Fonte: OpenWeather

    Teatro


    Peça 'Santo Casamenteiro' reestreia em Rio Preto da Eva; confira

    A peça, que já ganhou curta-metragem, retorna no próximo dia 30 de abril, em Rio Preto da Eva

     

    Gomes de Lima, o autor da peça, interpreta o personagem principal, Gregório.
    Gomes de Lima, o autor da peça, interpreta o personagem principal, Gregório. | Foto: Divulgação

    A comédia de teatro “Santo Casamenteiro”, dirigida pelo ator e dramaturgo amazonense Gomes de Lima, inicia a nova temporada de espetáculos no próximo dia 30 de abril, às 17h, no Auditório da Secretaria de Educação no município de Rio Preto da Eva.

    A apresentação vai seguir o protocolo sanitário do Covid-19, e o espaço será limitado à lotação máxima de 50 espectadores. Por conta da comemoração aos 20 anos de apresentações no Estado, no final de 2020, a peça teve reestreia no Teatro Comandante Ventura no Centro Estadual de Convivência do Idoso/CECI.  

    “Santo Casamenteiro” escrita por Gomes de Lima, que atualmente está com 81 anos de idade, já esteve em cartaz por mais de 10 anos consecutivos. Encenada e remontada em vários espaços de Manaus e no interior do Estado a peça tem sido um sucesso de público em sua trajetória de 20 anos, sendo ainda considerada umas das obras teatrais mais importantes do Amazonas. 

     

    | Foto: Divulgação

    Como tudo começou

    O dramaturgo conta que a peça nasceu no grupo de teatro de jovens da Igreja Aparecida, em 1999. Gomes de Lima é ator e decidiu ajudar os jovens com seu conhecimento sobre a área, e assumiu a coordenação do grupo de teatro.

    A ideia da peça, segundo ele, nasceu de uma mentira: uma equipe de reportagem o questionou quais seriam os próximos projetos do grupo, e como ele não queria dizer que não tinha nada planejado, falou que tinha uma peça em produção para junho, e lembrou que junho é o mês de Santo Antônio, o santo casamenteiro, e já deu o nome da produção: o Santo Casamenteiro. 

    O autor desenvolveu a peça, que surgiu de uma mentira, em verdade. Lembrou de sua cidade natal em Manicoré, e recordou que não tinha homens para as mulheres casarem na cidade.

    "Eu lembrei que as mulheres queriam casar em Manicoré, mas não tinham pretendentes, porque os pais mandavam os filhos para procurar emprego em Manaus. Então, só sobrava os bêbados e elas não queriam, e recorriam ao santo casamenteiro, Santo Antônio.", conta Lima. 

     

    | Foto:

    História 

    Santo Casamenteiro é uma peça de comédia que satiriza o universo das relações amorosas através dos estereótipos e das diferenças entre os personagens. Com características extravagantes e elementos cômicos a trama aborda de forma bem humorada a difícil missão de encontrar uma companhia.

    A estória acontece quando todas as mulheres solteiras resolvem pedir ao Santo, um marido, o problema é que os únicos solteiros do local têm “defeitos” exagerados, no entanto, também querem casar, então, o Santo resolve pedir ao atrapalhado Gregório (ajudante dele) que anote todos os pedidos, para tentar resolvê-los, porém, o maior desafio para ele é "Totó das Candongas", que também quer se livrar da solidão.

    Em 2018, Gomes de Lima vendeu os direitos da peça para a diretora Izis Negreiros, que produziu um curta-metragem da produção teatral e que contou com a participação de grandes nomes dos teatros amazonense, como Rosa Malagueta e Francisco Mendes.

    Para o dramaturgo foi uma alegria ver a peça ir além dos palcos. "Foi uma grata surpresa. A Izis assistiu a peça em uma apresentação na Praça da Saudade e gostou muito da história. Conversou comigo, achei uma honra, e aceitei. No curta, ainda tivemos a presença de atores reconhecidos, como a Rosa Malagueta, que interpreta uma personagem em busca de um pretendente. E o ator Francisco Mendes, que faz o papel de padre. Fiquei muito feliz", relata.

    Além de escritor da peça, Gomes de Lima também é um dos atores. Ele faz o personagem principal Gregório, que ajuda o Santo a buscar os pretendentes para as mulheres que fazem os pedidos. Ele conta que prefere assistir a peça, mas que se tiver que interpretar, ele assume o papel.

    "Antes da pandemia, estávamos com um ator que assumiu o papel de 'Gregório' no meu lugar. Mas ele acabou contraindo Covid-19 e voltei. Prefiro assistir, mas se tiver que interpretar, eu interpreto também", declara Lima. 

    A temporada de 2021 foi contemplada com recurso da Lei Aldir Blanc com o Prêmio Encontro das Artes do Governo do Estado do Amazonas, com apoio do Governo Federal –  Ministério do Turismo – Secretaria Especial da Cultura,  Fundo Nacional de Cultura no final de 2020 para apresentações nas cidades de Rio Preto da Eva e Careiro da Várzea. A nova versão de “Santo Casamenteiro” mescla atores experientes - Gomes de Lima (Gregório), Henrique Farias (Totó), Sidney Fernandes (Fugêncio) Felipe Lima (Virgílio), Cleber Cruz (velho Quirino), Robson Ney (Santo), Kemily Lima (Coroinha) e atores estreantes - Giovanna Bessa (Anastácia), Monique Bastos (Zefa), Nayara Azevedo (Bastiana), Kely Victória (Georgina), Keyla Gonçalves (Dulcinete), Nelson Wedg (Tião), Renan Dias (Padre). 

    Leia mais: 

    Cantor amazonense homenageia música popular em show no Teatro Amazonas

    Pesquisadora e compositora transforma material acadêmico em música

    Atração internacional marca estreia do Festival Lona Aberta na terça