Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Oi terá de resolver falhas em ligações no Amazonas

    Clientes prejudicados terão até seis meses para ressarcimento – foto: Hudson Fonseca

    O Amazonas está entre os oito Estados que devem receber melhorias no serviço de chamadas de telefone fixo da operadora Oi. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) determinou, por meio de medida cautelar, que a operadora mantenha a qualidade do serviço com redução na quantidade de chamadas interrompidas e fixou um prazo de seis meses para o ressarcimento dos clientes prejudicados pela falha.

    O gerente regional da Anatel em Manaus, Antônio Luís Pantoja, informou que a decisão segue os mesmos parâmetros da medida cautelar aprovada em abril do ano passado e mantém o objetivo de corrigir problemas no serviço de telefonia fixa da Oi nas mesmas localidades. “O que ocorreu agora foi uma reafirmação, ou seja, um novo alerta para a operadora. Os processos de melhoria devem permanecer”, explicou.

    Pantoja informou que o não cumprimento da medida implica, não apenas para a empresa, mas para qualquer operadora que descumpra as determinações da agência, em abertura de processo com multas que podem chegar a R$ 50 milhões, de acordo com a gravidade. Em última instância, segundo ele, o serviço pode ser inclusive interditado, mas o gerente garante que a postura atual da Anatel não é de chegar a esse extremo.

    Em nota enviada pela assessoria, a Oi disse que a questão é complexa e envolve itens técnicos como disponibilidade de energia elétrica de reserva (falha da energia da distribuidora pública) e danos à rede provocados por obras de terceiros.

    Posicionamento

    A operadora explica que uma discussão interna sobre parâmetros técnicos em cidades e Unidades da Federação (UFs), e a especificação de metas e prazos levou a Anatel a fixar padrões de desempenho mínimo por meio da medida cautelar. “Desde o início das mencionadas interações, a Oivem realizando investimentos dirigidos a dar maior robustez à infraestrutura nessas áreas, cujos resultados evoluíram sensivelmente e que vêm sendo acompanhados de perto pela agência”, justificou.

    A Oi não especificou quais ações realizará para cumprir a determinação da Anatel.