas lindas de dança.

    Shall We Dance?

    John Clark é um homem com uma ótima carreira e uma família adorável, mas sente que falta algo na rotina sufocante. Voltando do trabalho, o homem cruza olhares com uma bela mulher num estúdio de dança e decide se matricular na classe. Logo ele descobre que o que faltava na sua vida era uma nova paixão e se dedica ao novo hobby: a dança.

    Michael Jackson: This Is It

    O Rei do Pop não era somente um grande cantor, mas foi também um ótimo dançarino. Com cenas raras da intimidade de Michael Jackson, a edição mostra os ensaios para a última turnê do artista.

    Sob a Luz da Fama

    Os altos e baixos do balé são relatados nesse filme que mostra que a dança deve ser um prazer, não um dever. Jovens começam o treinamento na Academia de Balé Americana, onde eles encontram um tremendo estresse físico e mental quando tentam uma vaga na notória companhia de dança.

    Ela Dança, Eu Danço

    A série de filmes inclui 5 obras com diferentes histórias. Protagonizadas por jovens motivados pela dança, os filmes mostram romance e drama em meio ao balé e o hip-hop.

    Os Embalos de Sábado à Noite

    Estrelando John Travolta, o filme acompanha um jovem do Brooklyn que é um excelente dançarino, e só encontra significado na vida quando dança. Com romance, o filme segue durante a preparação do jovem para um concurso de discoteca.

    Cantando na Chuva (1952)

    Com Gene Kelly e Jean Hagen, "Cantando na Chuva" (1952) talvez seja o maior representante dos filmes musicais já feito. No enredo, os personagens Don Lockwood e Lina Lamont são os maiores sucessos de público do cinema mudo. Porém uma novidade chega para bagunçar tudo: o cinema falado. Os dois, então, terão que superar as dificuldades para matner a fama conquistada.

    Chicago (2002)

    O musical "Chicago", indicado a 13 Oscars e ganhou seis estatuetas, contou com um elenco estrelar capitaneado por Renée Zellweger, Catherine Zeta-Jones, Richard Gere e Queen Latifah. O enredo conta a história de daus assassinas. Uma delas é dançarina que vê a sua fama aumentar após matar à sangue frio o marido traidor e a irmã, amante dele.

    La La Land: Cantando Estações

     O pianista Sebastian conhece a atriz Mia, e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva Los Angeles, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo, enquanto perseguem fama e sucesso.

    Os Sapatinhos Vermelhos (1948)

    O longa "Os Sapatinhos Vermelhos" conta a história da jovem e promissora bailarina Victoria Page (Moira Shearer). Ela é convidada para estrelar uma peça comandada pelo autoritário Boris Lermontov (Anton Walbrook), que exige dedicação total à dança. Porém a dançarina se apaixona pelo compositor Julian Craster (Marius Goring) e coloca a sua carreira em risco.

    Cantando na Chuva (1952)

    Com Gene Kelly e Jean Hagen, "Cantando na Chuva" (1952) talvez seja o maior representante dos filmes musicais já feito. No enredo, os personagens Don Lockwood e Lina Lamont são os maiores sucesso de público do cinema mudo. Porém uma novidade chega para bagunçar tudo: o cinema falado. Os dois, então, terão que superar as dificuldades para matner a fama conquistada.

    Grease - Nos Tempos da Brilhantina (1987)

    O filme musical "Grease - Nos Tempos da Brilhantina" foi inspirado em um musical da Broadway e tem no elenco o ator John Travolta e a atriz Olivia Newton-John. Ele é ambientado no final dos anos 50 e conta a história de um casal de estudantes que estão apaixonados mas irão se separar porque um deles vai viajar. Entre as idas e vindas do amor, os dois dançam muito acompanhados por vários jovens bailarinos.