Fonte: OpenWeather

    Beatlemania


    Fãs amazonenses colecionam raridades dos Beatles

    Uma das maiores bandas de todos os tempos, os Beatles deixaram um forte legado na música. Fãs amazonenses relembram o sucesso e compartilham as coleções pessoais

    Coleção dos Beatles da fã Larissa Guedes
    Coleção dos Beatles da fã Larissa Guedes | Foto: Divulgação

    Manaus – Na década de 60, os Beatles revolucionaram o mundo da música e causaram um frenesi nunca antes visto no público. O fenômeno foi tão grande, que eles receberam um termo para descrever o sucesso: Beatlemania, que significava, inicialmente, a horda de fãs adolescentes que acompanha o grupo enlouquecidamente, mas, ao decorrer da crescente repercussão global da banda, passou a representar o interesse que o mundo tinha pelos Beatles.

    Ainda hoje, existem fãs que podem testemunhar sobre a popularidade do grupo, e que conhecem a paixão pelos Beatles. A youtuber Larissa Guedes, de 29 anos, é uma delas. Com uma vasta coleção de discos de vinil, CDs, pôsteres, canecas e diversos itens de decoração da banda, Larissa nasceu e cresceu rodeada pelo interesse da mãe, de quem herdou a coleção. “Minha mãe é fã desde a adolescência, e desde pequena também sou”.

    A mãe, de 67 anos, começou a colecionar itens dos Beatles aos 11 anos, e Larissa continuou a tradição. Juntas, elas expandem cada vez mais o acervo. “Quando fomos visitar Liverpool, a cidade onde os Beatles cresceram, conseguimos alguns itens que consideramos muito especiais’’, afirma Larissa.

    Larissa e a mãe tatuando homenagem aos Beatles
    Larissa e a mãe tatuando homenagem aos Beatles | Foto: Divulgação

    A paixão é tanta, que ambas decidiram eternizar na pele a admiração pelos Beatles. “É uma coisa que nos une bastante, e ela tinha muita vontade de tatuar algo para representar isso, então decidimos fazer”, conta Larissa.

    Atualmente, as duas fãs continuam acompanhando a carreira solo dos ex-integrantes dos Beatles, e presenciaram um show do Ringo Starr, que era baterista do grupo, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

    Em outras ocasiões, Larissa e a mãe também foram a shows do Paul McCartney, vocalista e baixista dos Beatles, no Rio Grande do Sul, em Uruguai e no Rio de Janeiro. Em uma das ocasiões, elas tiveram breve interação com o cantor. “Levamos uma faixa e ficamos na frente do palco. Houve um momento em que ele viu e nos respondeu. Foi incrível’’, relembra Larissa

    Faixa em referência à música Sgt. Pepper's e reação do Paul McCartney
    Faixa em referência à música Sgt. Pepper's e reação do Paul McCartney | Foto: Divulgação

    Colecionador

    O músico José Carlos Batista, de 43 anos, vem de uma família de beatlemaníacos. O pai, na adolescência, era cantor em uma banda cover de Beatles, e a mãe de José o conheceu durante uma apresentação. ‘’De certa forma, eu nem existiria se não fosse pelos Beatles, e minha vida seria totalmente diferente se não fossem eles’’.

    Em todas as reuniões de família, conta José Carlos, era obrigatório tocar Beatles. Nas festas de aniversário, churrascos, comemorações e qualquer reunião, era cantada pelo menos uma música do grupo ou da carreira solo dos integrantes. “Beatles fazem parte da trilha sonora da minha vida, eu e meu irmão aprendemos a tocar e cantar ouvindo os discos’’, explica.

    Coleção do fã José Carlos
    Coleção do fã José Carlos | Foto: Divulgação

    Como bons fãs, a família também é orgulhosa dona de uma coleção dos discos de Beatles. O pai de José Carlos possuía todos os discos de vinil e, quando os LPs saíram de ‘’moda’’, adquiriu também todos os CDs. O músico, além dos CDs, conserva alguns itens raros do grupo.

    “Quando comprei meu apartamento, fiz questão de ter minha própria coleção. Reuni toda a discografia, e ainda guardo três edições do álbum Live! at the Star-Club, gravado ao vivo, que vem em formato de livro, com informações e fotos da apresentação’’, conta José Carlos. “Tenho também o especial de 50 anos da Abbey Road, com 4 discos em versões alternativas, remasterizadas e com demos’’.

    Herança

    Um verdadeiro tesouro, é como o autônomo Márcio Dantas, de 27 anos, classifica a coleção de discos de vinil que ele herdou da avó. Os LPs fizeram parte do testamento, e Márcio foi o herdeiro dos bens. “Eu e minha avó nos ligamos muito graças aos Beatles, ter os discos foi um conforto muito grande quando ela partiu’’, lamenta Márcio. “Foi muito difícil no início, mas ouvir os Beatles me fazia lembrar os bons momentos que tive com ela, como ela me contava as histórias de adolescência”, completa.

    Coleção do fã Márcio Dantas
    Coleção do fã Márcio Dantas | Foto: Divulgação

    Os Beatles foram a paixão da avó de Márcio, e o homem adorava admirar os discos quando a visitava. ‘’Ela não me deixava tocar neles, tinha uma espécie de vitrine que guardava os LPs dentro, mas sempre me consolava contando as histórias de como conseguiu cada disco’’.

    Crescendo, Márcio passou a ter a mesma admiração pelos Beatles que a avó, e, ao ganhar a coleção, teve todo cuidado possível com os discos. “Hoje, eu também deixo guardado, e sei que guardo um verdadeiro tesouro’’.

    Leia mais:

    Casarão de Ideias retoma parcialmente as atividades nesta quarta (24)

    ‘The Witcher’ retomará gravações da nova temporada em agosto

    A vasta contribuição das mulheres na história da arte