Comédia romântica


A Barraca do Beijo: romance adolescente que conquistou os brasileiros

Com dois filmes lançados, a Netflix já trabalha para mais uma sequência da comédia romântica

A Barraca do Beijo irá ganhar mais uma produção
A Barraca do Beijo irá ganhar mais uma produção | Foto: Divulgação

Manaus – Assim como os clássicos "Ela é Demais’’, "10 Coisas que eu Odeio em Você’’ e "Ela é o Cara’’, que se consagraram como queridinhos das comédias românticas, a produção da Netflix ‘’A Barraca do Beijo" segue a fórmula do sucesso adolescente: o cenário do ensino médio americano e uma protagonista que foge do padrão popular.

Apesar de não se diferenciar muito de outros filmes do gênero, A Barraca do Beijo ganha pelo carisma dos personagens. A sequência da produção permanece forte nesse quesito, tornando os arcos clichês em cenas construídas gradativamente e que o público pode se identificar.

No primeiro filme, os melhores amigos Elle (Joey King) e Lee (Joel Courtney) têm a ideia de gerenciar uma barraca do beijo durante um evento estudantil. Para fazer a proposta dar certo, Elle convence Noah (Jacob Elordi), irmão mais velho de Lee e paixão da protagonista, a participar da brincadeira.  

É nesse ponto que o maior conflito do filme começa: Elle e Noah acabam se aproximando, mas a protagonista tem uma lista de regras com Lee sobre a amizade deles, e uma delas é um não namorar membros da família do outro. A regra cai por terra, e Elle e o irmão de Lee escondem o namoro deles.

Sequência de A Barraca do Beijo já está disponível na Netflix
Sequência de A Barraca do Beijo já está disponível na Netflix | Foto: Divulgação

No final, todos os dramas se resolvem e o casal mantém um relacionamento à distância que permanece em A Barraca do Beijo 2. A sequência mostra um certo amadurecimento dos personagens, com Elle aproveitando o tempo longe do namorado com outras atividades e Noah focado na faculdade.

Lee também entra em um relacionamento, e esse é um dos vários conflitos expostos no filme: o namoro à distância, uma competição de dança, ciúmes, problemas na amizade, nova barraca do beijo e novo interesse amoroso são alguns dos dramas, que, apesar de lotarem o enredo, conseguem ser resolvidos.

A introdução de um novo personagem, Marco (Taylor Zakhar Perez), como o novo interesse romântico foi a deixa para a terceira sequência, que está com previsão para lançamento em 2021, e apesar do sucesso, A Barraca do Beijo não foge de problemáticas na construção do enredo, e a mais notável em A Barraca do Beijo 2 é o comportamento de Noah com a namorada Elle.

Noah se aproxima de uma colega da faculdade, e esconde a relação dos dois de Elle. A insegurança da protagonista começa quando o namorado mente sobre ter saído com um amigo, quando Elle já sabia que ele tinha saído com a moça.

A situação piora quando a protagonista visita Noah em Harvard, e encontra um brinco debaixo da cama dele, que depois ela confirma ser dessa amiga. A suspeita de traição faz com que eles terminem, e o ex-namorado dificulta ainda mais a situação levando a garota que Elle desconfia para a casa dos pais em um feriado. 

No fim, os conflitos se resolvem novamente, mas certos pontos ainda ficam em aberto, como o relacionamento com Marco, dando a possibilidade de continuação.

Ambos os filmes falam sobre ações e consequências, e altos e baixos de relacionamentos, mas pecam em tratar sobre muitas temáticas ao mesmo tempo, e amenizar essas consequências, mas consegue prender o telespectador pela fluidez e descontração. 

Leia mais: 

'O Milagre na Cela 7': o fenômeno da Netflix feito para comover

Conheça ‘Parasita’, que desbancou ‘1917’ e fez história no Oscar 2020

1917: o longa ‘sem cortes’ que vai levar o Oscar 2020 de Melhor Filme