>

    Fonte: OpenWeather

    ARTIGO


    Estresse: o mal do século

    ARTIGO - Janayna Libório: "O estresse nada mais é do que reações negativas de cunho físico, emocional, mental e hormonal desencadeadas pelo nosso corpo frente a mudanças do cotidiano e a necessidades de adaptação da vida a essas novas rotinas"

    Escrito por JANAYNA LIBÓRIO no dia 23 de setembro de 2021 - 17:31
    | Foto: Divulgação

    Dra Janayna Libório

    Há mais de 9 anos atua no ramo da Saúde, Beleza e Bem-Estar através do desenvolvimento de produtos e protocolos de tratamentos personalizados com elevado grau de satisfação em resultados e atendimento com alto padrão de excelência em farmácia estética avançada e tecnologia de alta performance.

    Dia 23 de setembro é o dia mundial de combate ao estresse, e é bem pertinente falar sobre o  estresse, ainda mais em tempos de pós pandemia. A palavra estresse vem do inglês stress que significa “pressão”, “tensão” e ele tem sido conhecido como o mal do século! De acordo com a Associação Internacional de Gerenciamento de Estresse Brasil, o nosso país está hoje entre os países com maior índice de estresse do mundo, 70 % da população ativa do país já apresentou ou possui sintomas do estresse. Esse dado é realmente alarmante! De acordo com a Organização Mundial da Saúde estima-se que 90% da população mundial sofre com o estresse! 

    Sim, o estresse tem sido o mal do século! Mas o que é o estresse em si?

    O estresse nada mais é do que reações negativas de cunho físico, emocional, mental e hormonal desencadeadas pelo nosso corpo frente a mudanças do cotidiano e a necessidades de adaptação da vida a essas novas rotinas. 

    A covid-19 foi uma dessas mudanças bruscas de rotina e novas adaptações que gerou um elevado nível de estresse na vida das pessoas fazendo com que o organismo delas reagisse levando a problemas mais sérios como: transtornos de ansiedade, depressão, síndrome do pânico e até mesmo desejos por suicídio. 

    Esse  tema já era preocupante e nesse pós pandemia ganhou o protagonismo tendo em vista os malefícios que ele pode trazer para a Saúde e bem-estar do indivíduo e se estender também  ao coletivo.

    Assim como se fazer um check-up de exames clínicos e laboratoriais a cada 6-12 meses, temos que pensar em investir também em cuidados semanais que possam aliviar os sintomas do estresse e assim prevenir doenças futuras. 

    Caminhar numa praça, tomar um sorvete, ir ao cinema e fazer uma massagem relaxante são algumas das atividades que podemos adotar a nossa rotina semanal para aliviar os sintomas do estresse e ter mais qualidade de vida e bem-estar. Isso não é supérfluo, pelo contrário são “remédios” sem efeitos colaterais que só vão trazer benefícios ao nosso corpo. 

    Se você anda sentindo boca seca, tensão muscular, insônia, palpitações, mal estar generalizado e problemas de memória, pare um pouco, esses sintomas podem ser um sinal de alerta de que você está com elevado nível de estresse e precisa parar e dar um “reset “ .

    Cada um de nós somos responsáveis pela forma que conduzimos as nossas vidas, afinal temos escolhas diárias a fazer,  e o nosso estado físico, mental, emocional dão pistas sobre o que escolhemos fazer ou deixar de fazer, se fizermos as escolhas certas hoje, talvez não venhamos a fazer parte dessas estatísticas no amanhã!

    Keep Calm ! No Stress!

    Leia mais:

    EDITORIAL: Alerta vermelho

    Governo acelera novas usinas para evitar caos energético no país

    Dia da Democracia

    Campanha Amazonpedia