Fonte: OpenWeather

    Indicações


    BAFTA 2021: sem 'Bacurau', Oscar britânico revela indicados; confira

    Esta é a primeira edição do BAFTA após a organização receber críticas, no ano passado, por indicar apenas atores brancos para as categorias competitivas da premiação

     

    Apesar de ter passado pela fase "eliminatória" da premiação, "Bacurau" não foi lembrado
    Apesar de ter passado pela fase "eliminatória" da premiação, "Bacurau" não foi lembrado | Foto: Divulgação

    O BAFTA, principal premiação da indústria cinematográfica do Reino Unido, revelou nesta terça-feira (9) os indicados. A cerimônia acontece em 11 de abril.

    Apesar de ter passado pela fase "eliminatória" da premiação, "Bacurau" não foi lembrado na categoria de melhor filme em língua não-inglesa. Representantes dinamarqueses, russos, franceses e bósnios entraram na lista final.

    Esta é a primeira edição do BAFTA após a organização receber críticas, no ano passado, por indicar apenas atores brancos para as categorias competitivas da premiação

     O BAFTA prometeu mudanças no processo de votação para tentar aumentar a diversidade dos indicados. Aparentemente, deu certo: todas as categorias de atuação do BAFTA deste ano tem múltiplos indicados não-brancos, incluindo nomes que devem bombar no Oscar 2021, como Chadwick Boseman (melhor ator, "A Voz Suprema do Blues") e Yuh-Jun Youn (melhor atriz coadjuvante, "Minari").

    Em melhor direção, as mulheres são maioria, com quatro das seis indicações, incluindo a favorita Chloé Zhao, de "Nomadland", que vem levando todos os prêmios da categoria nesta temporada — incluindo o Globo de Ouro.

    Melhor filme

    "Meu Pai"

    "The Mauritanian"

    "Nomadland"

    "Bela Vingança"

    "Os 7 de Chicago"

    Melhor filme britânico

    "Calm With Horses"

    "A Escavação"

    "Meu Pai"

    "O Que Ficou Para Trás"

    "Limbo"

    "The Mauritanian"

    "Mogul Mowgli"

    "Bela Vingança"

    "Rocks"

    "Saint Maud"

    Melhor atriz

    Bukky Bakray, por "Rocks"

    Radha Blank, por "The Forty-Year-Old Version"

    Vanessa Kirby, por "Pieces of a Woman"

    Frances McDormand, por "Nomadland"

    Wunmi Mosaku, por "O Que Ficou Para Trás"

    Alfre Woodard, por "Clemency"

    Melhor ator

    Riz Ahmed, por "O Som do Silêncio"

    Chadwick Boseman, por "A Voz Suprema do Blues"

    Adarsh Gourav, por "O Tigre Branco"

    Anthony Hopkins, por "Meu Pai"

    Mads Mikkelsen, por "Another Round"

    Tahar Rahim, por "The Mauritanian"

    Melhor atriz coadjuvante

    Niamh Algar, por "Calm with Horses"

    Kosar Ali, por "Rocks"

    Maria Bakalova, por "Borat: Fita de Cinema Seguinte"

    Dominique Fishback, por "Judas e o Messias Negro"

    Ashley Medekwe, por "County Lines"

    Yuh-Jung Youn, por "Minari"

    Melhor ator coadjuvante

    Daniel Kaluuya, por "Judas e o Messias Negro"

    Barry Keoghan, por "Calm with Horses"

    Alan Kim, por "Minari"

    Leslie Odom Jr., por "Uma Noite em Miami"

    Clarke Peters, por "Destacamento Blood"

    Paul Raci, por "O Som do Silêncio"

    Melhor direção

    Thomas Vinterberg, por "Another Round"

    Shannon Murphy, por "Babyteeth"

    Lee Isaac Chung, por "Minari"

    Chloé Zhao, por "Nomadland"

    Jasmila Zbanic, por "Quo Vadis, Aida?"

    Sarah Gavron, por "Rocks"

    Melhor roteiro adaptado

    Moira Buffini, por "A Escavação"

    Florian Zellner & Christopher Hampton, por "Meu Pai"

    Rory Haines, Sohrab Noshirvani & M.B. Traven, por "The Mauritanian"

    Chloé Zhao, por "Nomadland"

    Ramin Bahrani, por "O Tigre Branco"

    Melhor roteiro original

    Tobias Lindholm & Thomas Vinterberg, por "Another Round"

    Jack Fincher, por "Mank"

    Emerald Fennell, por "Bela Vingança"

    Theresa Ikoko & Claire Wilson, por "Rocks"

    Aaron Sorkin, por "Os 7 de Chicago"

    Melhor animação

    "Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica"

    "Soul"

    "Wolfwalkers"

    Melhor filme em língua não-inglesa

    "Another Round" (Dinamarca)

    "Dear Comrades!" (Rússia)

    "Os Miseráveis" (França)

    "Minari" (EUA)

    "Quo Vadis, Aida?" (Bósnia)

    *Com informações do site Uol

    Leia mais:

    Elas dominam todas as artes: mulheres que orgulham a cultura do AM

    Globo de Ouro tem recorde de mulheres ao prêmio de 'Melhor Direção'

    Última locadora em Manaus enfrenta novo 'vilão': Covid-19