Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Homem é denunciado, pela irmã, por agressão à própria mãe

    Foto da idosa com hematomas no rosto foi postada no Facebook por um dos netos da vítima – foto: reprodução
     
    O motorista Raimundo Nonato Vieira da Silva, 44, é suspeito de agredir fisicamente a própria mãe, a aposentada Hilda Vieira da Silva, 82, em sua residência na rua Bento José de Lima, no bairro Educandos, Zona Sul de Manaus.
    O suposto agressor foi denunciado pela irmã, a pedagoga Maria do Socorro Vieira, 55, que levou a idosa ao Instituto Médico Legal (IML) e sem seguida ao Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, Zona Leste, após identificar hematomas na face e no corpo da mãe.
    A pedagoga alega que os maus-tratos são recorrentes e que o suposto agressor ironiza a situação. “Levamos minha mãe ao hospital e foram constatadas agressão e fraturas no rosto e no ombro. Em outras ocasiões, levamos o caso à Delegacia do Idoso, porém ele sempre arranja um jeito de ficar impune. Minha mãe tem Alzheimer, e por medo de que aconteça algo ao filho, evita testemunhar contra”.
    A denúncia tomou notoriedade na tarde deste domingo (20), por meio do Facebook. Fotos dos hematomas e uma denúncia emocionada foram feitas por um dos netos da vítima, o estudante identificado como R.M, 22, e gerou comoção e revolta nos usuários da rede social.
    “Minha tia fez as fotos da minha avó e pediu para que eu as colocasse na internet para que algo fosse feito. Ela está toda marcada, não conseguimos nunca fazer algo, pois ele sempre se respalda do direito de tutor. Minha avó, nas poucas vezes que fala da situação, alega que o tratamento feito pela esposa do meu tio é de grosseria e brutalidade”, detalhou.
    Ainda de acordo com a pedagoga Maria do Socorro Vieira, a aposentada passa necessidades dentro da própria residência. “Meu irmão é responsável legalmente por minha mãe, e quando conseguimos visitá-la sempre a encontramos magra e com fome, além de estar sempre em meio a fezes e urina no chão de um quarto no porão, pois toda a casa foi posta para aluguel”, diz.