Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Prefeitura vai levantar soluções para vandalismo no patrimônio público

    Número de logradouros públicos vandalizados em Manaus deverá ser levantado nos próximos meses para que sejam adotadas medidas de resolução do problema. A informação é do subsecretário de Serviços Básicos da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação (Seminfh), Alessandro Cohen.
    “A preocupação do prefeito nesses primeiros 30 dias são outras operações de urgência, como tapa-buracos e a limpeza da cidade. Nos próximos meses vamos nos reunir com ele e discutir soluções para esses locais. Também é uma preocupação do prefeito diminuir gastos com esse tipo de ato e garantir o bem-estar das pessoas nesses locais”, informa.
    De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Manaus, a Guarda Municipal já atua nesses espaços públicos, porém com uma equipe reduzida, mas o gabinete trabalha agora para aumentar esse efetivo. Até o ano passado, os espaços eram vigiados por um ou dois guardas municipais, enquanto o projeto em elaboração pelo Gabinete Militar da Prefeitura de Manaus prevê a colocação de cinco guardas nesses espaços públicos.
    O vandalismo nos logradouros públicos da capital amazonense pode ser visto facilmente em locais como o parque dos Bilhares, na Zona Centro-Sul, tomado por pichações e com lâmpadas quebradas, e na praça Nossa Senhora de Nazaré, em Adrianópolis, cuja redoma de proteção da estátua da santa está danificada, expondo a imagem à ação dos marginais.
    Os viadutos da cidade são outros locais preferidos pelos destruidores. Segundo informações da assessoria da prefeitura, entre 2009 e 2012, a administração municipal gastou mais de R$ 3 milhões apenas com a recuperação de cinco praças nas zonas Sul e Oeste da cidade.
     
    População perdeu costumesDe acordo com o cientista social e professor Luiz Antônio Nascimento, antigamente as praças serviam para o encontro de pessoas, e esse costume foi perdido por causa do advento dos shopping centers, que passaram a colocar praças em seus empreendimentos. Com os logradouros abandonados, outros grupos sociais adaptam seu estilo nesses locais.
    “As praças abandonadas dão margens para outros grupos sociais implantarem seus estilos próprios no local, como por exemplo, as pessoas que são adeptas do hip-hop e do skate, que muitas vezes não têm um local adequado para praticarem suas atividades. Muitas vezes isso não se dá apenas por ação dos vândalos, que também existem. Como os locais ficam abandonados também sofrem a degradação do tempo”, comenta.