Fonte: OpenWeather

    Reggae no Amazonas


    Natty dos Anjos carrega essência do reggae para Manaus

    Manauara raiz, Natty dos Anjos canta sobre positividade, alegria, e empoderamento

    Natty dos Anjos canta os ritmos de carimbó, ijexá e reggae
    Natty dos Anjos canta os ritmos de carimbó, ijexá e reggae | Foto: Divulgação

    Manaus – Nascida e criada em terras barés, a manauara Natty dos Anjos encanta os espaços culturais de Manaus com a mistura de ritmos que canta. Entre carimbo, ijexá, MPB e MPA, a artista defende que a própria essência está no reggae.

    “Gosto da palavra de positividade, a energia e a filosofia que o estilo prega. Além disso, procuro fazer interpretações únicas de toda música que executo. A música que me toca é aquela que tem verdade, que consegue acessar nossas terminações nervosas’’, refletiu a cantora.

    Mulher empoderada e cheia de alegria e gingado, Natty dos Anjos está presente no cenário da música amazonense desde 2012, quando iniciou os primeiros trabalhos autorais, publicando algumas obras em plataformas digitais e desenvolvendo o amadurecimento do processo musical.

    Misturando ritmos, o repertório de cantora é composto por músicas autorais e releituras de músicas brasileiras com mensagens de empoderamento feminino e acolhimento, na qual criou versões marcantes com músicas como “Tombei”, da Karol Konká e ‘’P.U.T.A.’’ da Mulamba.

    “Minha intenção sempre é levar alegria, empoderamento e boas vibrações’’, afirmou Natty.

    Com Cileno Conceição, artista consagrado de Manaus, a artista dividiu o palco e foi convidada para participar de uma faixa do mais recente disco.

    Misturando ritmos, o repertório de cantora é composto por músicas autorais e releituras de músicas
    Misturando ritmos, o repertório de cantora é composto por músicas autorais e releituras de músicas | Foto: Divulgação

    Junto com Vivian Gramophone e outros artistas, participou do projeto “Na Batida do Reggae”, de Lucas Kastrup (Ponto de Equilíbrio), em 2017 e 2019. Também compôs o elenco de artistas do Festival Somas, do Coletivo Difusão, em 2019.

    Origens na música

    A história musical de Natty dos Anjos começou cedo, quando ela começou a frequentar a igreja. No espaço religioso, ela se capacitou e desenvolveu as primeiras composições.

    Mas, foi somente em 2014 que ela subiu em um palco pela primeira vez. Cantando em bares e casas noturnas de Manaus, as interpretações da cantora começaram a ganhar vida e o estilo próprio começou a amadurecer.

    ‘‘Porém, foi em espaços culturais que consegui divulgar meu trabalho. Conheci algumas parcerias musicais que me engajaram na cena alternativa manauara’’, relembrou Natty.

    Em 2017, a cantora se envolveu em projetos de música acústica, lançando as canções pelas plataformas digitais. Desde então, ela produz e harmoniza as próprias composições para os lançamentos.

    “A música me proporcionou encontros com pessoas e histórias incríveis. Cantar com Cileno, fazer parte do Live Site nas Olimpíadas, em 2016, cantar no Teatro Amazonas com o baterista da Ponto de Equilíbrio, me fizeram perceber que meu lugar é no palco’’, se emocionou a artista.

    E não falo de grandes plateias não, o meu palco interno, onde me conecto comigo mesma e consigo ser verdadeira e autêntica. Esses encontros me proporcionaram e ainda me proporcionam isso. A música cura, transforma, liberta e quando é compartilhada transborda (colocar no quadrinho).

    Com cinco músicas autorais lançadas, a canção ‘’Nega’’ é citada por Natty dos Anjos como uma das produções de maior destaque
    Com cinco músicas autorais lançadas, a canção ‘’Nega’’ é citada por Natty dos Anjos como uma das produções de maior destaque | Foto: Hudson Neris

    Planos futuros

    Com cinco músicas autorais lançadas, a canção ‘’Nega’’ é citada por Natty dos Anjos como uma das produções de maior destaque. Escrita pelo poeta Jorge Cavalcante, a harmonização ficou por conta da artista amazonense.

    As composições da cantora falam de amor, da figura da mulher, de encontros e narram um pouco da essência de Natty dos Anjos, do que ela vivencia e admira.

    “Essas composições foram lançadas com a intenção de ter meu trabalho à disposição. Porém, foi tudo feito de forma orgânica e ao vivo, para demonstrar a mensagem de simplicidade nas canções’’, contou.

    “Hoje, percebo que tudo precisa ser bem produzido antes de ser lançado. Apesar de ainda acreditar no orgânico, estou em um processo de amadurecimento e produção com banda para lançar essas mesmas composições e outras mais produzidas e remixadas’’.

    Os projetos para o futuro envolvem lançar um álbum gravado em estúdio com oito composições, entre músicas inéditas e conhecidas.

    Apesar das preparações para 2020, o álbum tem previsão para lançamento no primeiro semestre de 2021, e a cantora promete boas surpresas na música alternativa de Manaus.

    Leia mais:

    Koalas From El Dorado: banda amazonense renova o rock alternativo

    Quadrinhos 'Khalil', produzidos em Manaus, recebem atenção no Egito

    'Minha Manaus Querida', de Yedo Simões e Paulo Onça, ganha videoclipe