Fonte: OpenWeather

    Mercado de Trabalho


    Pandemia muda busca por emprego e requisitos pelas empresas

    Especialistas na área passam as novas dicas para quem está buscando emprego durante a pandemia

    Assista ao vídeo | Autor: Reprodução

    Manaus - Não é segredo que a pandemia veio e alterou boa parte das estruturas da sociedade. Uma das mais afetadas foi a economia, colocando em cheque o emprego e até as vagas de trabalho. Mas o que será que mudou na prática? Como entregar currículo em um mundo de distanciamento social? Os requisitos básicos para vagas ainda são os mesmos ou algo mudou? Para responder a essas e outras perguntas, o EM TEMPO entrevistou especialistas na área de Recursos Humanos. 

    A crise econômica e a necessidade de distanciamento social foi sentida pelas empresas. Isabella Lopes, 22, estudante de comunicação, foi uma das pessoas afetadas pela pandemia. Ela estagiava em uma empresa de comunicação de Manaus e tinha um contrato que encerrou no final de maio.

    "Eu entrei em setembro de 2019 e tinha um contrato de estágio que encerrou esse mês. O que me disseram foi que não poderiam renovar meu estágio, porque já estou me formando e que também não poderiam me contratar, pois, não teriam condições de me manter, dada a crise", comenta a jovem.

    Para conseguir sobreviver, ela diz que tem recebido ajuda dos pais. Sobre a preocupação com seu futuro, ela diz estar bastante preocupada. "Não faço ideia do que pode acontecer no meio de tantas incertezas, mas espero que novas oportunidades possam surgir", diz Isabella. 

    O que muda no mundo do trabalho?

    Kátia Andrade é presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Amazonas (ABRH-AM) explica qual o futuro das contratações.

    "A pandemia acelerou uma mudança que vinha sendo construída há pelo menos uma década. O que ocorre é que a mudança passou de importante para urgente, e isto fez com que todos os projetos futuros, fossem rapidamente implementados para garantir o mínimo de sustentabilidade às organizações", diz ela.

    Kátia também é diretora da KMP Soluções em Gestão Empresarial
    Kátia também é diretora da KMP Soluções em Gestão Empresarial | Foto: Divulgação

    A especialista explica que nesse novo cenário, onde o distanciamento, o delivery, o virtual e o cuidado com a prevenção e manutenção da saúde se impuseram de maneira nunca experimentada, surgiram novos mercados, novas formas de fazer o seu trabalho e novas formas de captação e de interação com clientes.

    "Por exemplo, é uma consequência natural a transformação do perfil do trabalhador. Esse novo perfil inclui uma maior disponibilidade para a mudança, para desapegar-se de saberes antigos e para aprender novas competências, para pensar 'fora da caixa', pensar em novas soluções para problemas novos, a tudo isso chamamos de 'flexibilidade cognitiva'. Essa competência que já era importante antes da pandemia, agora tornou-se urgente", garante Kátia.

    Empresas irão preferir quem já teve Covid-19?

    Especialistas manifestaram a preocupação de que empresas poderiam preferir pessoas que já haviam contraído a Covid-19 e estavam curados, logo, com anticorpos contra a doença. Esse requisito, embora possa parecer estranho, já ocorreu durante outras epidemias em determinados países, como alguns da África. 

    "Não tenho notícia confirmada deste movimento nas empresas, até porque está sendo praxe realizar testes antes da admissão, e inclusive antes do retorno presencial ao trabalho, em função dos protocolos de segurança da pandemia", afirma a especialista.

    AM já vê melhora nas oportunidades de emprego

    Pelo fato de presidir a ABRH-AM, Kátia conhece quem contrata no mercado. Segundo ela, já é possível observar alguma melhora nas oportunidades de emprego no Estado.

    Já podemos observar algumas vagas disponibilizadas, principalmente nos segmentos de supermercados, drogarias, hospitais, logística e distribuição, higiene e limpeza, e tecnologia da informação", afirma ela.

    A profissional lembra que muitos postos de trabalho foram perdidos durante a pandemia, e ressalta que a economia "vai demorar para se recuperar".

    "O importante é que as pessoas tenham em mente que a era dos 'empregos' está sendo substituída pela do 'trabalho'. Logo, cada vez mais, você precisa cuidar da sua carreira, na ótica do que você entrega e não do quanto você recebe. Quanto melhor for sua entrega, melhor será a recompensa pelo seu trabalho", aconselha a especialista.

    Dicas para quem procura emprego

    O que todo mundo quer saber é qual a dica de ouro para conseguir aquela almejada vaga. Sobre isso, quem comenta é Leuza Medeiros, psicóloga e especialista em carreiras. Ela brinca que a resposta da dica de ouro vale um milhão de dólares.

    "Não existe fórmula pronta, o que nós orientamos é que candidatos sempre falem a verdade. Conte a sua história com realismo, seus resultados e o que já construiu, porque o que você tem para contar é o seu passado. É isso que vai fazer a empresa prever o que você poderá apresentar como resultado do trabalho no futuro", afirma ela.

    Leuza também é diretora técnica da Sinapsy Consultoria
    Leuza também é diretora técnica da Sinapsy Consultoria | Foto: Divulgação

    Na hora de entregar currículos, pode até surgir a dúvida de como fazer, já que o distanciamento social pede justamente que se evite os contatos desnecessários. Kátia lembra que a opção do currículo de porta em porta é completamente substituível.

    "Raramente hoje as pessoas entregam currículo na porta das empresas. O ideal é você fazer parte de grupos de WhatsApp que divulgam vagas, olhar o Facebook, o LinkedIn, e outras redes on-line. Use seus contatos. Dê uma olhada na sua vizinhança e veja quem sai de uniforme para trabalhar.  Pergunte se seu vizinho pode levar seu currículo até a empresa que ele trabalha, seja criativo", indica a especialista.

    Para finalizar, ela sugere que você tenha atenção às vagas que costumam ser disponibilizadas na internet, em sites e até nos portais das empresas que você tem interesse em trabalhar. A depender da companhia, o site oficial pode ter uma área 'trabalhe conosco'.

    Caso queira preparar seu currículo antes de enviar às empresas, você pode conferir um vídeo publicado no canal de Leuza. Ela reúne dicas sobre o assunto.

    Assista ao vídeo | Autor: Reprodução

    Leia mais:

    Covid-19: governo prorroga programa de redução de salários e jornada

    Governo pretende lançar 'Renda Brasil' para substituir Bolsa Família

    938 mil não conseguiram emprego em maio por causa da pandemia, no AM