Fonte: OpenWeather

    Audiovisual


    Curta de ficção inspirado no isolamento social é gravado em Manaus

    O roteiro destaca a rotina de uma professora, pertencente ao grupo de risco, durante o período de isolamento

     

    O projeto do curta-metragem “Minha Janela” conta com o apoio da Prefeitura de Manaus e do governo federal, por meio do Edital Concurso-Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc
    O projeto do curta-metragem “Minha Janela” conta com o apoio da Prefeitura de Manaus e do governo federal, por meio do Edital Concurso-Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc | Foto: Divulgação

    Manaus - Diante do cenário atípico da pandemia de Covid-19 em Manaus, a jornalista e produtora audiovisual Deiny Sousa realizou a etapa de produção do primeiro curta-metragem de ficção “Minha Janela”.

    O roteiro destaca a rotina de uma professora, pertencente ao grupo de risco, que durante o período de isolamento, se divide entre tarefas de casa e as aulas em home office. A personagem principal vive no dia a dia, o conflito de querer sair, voltar à vida normal e o medo de contrair a doença.

    Deiny Sousa, que também assina o roteiro do filme, destaca que o curta tem como objetivo promover uma reflexão acerca da problemática produzida pela realidade do novo coronavírus, além de criar oportunidades e valorização de artistas e demais profissionais que atuam no cinema local. 

    “A ideia é retratar as consequências físicas, sociais, econômicas e psicológicas ocasionadas pelo isolamento social decorrente da pandemia. Estamos abordando assuntos atuais e importantes, proporcionando entretenimento e ao mesmo tempo renda para os artistas da região que fizeram parte da equipe”, contou.

    Segundo a produtora, o curta foi inspirado no poema “Minhas Janelas”, publicado no início da pandemia por Souza através das redes sociais. O poema descreve a percepção subjetiva dos conflitos, angústias, e dilemas vividos durante a pandemia. 

     

    Deiny Sousa, que também assina o roteiro do filme, destaca que o curta tem como objetivo promover uma reflexão
    Deiny Sousa, que também assina o roteiro do filme, destaca que o curta tem como objetivo promover uma reflexão | Foto: Divulgação


    “A temática é atual e suscita um debate de extrema relevância social do momento que estamos vivenciando, chamando a atenção para o autocuidado e à empatia tão necessária nesses tempos fatídicos”, disse. 

    O curta-metragem “Minhas Janelas”, segundo a produtora, busca criar uma identidade com o público, abordando o drama vivenciado por muitas pessoas no período da pandemia. 

    A personagem principal apresenta um estado psicológico extremamente abalado pelo novo ritmo imposto pela Covid-19. “Essa é uma realidade que muitas pessoas passam. Por isso, estima-se que haja uma identificação do público com os personagens, uma empatia e muitos questionamentos”, descreve Deiny Sousa.

    O projeto do curta-metragem “Minha Janela” conta com o apoio da Prefeitura de Manaus e do governo federal, por meio do Edital Concurso-Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc. A pré-produção teve início em dezembro, porém sofreu alterações em seu cronograma devido aos decretos estaduais que restringiam a circulação de pessoas em Manaus devido ao aumento da pandemia do novo coronavírus na cidade.

    Por causa da característica emergencial do edital no qual o curta-metragem foi contemplado para a pré-produção e produção, o lançamento e divulgação do material finalizado ocorrerão posteriormente e ficará disponível nas plataformas digitai

    Equipe

    Direção e roteiro, Deiny Sousa; diretora de fotografia, Marilene Silva; assistência de direção, Gláuria Sobreira; direção de produção, Joyce Belleza; pesquisa para elaboração do roteiro, psicólogo Erasmo Sousa; operador de câmera, Alex Maia; produção executiva; Delma Lima; elenco principal atriz Ítala Lima e o ator Denis Lopes.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Arte sustentável: amazonense cria bonecos com materiais recicláveis

    Caprichoso canta toadas vermelhas para homenagear Paulinho Faria

    Obra de Raiz Campos inspira nova estampa da Manart