Fonte: OpenWeather

    Websérie


    Cultura indígena no Amazonas é retratada em websérie

    Websérie resgata a cultura dos povos indígenas do Amazonas em cenário caótico por causa da pandemia do coronavírus

    Divulgada toda segunda-feira, episódios abordam o envolvimento dos primeiros brasileiros em projetos de conservação da Fundação Amazonas Sustentável (FAS)
    Divulgada toda segunda-feira, episódios abordam o envolvimento dos primeiros brasileiros em projetos de conservação da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) | Foto: Larissa Martins/ Divulgação

    Manaus - Além de um esforço coletivo para apoiar as populações isoladas, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) começa a divulgar, a partir desta segunda-feira (11), episódios de uma websérie sobre projetos implementados envolvendo populações indígenas, especialmente para mulheres e jovens.

    Mensagens de solidariedade estão vindo de várias partes do mundo, num apelo aos governantes: o coronavírus pode dizimar povos indígenas. A pandemia já afeta populações nas mais diversas regiões da Amazônia. Estima-se 83 indígenas com Covid-19, dez mortos e 502 comunidades e aldeias em estado de alerta. 

    Segundo a coordenadora do Programa de Soluções Inovações da FAS, Gabriela Sampaio, a divulgação dos vídeos acontece no momento em que “precisamos garantir e enaltecer as tradições indígenas para que haja oportunidades iguais em relação à população não indígena, além de disseminar os ótimos resultados de projetos realizados”.

    Na opinião da indígena Mayara Sateré-Mawe, participante do projeto, as ações são importantes para dar visibilidade e mostrar que tem uma alternativa de renda
    Na opinião da indígena Mayara Sateré-Mawe, participante do projeto, as ações são importantes para dar visibilidade e mostrar que tem uma alternativa de renda | Foto: Larissa Martins/ Divulgação

    O primeiro episódio é do projeto “Jovens Empreendedores Indígenas: Empreender para Resistir”, que tem o objetivo de despertar a visão empreendedora entre as jovens indígenas que vivem no Parque das Tribos, em Manaus (AM),  onde há uma concentração maior de populações indígenas, com aproximadamente 35 etnias, reduzindo a injustiça social, gerando alternativa de renda e criando uma sociedade mais inclusiva.

    “Eu acho muito bonito ver os jovens apresentando suas iniciativas, vejo muito potencial neles. Eles precisam ser incentivados e pensar além do que já estão fazendo”, disse o consultor do projeto, André Baniwa.

    Na opinião da indígena Mayara Sateré-Mawe, participante do projeto, as ações são importantes para dar visibilidade e mostrar que tem uma alternativa de renda, que pode perpetuar a cultura dos povos indígenas: “Com o artesanato, a gente trabalha a identidade cultural do nosso povo, as formas e expressões culturais, num contexto urbano de Manaus”, disse a estudante universitária.

    O episódio do projeto, que teve apoio financeiro da Embaixada da Suíça no Brasil e foi co-realizado com a  Rede de Mulheres Indígenas do estado do Amazonas (MAKIRA-ÊTA), pode ser assistido através deste link.

    Estima-se 83 indígenas com Covid-19, dez mortos e 502 comunidades e aldeias em estado de alerta
    Estima-se 83 indígenas com Covid-19, dez mortos e 502 comunidades e aldeias em estado de alerta | Foto: Larissa Martins/ Divulgação

    Os internautas também poderão conhecer o episódio “Juventude Indígena, uma viagem à cultura e a história da comunidade Três Unidos”, que fica na Área de Proteção Ambiental Rio Negro e da comunidade Terra Preta, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Puranga Conquista. O vídeo será lançado na próxima segunda-feira, dia 18, e é um projeto que apoia os jovens.

    “Os jovens têm vergonha de se identificar como indígenas. Nossos jovens indígenas precisam se fortalecer na sua cultura tradicional, na sua terra”, afirmou o líder da Aldeia Três Unidos, Valdemir Kambeba.

    Por último, o episódio “Agenda Indígena”, que será lançado na segunda-feira (25) de maio, apresentará as estratégias da FAS para auxiliar no fortalecimento da identidade e das tradições, pensando de forma empreendedora com essas populações tradicionais do Amazonas.

    A iniciativa da FAS recebeu o financiamento da Embaixada da Suíça e do Bradesco, em cooperação estratégica com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Amazonas e apoio do Marika-Êta e Parque das Tribos. Para acompanhar, acesse este link, toda segunda-feira. 

    *Com informações da assessoria.