Fonte: OpenWeather

    Stand Up Comedy


    Arte de fazer rir: humoristas do AM falam sobre trabalho no palco

    Nesta sexta (26), é comemorado o Dia do Comediante. Para celebrar a data, o EM TEMPO conversou com humoristas de Manaus, que compartilharam as felicidade e dificuldades de trabalhar com o riso

      

    | Foto: divulgação

    Manaus – Se rir é o melhor remédio, então fazer rir não é brincadeira. A arte de Stand Up Comedy cada vez mais vem conquistando espaço no cenário cultural do Brasil, e também revelou talentos no Amazonas. Em comemoração ao Dia do Comediante, nesta sexta-feira (26), o EM TEMPO conversou com humoristas que explicaram a responsabilidade que é trabalhar com o riso.

    Sócio do primeiro e único local exclusivo para o humor em Manaus, o Toca da Comédia, Roger Siqueira compartilhou que a proximidade com a profissão começou cedo, mesmo que ainda não tivesse o lado artístico trabalhado. O amazonense era o típico garoto do “fundão” da sala, que gostava de fazer os amigos rirem.

    “Na escola, eu não curtia a bagunça em si, mas era o cara que gostava de fazer piada com tudo o que acontecia. Entender o que era comédia e o gênero Stand Up, aconteceu bem depois”, disse.

     

    Roger Siqueira durante Stand Up
    Roger Siqueira durante Stand Up | Foto: Divulgação

    Contrário ao pensamento popular, Roger Siqueira explicou que, assim como qualquer outra profissão, ser comediante também exige conhecimento e dedicação. “É quase uma ciência. Tanto que fiquei praticamente um ano apenas estudando e entendendo como transformar as minhas visões e experiências em piadas”.


    "

    Ser engraçado para os seus amigos é fácil, o difícil é ser engraçado para quem nunca viu você na vida "

    Roger Siqueira, humorista e sócio do Toca da Comédia

     

    Um exemplo que o comediante deu para sustentar a afirmação foram as sugestões que ele recebe para o trabalho. “Sempre tem quem chega e fala: ‘tenho uma história muito boa para você usar no seu show’. E adivinha, a história nunca é boa (risos). A pessoa acha que porque os amigos dela riem, o mundo todo vai rir, e não é bem assim. Existem técnicas que você aprende e desenvolve quando estuda e pratica o Stand Up”.

    Foco na comédia 

    Hoje um dos nomes mais conhecidos na comédia manauara, Leandro Leite afirma que o começo de carreira não foi tão promissor. “No começo as pessoas não acreditam muito, mas desejam sorte. Minha mãe queria que eu fizesse uma faculdade, e até cheguei a trabalhar como barbeiro enquanto me apresentava de noite”.

     

    Leandro Leite, um dos nomes em ascensão no Amazonas
    Leandro Leite, um dos nomes em ascensão no Amazonas | Foto: Divulgação

    Algumas das maiores dificuldades que o humorista encontrou foram a falta de público e a falta de espaço. “Querendo ou não, sair de casa para assistir comédia não é algo tão comum para o amazonense. Não temos essa cultura”, admitiu.

    Agora, além de ter uma forte influência nas redes sociais, Leandro Leite já trabalhou ao lado de Whindersson Nunes, talento em destaque do Stand Up, e lota teatros com o próprio show solo.

    Sem esquecer das raízes, o comediante também planeja se apresentar em diversas cidades do país, e acredita que ganhou um reconhecimento importante no Amazonas. “Aos poucos, vamos quebrando esse tabu”.

     

    Thiago Ribeiro é o humorista por trás do projeto “Thiago Ribeiro e seus Parças”
    Thiago Ribeiro é o humorista por trás do projeto “Thiago Ribeiro e seus Parças” | Foto: Divulgação

    Mesmo que o cenário de comédia esteja apenas começando a caminhar no Amazonas, o comediante Thiago Ribeiro já enxerga um potencial a ser explorado. Com o projeto “Thiago Ribeiro e seus Parças”, ele já trouxe nomes nacionais para a capital, e sonha alto em expandir o público.

    “Com novos espaços surgindo, a cena tende a aumentar. Consequentemente, virão mais comediantes e, tendo mais comediantes, alguém sempre vai se sobressair”, ressaltou o humorista paulista, radicado em Manaus há dez anos.

    Potencial

    Um dos projetos que Thiago Ribeiro trabalha para fazer sair do papel é a abertura da própria casa de humor, onde ele planeja não só dar espaço para os nomes regionais, mas trazer talentos de todo o Brasil para Manaus – algo que já é costume do artista - como forma de conquistar espaço.

    Também no mesmo ramo, o sócio do Toca da Comédia acredita em ir muito além da arte, declarando que o humor pode ser um braço na indústria do entretenimento.

     

    Roger Siqueira é um dos pioneiros da comédia em Manaus
    Roger Siqueira é um dos pioneiros da comédia em Manaus | Foto: Divulgação

    “Me coloco como um dos pioneiros da Comédia Stand Up aqui no Amazonas. Porém, a visão de muitos empresários dificultou e dificulta até hoje a expansão dessa arte. Os donos de bares tentam comparar o trabalho de um comediante com o trabalho de um músico, por exemplo”, explicou Roger Siqueira.

    O comediante Thiago Ribeiro também defendeu a lógica, ressaltando as diferenças das profissões. “Para um show de Stand Up, nós precisamos de 100% da atenção do público. Quando vamos nos apresentar em um restaurante, onde as pessoas vão para comer e confraternizar, o público acaba não prestando atenção”, afirmou.

    Roger Siqueira continuou destacando que o Stand Up é um trabalho completamente autoral, e que exige estruturas mínimas, como luz, palco e som, para acontecer.

     

    Thiago Ribeiro durante show de Stand Up
    Thiago Ribeiro durante show de Stand Up | Foto: Divulgação

    “Partindo dessas dificuldades, eu e o comediante Junior Santos resolvemos fundar o que é hoje o primeiro clube de comédia do estado. O espaço é todo pensado única e exclusivamente para a realização dessa arte. Tendo esse local próprio para isso, nós podemos assim revelar e desenvolver outros comediantes, afinal, quanto mais pessoas praticando e difundindo o Stand Up, mais a cena cresce”, completou.

    Dicas para futuros comediantes 

    Como dica para quem pensa em se envolver profissionalmente com a comédia, Roger Siqueira indicou que trate como algo sério. “Todo o material que você fizer, as pessoas vão avaliar não como o trabalho de fulano ou ciclano, mas como o trabalho de um comediante do Amazonas. Abrir a boca para dizer que é comediante tem um peso muito grande, então seja crítico de si mesmo e do seu trabalho”.

    "

    Quando eu comecei, eu não tinha referências, mas quem for começar hoje, tem em quem se espelhar e tem até onde fazer. A comédia não é uma competição, é uma caminhada onde o prazer não está na chegada, mas sim no caminho "

    Roger Siqueira, humorista e sócio do Toca da Comédia

     

    Leia mais:

    Humoristas de Manaus participam do workshop ‘Zonas do Riso’

    Instagrammers e TikTokers humorísticos fazem sucesso durante pandemia

    Comediante Marco Paiva comemora aniversário em show de humor