Fonte: OpenWeather

    Planejamento Urbano


    Especialistas desenvolvem normativa para Centro Histórico de Manaus

    Os produtos estarão disponíveis para quem desejar fazer intervenções no centro da capital amazonense

     

    Tornar mais tangível e visual essas ruas e quadras é um dos objetivos, ajudando na construção da imagem da cidade.
    Tornar mais tangível e visual essas ruas e quadras é um dos objetivos, ajudando na construção da imagem da cidade. | Foto: Divulgação / Implurb

    Manaus (AM) -  O Centro Histórico de Manaus guarda resquicios da opulência arquitetônica da Época Aurea da Borracha, ocasião em que a economia da cidade, regada pelo capital estrangeiro, proporcionou aos 'barões da borracha" morar em casas com estilo europeu. Ainda nessa época foi construído o luxuoso Teatro Amazonas, umas das obras-primas da arquitetura brasileira.

    A metrópole da borracha, dos anos 1900, abrigava uma população de 20 mil habitantes, entre suas calçadas com granito e pedras de lioz importadas de Portugal; com fontes, monumentos e o singular Teatro.

     

    Teatro Amazonas localizado no Largo São Sebastião, Centro Histórico de Manaus
    Teatro Amazonas localizado no Largo São Sebastião, Centro Histórico de Manaus | Foto: Michael Dantas/divulgação

    Para recuperar e valorizar esse espaço, que em alguns trechos permaneceu abandonado ou foi vítima de descaracterização, a Prefeitura de Manaus e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) Amazonas estão desenvolvendo, em conjunto, dois produtos que vão compor a nova Normativa do Centro Histórico. Os produtos incluem mapas e perfis atualizados de uma série de imóveis, ruas e quadras de setores e eixos inseridos na poligonal de tombamento.

    Tornar mais tangível e visual essas ruas e quadras é um dos objetivos, ajudando na construção da imagem da cidade. Os produtos estarão disponíveis futuramente para quem desejar fazer intervenções na área, agregando informações, como configuração de quadra, a composição dos imóveis, as predominâncias de altura, de desníveis e de visuais. 

     

    Centro Histórico de Manaus
    Centro Histórico de Manaus | Foto: Michael Dantas/SEC

    Técnicos

    Os trabalhos envolvem técnicos do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), da Gerência de Patrimônio Histórico (GPH), e do Iphan, compartilhando informações sobre bens, imóveis tombados, monumentos, praças, largos, características arquitetônicas, tipologias, preservação, arborização e ocupação urbana.

    "

    Um dos trabalhos da nossa cooperação técnica é sobre a normativa, no que se refere ao tombamento no Centro. Agora o Iphan, após uma parada ano passado em razão da pandemia, volta ao projeto e estamos integrando para acelerar a produção. É um ganho para todos, para o Poder Público e para a sociedade. Os dados, depois de consolidados, estarão disponíveis para consulta. "

    arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeir, diretor de Planejamento Urbano do Implurb

     

    De forma prática, além da legislação em vigor, um proprietário de imóvel, futuro investidor ou um arquiteto, por exemplo, poderá consultar o estudo, que será de imóvel a imóvel, para verificar seu projeto de intervenção e quais condições terá para alinhar sua proposta dentro do que é permitido. Os produtos tem como base o tombamento da área, revelando detalhes das faces de quadras e mapas morfológicos.

    Nas faces serão trabalhadas sete ruas e 20 quadras, e nos mapas um total de 99 quadras. As faces de quarteirões representam a face ou frente de uma quadra para a via.

    "

    Os trabalhos visam o processo de normatização e ter o entendimento do território atualizado, para poder tomar decisões acerca de parâmetros que os proprietários de imóveis ou locatários possam adotar nas intervenções nos prédios. O Centro Histórico é dinâmico, ele não está engessado e precisa de transformações constantes e adaptações, sem deixar de lado os valores e atributos que ele tem. "

    Karla Bitar, superintendente do Iphan-AM

     
    "

    “Nosso Centro Histórico é heterogêneo. Não estamos falando só dos imóveis construídos no período áureo da borracha e dos demais. Alguns contribuem para a ambiência e outros podem até ser substituídos, considerando que as políticas públicas de multiuso e habitação são muito bem vindas. "

    Karla Bitar, superintendente do Iphan-AM

     

    Tombamento

    O Centro Histórico de Manaus, tombado pelo Iphan em 2012, abrange uma área entre a orla do rio Negro e o entorno do Teatro Amazonas, que mantem aspectos simbólicos e apresenta uma fração urbana de edificações do período áureo da borracha, mesclada a edifícios modernos e representantes de uma fase econômica ímpar no Brasil.

    Manaus está incluída no rol das cidades históricas do Brasil com inscrição no Livro do Tombo Histórico e no Livro de Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico em razão do patrimônio singular e integro.

    Mesmo fragmentada, a capital apresenta tipologia arquitetônica vasta e diversificada, com representação de correntes ecléticas sem comprometimento da verticalização na percepção do espaço criado na Belle Époque.


    *Em Tempo com informações da assessoria

    Leia mais:

    Sem visitas, Museu da Amazônia corre risco de fechar as portas

    Casas indígenas vão integrar projeto de resgate cultural em Manaus

    Bailarina realiza ensaio fotográfico em marombas de Parintins