Fonte: OpenWeather

    Grife indígena


    We'e'ena leva grife indígena para passarela do Brasil Eco Fashion Week

    Natural de uma aldeia localizada em Tabatinga, no Amazonas, We’e’ena Tikuna assina a primeira grife de moda genuinamente indígena do Brasil

    | Foto: Divulgação

    Manaus – Um momento histórico para os povos indígenas do Amazonas ocorre no Brasil Eco Fashion Week nesta sexta-feira (27), às 19h (horário de Brasília). We’e’ena Tikuna irá apresentar a coleção ‘’Nho’e – Espírito das Árvores’’, levando o tecido tururi para as passarelas pela primeira vez.

    “É importante essa visibilidade aos povos indígenas nos tempos atuais, pois toda arte é uma forma de resistência. Com minhas peças de moda, quero dar visibilidade à cultura indígena, à mulher indígena e à beleza das criações de artistas contemporâneos que lutam pela causa dos povos originários”, ressaltou We’e’ena, a jovem estilista por trás das obras.

    Natural de uma aldeia localizada em Tabatinga, no Amazonas, We’e’ena assina a primeira grife de moda genuinamente indígena do Brasil, sem intermediários e projetada e desenhada totalmente por ela.

    Segundo a estilista, arte é uma resposta a todas as formas de preconceito contra os povos originários. “Por muitos anos, fomos tutelados por terceiros. Chegou a nossa vez de mostrarmos a nossa capacidade”, comemorou.

    | Foto: Divulgação

    Outro destaque da produção é a trilha sonora que embala o desfile. We’e’ena presenteia o público com a musicalidade nativa, os cantos sagrados, nas vozes de Djuena Tikuna, primeira indígena a protagonizar um espetáculo no Teatro Amazonas, e dos anciões do povo Tikuna.

    Confecção

    Extraído da entrecasca de árvores seculares, o tururi é um tecido orgânico, utilizado na região amazônica como matéria-prima para uma diversidade de produtos artesanais e para a confecção de peças ritualísticas.

    Além do tururi, a artista também utiliza materiais como sementes de açaí, palha de tucumã, fibra de madeira - usado em rituais do povo Tikuna -, e tingimentos naturais nas pinturas dos tecidos, como jenipapo e urucum. A marca ‘’We’e’ena Tikuna Arte Indígena’’ expõe elementos pioneiros na moda profissional.

    A coleção “Nho’e – Espírito das Árvores’’ trabalha exclusivamente com tecido de algodão cru e fibras de Tururi. Os grafismos que compõem as peças são pintados manualmente por We’e’ena, que é artista plástica formada pelo Instituto Dirson Costa de Arte e Cultura da Amazônia, em Manaus.

    | Foto: Divulgação


    Como tudo da marca ‘’We’e’ena Tikuna Arte Indígena’’, a escolha do algodão também carrega um significado: fonte de inspiração da estilista indígena, ele está diretamente ligado com a natureza por ser orgânico.

    Os grafismos nas peças também carregam diversas simbologias. Cada modelo expressa um significado diferente. Imitando a escama de tartarugas e cobras, o peixe bodó e penas de aves, a arte reflete a origem da criadora. “O meu povo é conhecido pelos grafismos e somos divididos por clãs, retratados em animais. O objetivo é transmitir essa ancestralidade nas minhas peças’’, explicou.

    Defendendo a tradição como elemento norteador da arte, ela entende a pintura corporal indígena como sendo um elo de transmissão das informações ricas em significados. É um sistema de comunicação visual, retratando a fauna, a flora, o rio, a floresta e objetos de uso cotidiano. Os grafismos Tikuna são representados pelos animais do céu e da terra.

    | Foto: Divulgação

     “Os grafismos indígenas ultrapassam o desejo da beleza e se tratam, de um código de comunicação complexo que, para nós indígenas, representa a nossa cultura e tradição. Eu crio olhando para nossa ancestralidade, mas também olhando para o nosso futuro”, diz We’e’ena Tikuna.

    Reconhecimento

    We’e’ena acredita que o momento será histórico para população indígena não só do Amazonas, mas do Brasil, que terá uma legítima representante desfilando no Brasil Eco Fashion Week.

    "O indígena nunca é o protagonista da própria história. Com o reconhecimento e o espaço que temos hoje, traz a possibilidade de levar o nosso verdadeiro legado para quem deseja conhecer’’, ressaltou a estilista. O desfile também será transmitido ao vivo, através do site do Brasil Eco Fashion Week.

    Leia mais:

    We’e’ena Tikuna lança grife exaltando os povos indígenas e a Amazônia

    Palhaço 'Pingo' tem projetos aprovados pela Lei Aldir Blanc

    ‘Sexta Que Dança’ abre nova temporada nesta sexta (27)