Fonte: OpenWeather

    Biblioteca


    Casinha de Livros chega a quatro escolas de Manaus

    Com proposta lúdica a acervo de 500 livros, projeto de leitura tem patrocínio da Bayer e 3M e realização da CEC Brasil

     

    Além do espaço lúdico, o acervo de livros é variado
    Além do espaço lúdico, o acervo de livros é variado | Foto: Reprodução

    MANAUS (AM)- Uma casinha com estrutura de material reciclável, com mesas, cadeiras, puffs, teatro para fantoches e o principal, um acervo 500 livros. Espaços como este são fruto do projeto Casinha de Livros, que chega a quatro escolas municipais de Manaus nos próximos dias 26 e 27 de outubro, estando duas delas localizadas em comunidades ribeirinhas. A implantação do projeto tem realização da CEC Brasil com patrocínio da Bayer e 3M, via Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial de Cultura.

    Em comum entre as escolas, está a localização em áreas remotas ou de vulnerabilidade social. Uma delas é a Escola Municipal Frei Mário Monacelli de Grelo, que recebe a Casinha de Livros na próxima terça-feira (26), às 11h, beneficiando seus 585 alunos com idades entre 4 e 15 anos matriculados no Ensino Infantil II e Ensino Fundamental I e II. No mesmo dia, às 13h, o projeto também chega à Escola Municipal Aureo Nonato, onde estudam 1595 alunos do Ensino Fundamental I e II.

    Já no dia 27 (quarta-feira), a primeira inauguração será às 10h, na comunidade ribeirinha de Julião, onde fica a Escola Municipal Canaã II, que atende 61 estudantes entre 18 e 24 anos, matriculados no Ensino Infantil I e II e Ensino Fundamental I e II, com acesso somente de barco. Às 14h, é a vez de a Casinha de Livros levar livros e esperança para professores e alunos da Escola Estadual Thomas Eugene Lovejoy, que atende 120 alunos do Ensino Infantil I e II, Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio, com idades entre 0 e 18 anos. A instituição de ensino atende à Comunidade Tumbira, também ribeirinha.

    Além do espaço lúdico, o acervo é variado. Tem livros de contos de fada, fábulas, contos populares brasileiros, indígenas, africanos e infanto-juvenis.  Além dos campeões de leitura, há obras que levantam discussões necessárias à sociedade como o respeito às diferenças, empoderamento feminino e meio ambiente. Há também jogos de tabuleiro, livros em braile e áudio books.

    "

    Com este projeto queremos diminuir a distância entre os livros e leitores. Sabemos que o acesso ao livro ainda é um desafio para muitos brasileiros. Dessa forma, a Casinha oferece um acervo rico com títulos de grandes editoras brasileiras para escolas e instituições, sendo um equipamento cultural lúdico para que crianças e jovens possam conhecer novos olhares sobre o nosso mundo e literatura "

    Kaline Vânia, sócia da CEC Brasil

     

    O principal objetivo do projeto Casinha de Livros é promover e ampliar a importância da leitura dentro do universo simbólico de comunidades e grupos sociais, tendo o livro como centro de referência, formando leitores com consciência de leitura para o futuro, disponibilizando e possibilitando acesso a publicações que sejam objetos de desejo e de difícil acesso.

    A iniciativa vai ao encontro da Lei nº 12.244 de 24 de maio de 2010, que estabelece a obrigatoriedade de haver uma biblioteca em instituições de ensino de todo o país. O projeto também auxilia no processo educacional, na redução do analfabetismo e na formação de um público consumidor de cultura.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Como criar hábitos de leitura em crianças e adolescentes 

    Amazonenses apaixonados por livros revelam segredos da leitura 

    Livreto reúne histórias do imaginário amazônico