Edição Final


‘Apocalypse Now: Final Cut’ estreia nos cinemas de Manaus

Versão definitiva do clássico de Francis Ford Coppola estreia nesta quinta-feira (10)

Versão "final" do longa traz mais 49 minutos, que haviam sido excluídos
Versão "final" do longa traz mais 49 minutos, que haviam sido excluídos | Foto: Divulgação

Manaus - Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes em 1979, o filme "Apocalypse Now" estreia nesta quinta-feira (10) nas cidades de Belém, Fortaleza e Manaus. O longa teve a versão original indicada ao Oscar em oito categorias e venceu duas delas: Melhor Fotografia (Vittorio Storaro) e Melhor Som. Ganhou ainda três Globos de Ouro, entre eles o de Melhor Diretor.

Após ser lançado e depois relançado com diferentes edições, Apocalypse Now está de volta neste "Final Cut" que, segundo o diretor, é a melhor versão do filme. A restauração, que traz 49 minutos excluídos da edição original, foi feita pela primeira vez através do negativo original, um trabalho que deu ao filme uma qualidade de imagem e som muito superior à anterior. O público, enfim, "vai ver, ouvir e sentir o filme como sempre sonhei", diz Coppola.

Partindo de uma livre adaptação do romance “O Coração das Trevas”, de Joseph Conrad, as filmagens começaram em 20 de março de 1976 e se estenderam até 21 de maio de 1977, nas Filipinas. Inicialmente, havia um cronograma de algumas semanas de filmagem, que acabaram se prolongando por 238 dias, entrando para a história como uma das produções mais tumultuadas de todos os tempos.

Os incidentes incluem um infarto sofrido pelo ator Martin Sheen, que foi afastado por semanas, e até a passagem do tufão Olga - que destruiu cenários e equipamentos, gerando mais atrasos e despesas, levando a produção orçada em 13 milhões de dólares a custar mais que o dobro.

Após a conclusão da produção, vieram outros contratempos que fizeram com que seu lançamento fosse adiado por diversas vezes, enquanto Coppola reeditava o material infinitas vezes, levando o filme a esperar por três anos até chegar nos cinemas.

Mas, os problemas já começaram na escolha do elenco, após Steve McQueen e Al Pacino recusarem o convite e Coppola não se convencer de que Harvey Keitel seria o ator ideal para interpretar o capitão Benjamin Willard. O papel acabou ficando com Martin Sheen, que já havia impressionado o diretor com o teste que fez para o personagem Michael Corleone, de “O Poderoso Chefão”.

Marlon Brando também deu trabalho, chegando ao set sem ter se preparado, acima do peso e com a cabeça raspada por iniciativa própria. Entre atores já conhecidos e outros que viriam a se tornar astros, o elenco reúne ainda Robert Duvall, Frederic Forrest, Dennis Hopper, Harrison Ford, Scott Glenn e Laurence Fishburne que, na época, tinha apenas 14 anos e mentiu que tinha 16 para não perder o papel.

A trilha sonora original do filme foi composta pelo diretor e seu pai, Carmine Coppola. O disco da trilha inclui apenas três canções presentes em cenas marcantes: "The End", do The Doors, "Susie Q", interpretada pelo Flash Cadillac, e Cavalgada das Valquírias, de Richard Wagner.

“Satisfaction”, dos Rolling Stones, também está numa cena antológica do filme, mas não entrou no disco.

Agora, enfim, o público brasileiro vai poder conhecer “Apocalypse Now: Final Cut” em perfeição máxima e trazendo consigo os lendários fatos que fizeram deste longa um dos maiores de todos os tempos.

*Com informações da assessoria

Leia mais:

'Fuga de Pretória', com Daniel Radcliffe, estreia nas telas de Manaus

Teatro Manauara reabre com show de stand-up nesta quinta (3)

Netflix disponibiliza filmes e séries gratuitamente; confira quais