Literatura


Apesar de queda na leitura, Bíblia é o livro mais procurado no Brasil

A região Norte teve a maior porcentagem de leitura no país, enquanto o Centro-Oeste registrou o pior índice

Bíblia também foi a primeira citada em obras mais marcantes
Bíblia também foi a primeira citada em obras mais marcantes | Foto: Divulgação

Manaus - A Bíblia foi a obra mais citada por leitores do Brasil durante a 5ª edição da pesquisa Retratos da Leitura, levantamento realizado pelo Instituto Pró-Livro em parceria com o Itaú Cultural e divulgada nesta sexta-feira (11), em coletiva de imprensa.

Os dados divulgados apresentam uma queda no hábito de leitura do brasileiro. Diminuiu de 56% para 52% o número de pessoas que leram, inteiro ou em partes, pelo menos um livro nos três meses anteriores ao levantamento.

Quem não leu deu os seguintes principais motivos: falta de tempo (34%), não gosta (28%), não tem paciência (14%), prefere outras atividades (8%), tem dificuldade para ler (6%).

Ou seja, 48% dos brasileiros não leem - antes, o índice era de 44%. Os números representam uma perda de cerca de 4,6 milhões de leitores entre 2015 e 2019.

A região Norte teve a maior porcentagem de leitura no país, enquanto o Centro-Oeste registrou o pior índice: Norte (63%), Sul (58%), Sudeste (51%), Nordeste (48%) e Centro-Oeste (46%). Segundo a pesquisa, mulheres leram mais que homens, e brancos leram mais que negros em 2019. Foi a primeira vez que a pesquisa adotou um recorte por raça.

Livros mais lidos

Brasileiros se interessam menos pela leitura
Brasileiros se interessam menos pela leitura | Foto: Divulgação

A Bíblia permanece como o livro mais lido desde a última edição, realizada em 2016. Ao lado dela, outras obras com temáticas religiosas são citadas. Mesmo ocupando a primeira posição, a obra também registrou diminuição de procura: De 42% em 2015, passou para 35% em 2019.

O segundo colocado foi "A Cabana", seguido de "O Pequeno Príncipe", "Turma da Mônica", "A Culpa é das Estrelas" e "Harry Potter". "Casamento Blindado" é o último colocado entre os livros citados.

A média de livros lidos pelos brasileiros em um ano foi 4,95. Entre eles, apenas 2,55 foram finalizados e 0,87 foram leituras obrigatórias das escolas. O formato preferido do leitor continua sendo o livro físico, com 92% das escolhas. Os livros digitais, apesar da leve aderência, foram lidos por 37%  dos brasileiros.

Entre os autores mais conhecidos estão Machado de Assis, Monteiro Lobato, Paulo Coelho, Jorge Amado, Augusto Cury, Maurício de Souza, Carlos Drummond de Andrade, Zíbia Gasparetto, Clarice Lispector, Cecilia Meireles, José de Alencer, Vinícius de Moraes, JK Rowling, Chico Xavier e Agatha Christie.

A Retratos da Leitura é a mais abrangente pesquisa sobre o hábito de leitura no País e tem como objetivo servir de base para políticas públicas para a formação de leitores. No total, foram realizadas 8.076 entrevistas, em 208 municípios, sendo 5.874 nas capitais de 26 estados e Distrito Federal entre outubro de 2019 e janeiro de 2020.

Os resultados da pesquisa podem ser analisados para o total do Brasil, pelas cinco regiões por capitais. Todos os dados foram ponderados considerando os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) de 2017, do IBGE.

 Leia mais:  

 'Luiz Bacellar e sua poesia' é lançado em Manaus nesta quarta (9)

Escritores do AM criticam taxação de livros: 'Favorece analfabetismo'

Editoras independentes criam projetos para fomentar mercado literário