Fonte: OpenWeather

    Canto da cigarra


    Símbolo de resistência na pandemia, cantora Simone faz nova live

    Simone, conhecida como a Cigarra, pela bela voz, chega aos 48 anos de carreira no fim de semana e promete muitas surpresas.

     

    Antes avessa à tecnologia, a cantora baiana superou limitações
    Antes avessa à tecnologia, a cantora baiana superou limitações | Foto: Divulgação

    Rio de Janeiro - Com foco, força e fé, Simone, que foi uma das primeiras artistas a fazer lives no início da pandemia, retorna ao formato neste domingo (21), às 18h (horário de Brasília), através do Instagram @simoneoficial, para uma única apresentação.

    Antes avessa à tecnologia, a cantora baiana superou limitações neste um ano de pandemia e aprendeu a comandar a parafernália necessária para ficar ao vivo, próxima do público, tocar seus BGs - foram mais de 450 bases encomendadas a músicos - e, claro, cantar. 

    Após 35 apresentações que chegaram a milhões de espectadores, diretamente de casa, em São Conrado, no Rio de Janeiro, a Cigarra chega aos 48 anos de carreira no fim de semana e promete muitas surpresas.

    Uma das novidades é a autobiografia que está preparando para 2023, quando completa meio século de carreira. "Só eu posso contar minha história", avisa a dona de diversos recordes e pioneirismos, sempre antenada às questões sociais e disposta a romper tabus.  

    Simone segue fiel às convicções sobre o combate à pandemia. Desde a primeira live em abril de 2020, agradece, em especial, aos profissionais do sistema de saúde pelo incansável trabalho.

    "O verdadeiro propósito das lives é agradecer quem me faz cantar”, diz ela, lembrando da importância de hashtags como #sepossivelfiqueemcasa e #usemascara. 

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Vida e Obras do arquiteto Severiano Porto retornam ao Amazonas

    Otoni Mesquita é o mais novo membro de galeria de arte de Manaus

    Elas dominam todas as artes: mulheres que orgulham a cultura do AM