Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Pescadores de Borba denunciam extorsão no recebimento de seguro

    Pescadores artesanais do município de Borba (a 151 quilômetros da capital) denunciaram à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Amazonas (SRTE-AM) que estão tendo de pagar R$20 para receber o benefício do seguro-desemprego a que têm direito.
    A denúncia foi feita no último sábado (19), ao titular da SRTE-AM, Dermilson Chagas, durante reunião que o mesmo comandou aquele município.
    Conforme Chagas, foi entregue uma cópia da ata da reunião em que o presidente da colônia de pescadores justifica a cobrança do valor. “Essa cobrança é ilegal, não se pode tirar vantagem com um direito que é garantido por lei", enfatizou.
    No documento entregue ao superintendente do Trabalho, o presidente da colônia, Antônio Diniz, explicou aos associados que a loteria não teria condições de atender a demanda e a Caixa Econômica Federal iria reforçar o pagamento, desde que, cada associado contribuísse com a taxa, que supostamente seria usada para despesas logísticas.
    O presidente da Colônia dos Pescadores de Borba, Antônio Diniz, foi preso em flagrante com R$ 29 mil no bolso e mais 51 cartões do seguro-defeso. A Polícia Civil liberou Diniz no dia seguinte, o que causou a revolta dos pescadores.
    Pescadores do município suspeitam de um acordo entre o dono da loteria e o presidente da colônia, que receberiam o montante desviado dos pescadores. A fraude ocorre há pelo menos um ano.