Fonte: OpenWeather

    Entretenimento


    Instagrammers e TikTokers humorísticos fazem sucesso durante pandemia

    Só o Instagram teve um crescimento de 70% nos acessos, entre fevereiro e março, início da pandemia

    Os vídeos humorísticos foram grandes atrativos durante o período da pandemia | Foto: Reprodução

    Manaus - Durante o período de isolamento social, as formas de entretenimento ficaram limitadas e o acesso às redes sociais cresceu perceptivelmente. De acordo com o Facebook, até maio deste ano, quase 3 bilhões de pessoas estavam acessando mensalmente as redes sociais da empresa, que inclui o WhatsApp, Instagram e o próprio Facebook, um aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior. Só o Instagram teve um crescimento de 70% nos acessos, entre fevereiro e março.

    Os vídeos humorísticos foram grandes atrativos durante esse período, principalmente por trazer uma certa leveza durante o caos. Os vídeos curtos, publicados no Instagram ou TikTok, levam humor a diversos tipos de públicos e aqui em Manaus alguns perfis ganham destaque, como da Anny Bergatin, conhecida como Ruivinha de Marte, e do Dennis Brendo, conhecido como O Pimentinha. 

    Ruivinha de Marte

    Conhecida como Ruivinha de Marte (@ruivinhademarte) por ter as madeixas ruivas, Anny conta que sempre se viu com desenvoltura para gravar vídeos, mas tinha vergonha da reação do público. Em 2013, durante uma conversa com amigas, foi encorajada a dar início à sua trajetória, no Youtube, com vídeos sem edição. Após um período, por ter um contato forte com a igreja, ela desistiu do canal e passou a publicar seus vídeos nas redes sociais.

    "Passou um tempo, por eu ser da igreja também, eu evitava muito gravar vídeos porque falava umas coisas que o pessoal da minha igreja ficava criticando, então desisti do canal. Foi aí que eu comecei a participar de aplicativos como o Vine, que é um aplicativo estilo TikTok que ainda não existia, dublava também, bombava. Eu jogava esses vídeos pequenos no Instagram e no Facebook, só que aí eu parei também. Todos os projetos que eu dava início, eu parava, por questões de críticas", relata a jovem.

    Ruivinha agradece por todo o sucesso que recebeu durante esse período de pandemia
    Ruivinha agradece por todo o sucesso que recebeu durante esse período de pandemia | Foto: Reprodução

    Ela só passou a se identificar como humorista há pouco tempo, quase oito anos depois que começou a produzir os vídeos. Seu perfil no Instagram cresceu após ter uma de suas paródias republicadas por uma página de humor e, durante a pandemia, ela ganhou visibilidade depois de gravar um vídeo em que interagia com outro TikToker famoso. Hoje, Ruivinha de Marte já acumula 42,9 mil seguidores e conta que não esperava ter toda essa repercussão.

    "Quando surgiu a pandemia eu voltei para o TikTok, que eu tinha dado início em 2018 e parei por ter iniciado a faculdade. [...] Tem que se dedicar bastante para fazer, é uma rede social que parece ser simples mas não é, tem toda uma edição, se não der certo tem que fazer de novo, então eu pegava os vídeos e publicava nas redes sociais. Eu postei um vídeo com o Mário, o rapaz que faz vídeos para as pessoas fazerem duetos com ele, e eu quis pegar um vídeo dele e mostrar como seria uma conversa com uma pessoa daqui de Manaus", explica Ruivinha.

    A jovem conta ainda que crescer nas redes sociais trouxe diversos benefícios para sua vida e carreira. Sempre de família humilde, ela foi capaz de melhorar a qualidade de seus vídeos quando marcas começaram a enviar equipamentos e outros presentes, como acessórios de decoração. A fama repentina, apesar de ainda causar um leve susto, a faz ter planos para fazer paródias de outros municípios do Amazonas, para ajudar aos moradores a sentirem orgulho de suas origens. Além disso, outro plano é o lançamento de uma música autoral, em breve.

    O Pimentinha

    Sempre fã do humor, Dennis (@dennis.brendo) se inspirou em diversos grandes nomes do gênero, como Whindersson Nunes e Caio Oliveira, para começar a fazer os seus próprios vídeos. Após ter que desistir da faculdade por não ter condições financeiras para continuar, ele decidiu unir o útil ao agradável e publicou seu primeiro vídeo no Youtube fazendo uma "pegadinha", que viralizou. Desde então ele não parou mais e, hoje, acumula pouco mais de 26 mil seguidores no Instagram.

    "Eu viajei para São Paulo, fui aprender a fazer stand-up lá e deixei um pouco de lado o meu canal no Youtube, que foi hackeado. Aí no ano passado, há um ano e oito meses, eu voltei a fazer os vídeos, só que no Instagram. Foi aí que eu fiz a minha paródia "Do nada eu como quatro x-salada", que estourou também, no meu perfil pessoal teve 400 mil visualizações, teve páginas que repostou que teve 4 milhões", conta Dennis.

    O jovem conta que o que o faz bem é saber que ele está levando humor e risadas ao maior número de pessoas possível
    O jovem conta que o que o faz bem é saber que ele está levando humor e risadas ao maior número de pessoas possível | Foto: Reprodução

    Durante a quarentena, pela disponibilidade de tempo, ele conseguiu focar na produção dos vídeos e surgiram ideias novas, como outras paródias e parcerias, comerciais ou não, como o vídeo com outro humorista da cidade, Leandro Leitte. Para ele, fazer as pessoas rirem e se sentirem bem, é algo que o move, além de ser gratificante. Sua intenção é voltar aos palcos e sempre continuar fazendo os vídeos ao seu público.

    "Eu gosto de fazer as pessoas rirem, se sentirem bem, quando as pessoas estão bem, eu também estou. Eu recebo muitos directs das pessoas comentando meus stories do dia a dia, que o dia deles não foi muito bom e assistir meus vídeos eu pude fazer eles rirem, descontrair, e isso é muito gratificante porque eu sei que está dando certo. Então eu pretendo sim continuar fazendo meus vídeos e voltar a fazer stand-up comedy também, que é uma outra coisa que eu gosto bastante. Eu fico muito feliz com o cenário de humor aqui em Manaus, que tem crescido bastante, principalmente durante a pandemia", afirma o rapaz. 

    Para ele, durante os últimos meses seus conterrâneos passaram a aceitar a produção de vídeos humorísticos locais, o que fez com que grandes perfis tivessem reconhecimento por seu trabalho de qualidade.

    Leia mais

    Romance de Silvino Santos é encontrado no acervo do Museu Amazônico

    Lendas amazônicas vivenciam cotidiano de Manaus em ilustrações

    Cantora amazonense Gabi Farias lança clipe 'Sopro'