Fonte: OpenWeather

    FAO 2021


    Transmissões do Festival Amazonas de Ópera oferecem acessibilidade

    O FAO 2021, que está sendo realizado até o dia 20 de junho, é transmitido por meio do canal do evento no YouTube (festivalamazonasdeoperafao) e redes sociais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (@culturadoam).

     

    O FAO 2021, que está sendo realizado até o dia 20 de junho, é transmitido por meio do canal do evento no YouTube (festivalamazonasdeoperafao)
    O FAO 2021, que está sendo realizado até o dia 20 de junho, é transmitido por meio do canal do evento no YouTube (festivalamazonasdeoperafao) | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - O 23º Festival Amazonas de Ópera (FAO), que neste ano está sendo realizado em formato on-line, oferece opções de acessibilidade para o público. Audiodescrição e intérpretes de Libras estão presentes durante a programação.

    O FAO 2021, que está sendo realizado até o dia 20 de junho, é transmitido por meio do canal do evento no YouTube (festivalamazonasdeoperafao) e redes sociais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (@culturadoam).

    Realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural, o festival está sendo produzido inteiramente com verba da iniciativa privada, por meio do Bradesco e da Motorola, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério do Turismo e Secretaria Especial de Cultura.

    Conta ainda com parceria do canal Allegro HD e TV Encontro das Águas, e com o apoio do Catavento Museu de Ciências e da Importadora Carioca. 

    Desde os recitais, webinars e masterclasses ao vivo, até os concertos, óperas e a série “Raio-X da Ópera” contam com opções de acessibilidade.

    A produção do FAO este ano se dividiu entre Manaus, onde foram gravadas as orquestras, e São Paulo, onde foram gravados os solistas.

    Os serviços de acessibilidade, no entanto, foram realizados em Manaus, pelo Departamento de Inclusão da Pessoa com Deficiência, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. 

    A assessora de inclusão Sheila Campos explicou que oito profissionais, entre logística, audiodescritores e intérpretes de Libras, trabalham no FAO.

    "

    Gravamos tanto a audiodescrição como a tradução em Libras na Biblioteca Braille. O roteiro da ópera, por exemplo, era enviado de São Paulo e nós fazíamos a revisão, porque há todo um vocabulário que não tem sinais e é preciso fazer os ajustes para que o público entenda "

    Sheila Campos, assessora de inclusão

     

     

     

    Seguindo os protocolos de segurança e prevenção contra o novo coronavírus, o FAO tem uma produção inovadora este ano.
    Seguindo os protocolos de segurança e prevenção contra o novo coronavírus, o FAO tem uma produção inovadora este ano. | Foto: Divulgação

    Com o formato digital da programação do FAO este ano, Sheila acredita que a acessibilidade oferecida na programação se tornou ainda mais ampla.

    "

    São conteúdos que ficam abertos e disponíveis ao público. Ainda não tínhamos oferecido esses serviços em ações formativas, como os webinars e masterclasses, por exemplo, então este ano o FAO está ainda mais acessível "

    Sheila Campos, assessora de inclusão

     

    FAO 2021

     

    Os espetáculos, além de webinars e masterclasses, que já foram exibidos, ficam disponíveis no canal do FAO, no YouTube (festivalamazonasdeoperafao).
    Os espetáculos, além de webinars e masterclasses, que já foram exibidos, ficam disponíveis no canal do FAO, no YouTube (festivalamazonasdeoperafao). | Foto: Divulgação

    A 23ª edição do FAO iniciou no dia 6 de junho e segue até o dia 20, com óperas e concertos gravados, recitais transmitidos ao vivo, webinars e masterclasses on-line, entre outras atrações.

    Seguindo os protocolos de segurança e prevenção contra o novo coronavírus, o FAO tem uma produção inovadora este ano.

    As orquestras dos Corpos Artísticos gravaram, em dias alternados, áudio e vídeo das obras em Manaus, no Teatro Amazonas, e os solistas gravaram as vozes em São Paulo, onde também é trabalhada a parte cênica.

    O material foi, então, reunido e editado para dar vida às óperas e aos concertos. Os grupos de músicos também são reduzidos, em formato de câmara, para evitar aglomerações e facilitar o distanciamento social.

    Os espetáculos, além de webinars e masterclasses, que já foram exibidos, ficam disponíveis no canal do FAO, no YouTube (festivalamazonasdeoperafao).

    O link para opção com acessibilidade está na descrição de cada vídeo.

    Confira a programação do FAO nesta semana:

    Óperas (19h Manaus / 20h Brasília) 

    20 de junho 

    “moto-contínuo” 

    Ópera de Piero Schlochauer / libretto de Beatriz Porto, Isabela Pretti e Piero Schlochauer 

    Amazonas Filarmônica 

    Concertos (20h Manaus/ 21h Brasília) 

    18 de junho 

    “Ária dos olhos” 

    de Paulina Łuciuk, poema de Alphonsus de Guimarães 

    19 de junho 

    “A Máquina Entreaberta” 

    de Willian Lentz 

    Recitais de canto e piano (20h Manaus / 21h Brasília) 

    16 de junho 

    Canções de Carlos Gomes 

    Raquel de Queiroz, soprano 

    Aurean Elessondres, mezzo-soprano 

    Juremir Vieira, tenor 

    Luiz Carlos Lopes, baixo-barítono 

    Emanuel Conde, baixo 

    17 de junho 

    Canções Amazonenses 

    Carol Martins, soprano 

    Samanta Costa, mezzo-soprano 

    Wilken Silveira, tenor 

    Miquéias William, tenor 

    Josenor Rocha, barítono 

    Roberto Paulo, baixo 

    Masterclasses (16h Manaus / 17h Brasília) 

    16 de junho 

    “A Arte do Canto na Ópera Contemporânea” 

    18 de junho 

    “Composição de Ópera Hoje” 

    *Em Tempo com informações da assessoria

    Leia mais:

    Caprichoso e Garantido fazem live direto do Bumbódromo de Parintins

    'Mãos que Matam' encerra gravação no Parque Nacional de Anavilhanas

    Últimos dias de inscrição para Prêmio Literários da Cidade de Manaus