Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Arthur afirma que prioridade no segundo mandato é implantação do BRT em Manaus

    faixa-azul-brt-divulg
    O projeto do BRT será conduzido pelo vice-prefeito Marcos Rotta - foto: divulgação

    O Bus Rapid Transit (BRT) - projeto que contempla a construção de mais sete terminais de integração, quatro Estações de Conexões e 50 quilômetros de pista segregada para uso exclusivo do transporte público - será prioridade central no segundo mandato do prefeito Arthur Virgílio Neto.

    A escolha do BRT para Manaus é considerada dentro do Plano de Mobilidade (PlanMob) o mais adequado por apresentar o menor custo em relação a outras tecnologias de transporte. O custo total é de aproximadamente R$ 1,2 bilhão. Atualmente, o projeto está no Ministério das Cidades para aprovação e liberação de recursos e o projeto das intervenções viárias estão internados na Comissão Andina de Fomento (CAF).

    Dentro do projeto, o primeiro terminal a ser construído é o T6, no bairro de Santa Etelvina, Zona Norte, nas proximidades do Café Joelza. O trecho compreendido entre o terminal 6 e os cruzamentos da Max Teixeira e Torquato Tapajós, numa extensão de 7,4 quilômetros, também será integrado ao BRT. A proposta contempla, ainda, a construção de viadutos, passagens de níveis, alargamento de pistas e construção de uma via exclusiva para ônibus.

    “É obra para cerca de 40 meses, dependendo do fluxo do desencaixe. Eu considero que já iniciamos o BRT, porque nós somos uma das sete cidades do Brasil que preparou um Plano de Mobilidade Urbana. Trata-se de uma tecnologia brasileira mais barata e que dá certo em 102 países no mundo”, explicou Arthur.

    O projeto será conduzido pelo vice-prefeito Marcos Rotta. Ele será o responsável pelo gerenciamento de ações e informações de um projeto que envolve secretarias diversas.

    “Nós temos que desencavar e avançar no projeto do BRT. O Marcos Rotta vai cuidar disso. Ele será o coordenador dessa área de transporte e trânsito, coordenando os secretários no projeto. E como vice-prefeito terá todo espaço para nos ajudar a resolver ao longo de um mandato um problema grave que é o trânsito e transporte de Manaus”, disse Arthur.

    Corredores viários

    O sistema BRT compreende dois corredores: o BRT Norte-Sul e o BRT Leste-Sul. O primeiro a ser implantado será o Norte-Sul, que parte do T4 e desenvolve-se pelas avenidas Camapuã, até o T3, e daí pela Noel Nutels e Max Teixeira até o cruzamento com a Torquato Tapajós, onde será integrado ao fluxo que virá do T6, seguindo pela Torquato, Constantino Nery até o cruzamento da rua Leonardo Malcher.

    Neste trecho, serão construídos os T7, ainda na Max Teixeira, o T8 e o T9, na Constantino Nery, além das Estações de Conexão C4 e C1. Todo esse trecho desenvolve-se em dois sentidos.

    A partir deste ponto, o BRT Norte-Centro desenvolve-se em sentido único pelas avenidas Epaminondas, Floriano Peixoto, Getúlio Vargas e Leonardo Malcher, atingindo a Estação de Conexão 0 (C0). Nesse trecho haverá, também, necessidade de abertura de uma via complementar.

    Já o corredor Leste-Sul, que também começa no T4, desenvolve-se pela Autaz Mirim até o T5, percorre a Cosme Ferreira até a C3 que será construída nas imediações do Complexo Viário Gilberto Mestrinho, seguindo pela Rodrigo Otávio e Marginal do Igarapé do 40, até o Terminal 2, entre os bairros de Educandos e Santa Luzia, seguindo para a Manaus Moderna até atingir a C0.

    Os dois eixos têm extensão total de 49,6 quilômetros que se somarão a outros 39,7 quilômetros de vias preferenciais.

    Obras necessárias

    Além das obras do BRT, a cidade também receberá outras importantes intervenções viárias com a construção de viadutos, passagens de níveis e construção de vias exclusivas.

    Já estão em análise na CAF os projetos para a construção de viadutos e passagens de nível na avenida Constantino Nery com Pedro Teixeira, Constantino Nery com Pará, entrada do Manôa, Bola do Produtor, intervenção na rodoviária e via exclusiva para ônibus, paralela à Autaz Mirim.

    “O ministro das cidades, Bruno Araújo, importante para o nosso projeto, virá aqui conosco em novembro. O presidente Michel Temer analisa a ideia. Nós queremos tirar o BRT do papel. O Marcos Rotta é muito bem relacionado em Brasília e temos o senador Eduardo Braga como representante deste e de outros projetos voltados para Manaus para Comissão de Orçamentos”, disse o prefeito, acrescentando ainda que percorrerá os ministérios em breve.

    “Quero percorrer todos os ministérios antes do final do ano para encher um pouco nosso caixa, porque é muito duro fazer o trabalho que eu fiz durante três anos somente com o dinheiro da prefeitura”, disse o prefeito.

    Com informações da assessoria