Fonte: OpenWeather

    Transmissão


    Casa de Caba estrela última apresentação do “Sessão 432Hz”

    A transmissão acontece no canal do projeto no Youtube

     

    No catálogo, o grupo já conta com os discos “Casa de Caba” (2016), “Fogo Aflora” (2020) e o recém-lançado “Pico de Jaca” (2021)
    No catálogo, o grupo já conta com os discos “Casa de Caba” (2016), “Fogo Aflora” (2020) e o recém-lançado “Pico de Jaca” (2021) | Foto: Juliana Pesqueira

    Manaus (AM)- O Sessão 432Hz exibe a sexta e última live session do projeto nesta sexta-feira (14), às 20h, com a mistura de ritmos da banda Casa de Caba.

    A transmissão acontece no canal do projeto no Youtube, pelo link bit.ly/sessao432hz. Realizado pela produtora Chá de Papoulas, o Sessão 432Hz reuniu, ao longo de sete meses, apresentações de artistas amazonenses de diferentes gêneros musicais.

    Na session de encerramento, gravada no heliponto do Hotel Tropical, a Casa de Caba mostra um pouco do seu som experimental, que funde elementos de rock, maracatu, coco, baião, ritmos africanos, entre outros.

    No catálogo, o grupo já conta com os discos “Casa de Caba” (2016), “Fogo Aflora” (2020) e o recém-lançado “Pico de Jaca” (2021).

    A banda é formada por Magaiver Santos (voz e violão), Jeórgio Claudino (voz e guitarra), Samir Torres (voz e baixo), Erika Tahiane (percussão), Paulo Pereira (percussão) e João Carlos (bateria).

    Sessão 432Hz

    O Sessão 432Hz surgiu a partir de um evento realizado desde 2015 pela Chá de Papoulas. O nome é inspirado pela frequência sonora de 432 Hz (hertz), conhecida pelo seu efeito relaxante e estimulante à criatividade. Por conta da pandemia de Covid-19, o projeto foi repensado para um novo formato, composto por pequenos shows gravados.

    Além da Casa de Caba, o projeto levou ao ar apresentações da dupla Chapéu de Palha, das cantoras e compositoras Karen Francis e Luli Braga, do rapper Lua Negra e da banda Boomerang Blues.

    O objetivo é reunir um mosaico do som produzido no estado. Já são mais de 11 mil visualizações no material ao todo, que vai continuar disponível no Youtube do Sessão 432Hz. Além dos shows, o canal também disponibiliza como extra entrevistas com os artistas participantes.

    "

    Nosso conceito-chave é realizar um giro de 360 graus entre os mais variados estilos e ritmos musicais produzidos contemporaneamente na Amazônia e difundir esses trabalhos autorais para o público "

    Anália Nogueira, idealizadora do Sessão 432Hz

     

    Para o editor Matheus Paixão, o Sessão 432Hz é um divisor do tipo de material que pode ser produzido no Norte. “Trabalhar na edição e colorização do projeto, além de ser uma honra por poder estar com artistas do Norte, foi um grande aprendizado pois podemos explorar formatos diferentes de cortes, por exemplo. Foi quase um ano de edição, e vemos agora o pessoal curtindo e exaltando a qualidade do produto final”, afirma.

    O projeto foi contemplado pelo edital emergencial Prêmio Feliciano Lana - Lei Aldir Blanc, com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, e do Governo Federal, por meio da Secretaria Especial da Cultura, e movimentou mais de 70 trabalhadores da cultura do Amazonas.

    Leia mais:

    Luneta Mágica faz lançamento virtual de EP 

    Magaiver Santos apresenta repertório inédito 

    Casa de Caba lança "Pico de Jaca" com mistura de ritmos e orquestra