Fonte: OpenWeather

    Douglas Rodrigues


    Premiado espetáculo teatral, a trilogia 'O outro entre nós' vira livro

    De autoria do dramaturgo amazonense Douglas Rodrigues a obra reúne os projetos “A Estrada”, “Flecha Borboleta” e “Casa D’agua

     

    | Foto: Divulgação

    O teatro de Douglas Rodrigues, dramaturgo e encenador amazonense, eternizado numa publicação inédita. O livro “O outro entre nós” reúne em uma edição especial a premiada trilogia teatral que já circulou pelos principais festivais do Brasil e da Europa.

    O lançamento virtual da coletânea acontece nesta sexta-feira (18), e estará disponível para leitura na plataforma digital Issuu, pelo link https://issuu.com/arteefatoteatro. No mês de julho, a obra ganha a versão física que traz “A Estrada”, “Flecha Borboleta” e “Casa D’agua” e o processo de desintegração da identidade étnica regional.

    Para o autor, esta publicação para a posteridade cumpre com um papel essencial da cultura: o registro, a memória e a reminiscência. A trilogia “O outro entre nós” foi várias vezes premiada com os espetáculos “A Estrada e “Flecha Borboleta”, os dois receberam o prêmio Jarupari de Melhor Dramaturgia no Festival de Teatro da Amazônia. “

     

    | Foto: Divulgação


    "

    Até hoje esse trabalho nunca teve a dimensão que ele merece. As obras, assim como as encenações são premiadíssimas em concursos e editais, no Brasil e no exterior. ‘Flecha Borboleta’ teve temporada na Europa, em 2018; “A Casa D´água” tem convite para ser transformada em cinema, já registrada na biblioteca nacional, porém, sem publicação. Portanto, é um momento oportuno esse lançamento com qualidade profissional e apoio logístico, garantindo resultado singular para a cena da cidade de Manaus "

    Douglas Rodrigues., autor

     

    O autor ressaltou que tem sido cada vez mais comum entre os grupos artísticos o investimento no desenvolvimento das obras, entretanto, deixam de publicarem em livros seus trabalhos inéditos.

     

    | Foto: Divulgação

    “É notório a falta de estímulo à criação e à publicação de textos teatrais inéditos, talvez seja justificado pela acessão das novas metodologias da leitura como o e-book, plataformas virtuais ou pelos mecanismos que diminuem os custos da publicação, como o PDF, transmitido de forma imediata e sem custos, porém, perdemos na falta de registro para a posteridade, perdemos as lembranças, as memórias”.

    Novo Teatro Amazonense

    Em “O outro entre nós”, o presidente da Academia Amazonense de Letras (AAL), Robério Braga, advogado, escritor e pesquisador da história e patrimônio cultural, relembra a trajetória da dramaturgia amazonense em um texto inédito publicado nas primeiras páginas do livro “O outro entre nós” e ressalta a atuação do dramaturgo Douglas Rodrigues, entre outros artistas desta geração, no que clássica como o “Novo Teatro Amazonense”.

    “[...] Pouco depois o quase silêncio completo [do teatro], um novo vazio até 1997 quando se deu o renascimento para a grande projeção que perdura. E ainda bem que perdura! Chegavam os novos atores e atrizes, produtores, criadores, diretores, técnicos, cenaristas, figurinistas... O governo compreendia seu verdadeiro papel e o público restabeleceu sua ligação com o teatro”, destaca Robério.

    O presidente relembra ainda o Festival de Teatro da Amazônia, quando na condição de secretário de estado de Cultura, teve a oportunidade de premiar as obras de Douglas Rodrigues, a quem saúda como “amazonense da gema”.

    O cineasta Zeudi Sousa também presenteia a obra com o texto “Relatos de uma casa ensopada” em referência à inédita “Casa D’agua”, presente do livro.

     

    | Foto: Divulgação

    Trilogia vigorosa

    O dramaturgo Sérgio Cardoso, membro da AAL, assina a apresentação da trilogia “O outro entre nós”, para ele, na obra, Rodrigues escreve para construir sua própria encenação, roteirizando através de sua obra nascente e vigorosa.

    “A coletânea de textos escritos para a encenação teatral, condensados reúne duas peças já encenadas por seu autor e diretor Douglas Rodrigues, “A Estrada” e “Flecha Borboleta”, e a inédita “Casa D’Água”, construída para o cinema e com certeza para os palcos, constituem-se como propostas da trilogia sobre a desintegração da identidade étnica e cultural Amazônia”, afirma Sérgio Cardoso em suas primeiras linhas da apresentação.

    O livro “O outro entre nós” foi contemplado pelo edital Concurso-Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc da Prefeitura de Manaus.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Projeto 'Home Arte' divulga últimas histórias de teatro musical

    'O Cavaleiro da Armadura de Sol' chega ao interior do Amazonas

    Espetáculo conta lendas e mitos amazônicos no Teatro Amazonas