Produção amazonense


Websérie conta história dos últimos meses de vida de jovem amazonense

O enredo é baseado no diário da jovem em meio a pandemia em Manaus

A história, baseada em fatos reais, conta a batalha de uma jovem contra a doença Lúpus
A história, baseada em fatos reais, conta a batalha de uma jovem contra a doença Lúpus | Foto: Reprodução Internet

Manaus - Baseada em fatos reais, a websérie “Já Não Sou Eu Quem Vive”, retrata a história dos últimos seis meses de vida da estudante amazonense, Esthefany da Silva Maia, 19 anos. A websérie será lançada na próxima terça-feira (15), às 19h30, na Comunidade Ser, na Av. Guilherme Paraense, 712 no bairro Adrianópolis (Zona Centro-sul). O lançamento será aberto ao público, dentro dos padrões de segurança em relação à higienização por conta da pandemia.

O enredo mostra a luta da jovem ao descobrir ser portadora da doença de lúpus. Esthefany  passou a escrever suas reflexões em um diário presenteado pelo pai, Armando Maia. A história se passa durante a pandemia, em Manaus.

Gravações e produção

As gravações aconteceram dos dias 23 a 30 de agosto deste ano. A produção foi realizada totalmente no Amazonas, com elenco 100% regional, valorizando a cultura local e a história. 

O roteiro foi escrito por Pollyana Corrêa, com direção do cineasta Rudy Barros, ambos da produtora RUDFilms Sudamérica, com sede em Curitiba, no Paraná. “Foi a partir desse caderno que o roteiro começou a ganhar forma, inspirando, inclusive, o próprio título da série e a essência de quem foi essa jovem missionária. Também reconstruímos a história ouvindo várias testemunhas, principalmente os pais da Esthefany”, destaca Pollyana. 

A websérie estreia na plataformas digital Feliz 7 Play no dia 20 de setembro. Assista ao teaser do "Já Não Sou Eu Quem Vive."

 

*Com informações da assessoria.

Leia mais:

Cultura indígena no Amazonas é retratada em websérie

Comissão busca ajuda pública para profissionais da cultura no Amazonas

Websérie feita no Amazonas combate discurso de ódio