Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Cães e gatos serão registrados com microchip em Manaus

    Chip é colocado após a castração do animal - foto: Joel Rosa
     
    O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Prefeitura de Manaus, iniciou na nesta quinta-feira (13) os serviços de implantação de microchip em animais cadastrados cirurgicamente na instituição, localizada na avenida Brasil, 2971, Compensa I, Zona Oeste de Manaus.
    As atividades do centro monitoradas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), estima realizar a implantação de 300 dispositivos mensalmente dentro de uma realidade de 30 mil microchips adquiridos para a realização das cirurgias.
    Segundo o secretário da Semsa, Evandro Melo, a iniciativa será uma aliada. "Nós temos dois objetivos dentro do plano municipal, o primeiro é diminuir a quantidade de animais nas ruas com a esterilizarão dos que forem recolhidos para que não haja a reprodução e o aumento da população", disse.
    "Ao realizar a cirurgia da esterilização estamos colocando o chip com todos os dados do animal para que possamos estimular a população a não abandoná-los, isso vai nos possibilitar monitorarmos caso sejam recolhidos na rua e posteriormente à aplicação de multa como previsto na legislação", destacou o secretário.
     
    O microchip
    Com tamanho aproximado a um grão de arroz o dispositivo pode durar mais de 100 anos devido o revestimento de biovidro próprio para uso desta natureza. O chip é constituído por micro-circuito eletrônico capaz de armazenar informações do animal e posteriormente do dono, atestando a legitimidade referente à ligação entre ambos.
    Uma vez implantado sob uma das camadas de tecido do animal, o dispositivo permanece inativo e caso seja utilizado para identificação, o aparelho recebe uma carga de energia que o coloca em modo operante para fornecimento dos dados através de um scaner especial.
    De acordo com o diretor do CCZ, o veterinário Francisco Zardo, não há restrições para a implantação. "Qualquer animal poderá ser 'chipado' e nesse primeiro momento estamos realizando o procedimento em animais já castrados no CCZ para que possamos ter um volume menor e assim adequarmos o procedimento para expandi-lo para todos os animais da cidade", frisou.
    "É uma novidade aqui na nossa cidade, a ideia é dar cumprimento a Lei Nº1. 590/2011 que determina que todos os cães e gatos do município de Manaus devem ser registrados e identificados", lembrou o diretor do centro.
    A pedagoga Julia Saif, aprovou o serviço. "Já havia agendado a esterilização do meu cachorro há dois meses, eu já estava ciente o tempo devido a grande quantidade de agendamentos, mas foi valeu a pena, pois ele já saiu com o chip também", relatou.