Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    Yago Reis idealiza projeto que dá visibilidade à música alternativa

    Com transmissão neste Domingo (28), às 16h, o Festiv'Al trará shows de Chapéu de Palha, Elton Nogueira, Duda Raposo, Yago Reis e pré-show de Sarah Margarido.

    A vontade de fazer um festival começou quando aos 8 anos, Yago foi ao seu primeiro show | Foto: Reprodução

    MANAUS - Um festival de música para exaltar um estilo pouco popular. O cantor e compositor amazonense Yago Reis encarou o desafio, tirou do papel uma ideia antiga mesmo no meio de uma pandemia e nasceu o FestivAl. O evento ocorre neste domingo (28), às 16h, por meio do link: https://youtu.be/AoVpYCe1be4

    A vontade de fazer um festival começou quando aos 8 anos, Yago foi ao seu primeiro show. “Lembro que foi da Pitty e do CPM22. Depois disso, eu comecei a sentir esse desejo de fazer um festival, mas de música alternativa”. Yago lembra que a ideia do evento é comunicar com um público que consome a música alternativa e que valoriza a cena local. “Esse público é muito assíduo e fiel”, refletiu.

    O cantor lembra que uma das principais dificuldades para realizar um evento é a questão financeira. “Para fazer um evento de qualidade é necessário arcar com equipamento, estrutura de luz, som, pagar as bandas, ainda que de pequeno porte é necessário o mínimo de recurso. No nosso caso conseguimos sanar isso pela Lei Aldir Blanc com o prêmio Feliciano Lana de 2020 da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, que viabilizou a realização da 1ª edição do Festiv’AL”, disse.

    Yago afirmou que essas leis são importantes por darem condições para os artistas locais, que em sua maioria são independentes. “A verba vem para pagar bem quem está trabalhando, podendo arcar com boas condições de estrutura, material, equipe técnica... As leis de incentivo resolvem esse problema que é comum para a maioria dos artistas locais”, confessou.

    “Eu só uni o útil ao agradável. O Festiv’AL já era uma vontade minha, algo que eu pensei já me abraçando também, o que acaba se tornando uma realização pessoal. É uma dupla realização pessoal, tanto por mim como atração do festival, quanto o evento como um todo mesmo, que foi uma idealização minha, que pude construir junto com outras pessoas” finalizou.

    Sobre Yago Reis

    Cantor e compositor amazonense, é Bacharel em Teatro pela Universidade do Estado do Amazonas, com pesquisa realizada na área da sonoplastia para o teatro e criação de trilha sonora para espetáculos. No ano de 2019, participou do festival nacional Palco Giratório, patrocinado pelo SESC, pela Soufflé de Bodó Company, do Amazonas, com o espetáculo Vestido Queimado, onde executou trilha sonora autoral ao vivo durante toda a peça.

    Hoje dedica sua carreira para a criação de trilha sonora e música autoral, tendo seu primeiro álbum lançado em junho de 2019, intitulado “Virtude”, com o gênero pop/rock alternativo. No ano de 2020 teve o lançamento do seu primeiro single dia 30 de julho “O dia mais feliz da história do mundo” e seu lançamento mais recente em dezembro, o EP “Tudo Sobre Nós” onde está inserida sua música de maior sucesso “Margarida” com mais de 8 mil plays no spotify.

    *Com informações da assessoria