Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Fiscalização mira nas casas antigas

    Cabaret Night e o Botequim funcionam em edificações antigas – foto: Alberto César Araújo
     
     
    Diversão, conforto e bom atendimento são estratégias de bares e casas noturnas em Manaus para atrair clientes em busca de entretenimento, mas vários desses empreendimentos estão alocados em casas e palacetes construídos entre os séculos 19 e 20.
    A utilização de prédios antigos na cidade também fica por conta do comércio na área central, que praticamente camuflou as estruturas originais.
    A tragédia ocorrida em Santa Maria (RS) na madrugada de domingo (27) reacendeu a questão da segurança de bares, boates e outros estabelecimentos de acesso ao público em geral, principalmente em relação às normativas técnicas que envolvam infraestrutura e adequações que garantam a comodidade e a segurança dos frequentadores.
    Em Manaus, alguns desses locais na área do Centro da cidade foram interditados na tarde da última terça-feira (29), entre eles o bar Castelinho, localizado na avenida Eduardo Ribeiro.
    O prédio, de três andares em estilo colonial, atualmente é muito frequentado por jovens, sendo uma opção para quem gosta de rock e descontração. Contudo, a estrutura do local ainda preserva características originais, levantando questões como a resistência arquitetônica e falta de adequação da área para utilização como bar.
    Outro local de entretenimento que utiliza uma arquitetura peculiar do começo da década de 1920, é a boate Cabaret Night Club, na rua Barroso, que também recebeu a equipe de fiscalização na tarde de terça-feira e foi inclusa na relação de locais notificados e lacrados pela prefeitura.
    Segundo o gerente, Neto Brelaz, a arquitetura do local foi estudada com base nas normas de segurança estabelecidas pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Amazonas (Crea-AM).