Decisão


Lei torna música gospel manifestação cultural em Manaus

A novidade aumenta o leque de oportunidades aos artistas locais, que atuam na área, e ainda pode viabilizar a participação dos mesmos no calendário oficial de eventos da cidade

| Foto: Divulgação

A música gospel e os eventos ligados a esse tipo de manifestação cultural na capital amazonense, com exceção daqueles que são promovidos por igrejas, já podem ser reconhecidos oficialmente e ser inseridos nos editais da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), para receber incentivos da prefeitura.

A novidade aumenta o leque de oportunidades aos artistas locais, que atuam na área, e ainda pode viabilizar a participação dos mesmos no calendário oficial de eventos da cidade.  

O sonho de longas datas, que virou realidade para músicos, autores e até atores, é fruto do Projeto de Lei 054/2020, de autoria do vereador Joelson Silva (Patriota), que foi sancionado pelo prefeito Arthur Neto e publicado no Diário Oficial do Município (DOM) da última terça-feira (15), como Lei 2.677/2020. 

O documento reconhece a música gospel e os eventos a ela relacionados, como manifestação cultural para obtenção dos benefícios legais previstos na legislação municipal, de incentivo à cultura. No âmbito nacional, isso já é feito, por meio da Lei 8.313/91 (Lei Rouanet), porém, em termos locais, a mudança irá abranger uma camada da sociedade que, há algum tempo, precisava desse tipo de atenção por parte do poder público municipal, segundo Joelson Silva. 

O parlamentar destaca o reconhecimento do Executivo ao projeto, e ressalta que, a iniciativa deverá incentivar uma classe em constante crescimento, principalmente, na produção de grandes projetos. Os talentos multiplicam-se todos os dias, não somente na música, mas também no teatro e em outras áreas afins, como explica o vereador.  

O projeto é do vereador Joelson Silva
O projeto é do vereador Joelson Silva | Foto: Divulgação

“Ao sancionar esta lei, o Executivo amplia o leque de oportunidades para muita gente boa que está por aí, pelos quatro cantos da cidade, espalhando louvor, alegria e espírito cristão. Que está à procura de uma chance para mostrar os múltiplos talentos que possui. Estou muito feliz, porque possibilita que sejam conhecidos, também, pelo grande público”, destaca Joelson Silva.

Conquista

Para o presidente da Associação dos Músicos e Artistas Cristãos do Amazonas (Amacam), conhecido como Tio Mesquita, a lei representa uma conquista para todos os artistas. 

“Nos últimos anos, nós tivemos muitas dificuldades de apoio em nossos eventos cristãos, mas agora, com esse projeto, vai dar tudo certo”, reconhece Mesquita.   

Na mesma linha de pensamento, o baterista e produtor musical Omar Guedes avalia que, de agora em diante, tudo será melhor, por conta da nova lei. 

“A partir de agora, os artistas gospel poderão, enfim, participar dos eventos oficiais do calendário cultural da cidade”, comemora Omar.

Superação

Na opinião do cantor Daniel Trindade, a nova lei chega para ajudar os artistas a superar o desgaste provocado na economia pela Covid-19. Segundo ele, a pandemia do novo coronavírus também atingiu, em cheio, a classe, em todo o país. 

“A gente não pôde trabalhar nesse período de pandemia. Isso foi muito ruim para quem tem família, principalmente. Mas, graças a esse projeto, vamos poder receber nosso auxílio. E, para o pós-pandemia, é importante frisar que poderemos inserir nossas bandas no calendário de eventos. Isso é muito importante, porque tem muita banda que precisa se apresentar e necessita de espaço para mostrar a cultura gospel em Manaus”, disse o cantor. 

Leia mais: 

'Agentes Selvagens' e 'Alice Júnior' estreiam nas telonas de Manaus

Google muda definição de 'patroa' após críticas de Anitta

Whindersson Nunes se isola e preocupa amigos por conta da depressão