Miss Brasil


Rayka Vieira será a primeira mulher trans a disputar o Miss Brasil

Em mais de 60 anos de realização, esta será primeira vez que um concurso de Miss Brasil recebe uma transexual

| Foto: Raffael Rodrigues

Manaus – Pela primeira vez na história uma mulher transexual irá disputar o posto de Miss Brasil. A goiana Rayka Vieira, de 25 anos, foi oficializada como representante de seu estado no Miss Brasil Mundo 2020 na quinta-feira (3) e é a responsável pelo fato histórico. A coluna ‘De faixa a coroa’, da Folha de S. Paulo, Rayka afirmou que se orgulha em ser a pioneira no concurso de beleza.

Em mais de 60 anos de realização, esta será primeira vez que um concurso de Miss Brasil, desenhado inicialmente para mulheres cisgênero, recebe uma transexual. Antes de Rayka, a carioca Náthalie de Oliveira disputou o estadual Miss Rio de Janeiro (versão Universo) no início de 2019, mas não chegou a se classificar para o nacional. O Miss Universo, por sua vez, em 2018, contou com a presença da modelo trans Angela Ponce, que defendeu a Espanha na disputa e foi homenageada ao vivo na final.

“Nunca tinha imaginado estar neste lugar até pouco tempo atrás. Era um sonho que parecia tão distante, nunca achei que seria possível realizá-lo. A ficha de que estarei em um dos maiores concursos de miss do país está caindo aos poucos. Hoje sei que isso é totalmente possível e é um marco histórico para nós, mulheres trans. Me orgulho de ser pioneira no Miss Brasil Mundo”, afirmou Rayka à coluna da Folha.

“Nunca tinha imaginado estar neste lugar até pouco tempo atrás", diz Rayka
“Nunca tinha imaginado estar neste lugar até pouco tempo atrás", diz Rayka | Foto: Raffael Rodrigues

A competição inicialmente estava marcada para o fim de outubro, porém, por conta da pandemia da Covid-19, o evento foi adiado para o dia 4 de março de 2021. Ainda na entrevista, Rayka comenta sobre a representatividade que seu título traz, e declara que acredita que – com isso – as pessoas poderão abrir mais suas mentes em relação às mulheres trans. “Muitas meninas trans, assim como eu, têm medo de se arriscar. É uma oportunidade que eu não tinha noção de que poderia existir. Estou aqui para mostrar que é possível, um sonho que está se realizando”, disse.

Em um post no Instagram, Rayka anunciou sua participação no concurso e aproveitou para falar um pouco sobre a candidatura com seus seguidores e fãs: “Ser mulher para mim, nunca foi uma questão de escolha, eu nasci mulher tanto na alma quanto no coração. Prazer, sou Rayka Vieira, miss Centro Goiano, a primeira mulher Trans a participar de um concurso de Miss Brasil, em especial o @missbrasiloficial. Esse é um momento histórico e quero usar dessa voz para mostrar a todas mulheres que juntas, somos mais fortes”.

Fã da mineira Natália Guimarães, Miss Brasil Universo 2007, Rayka está se preparando em diferentes quesitos para a etapa, que inclui a elaboração de uma ação social para uma das provas e, para isso, estuda com sua coordenação um projeto dedicado a jovens trans. “Vai ser um pouco trabalhoso, mas é essa a diferença que quero fazer como miss. Vou começar a me preparar agora intensamente, tanto na parte física, como de passarela, idiomas e nesse projeto”, assegurou.

Veja mais:

Vídeo: Marília Mendonça é acusada de transfobia nas redes sociais

'Quero politicas publicas acessíveis à população', diz Paulo Trindade

Transexual é morta a facadas e corpo é 'atirado' do 7º andar de prédio