Fonte: OpenWeather

    Preparação


    Aprovados dão dicas de como passar em concursos públicos

    Pára tudo! Em 2019 vem por aí vários concursos! O Portal EM TEMPO ouviu concurseiros e eles deram várias dicas. Vamos rumar para o sucesso?

    É preciso esforço e dedicação para garantir a vaga em repartições públicas
    É preciso esforço e dedicação para garantir a vaga em repartições públicas | Foto: Ione Moreno

    Manaus - 2019 é o ano dos concursos conforme apontam professores da área e blogs especializados. Para ter sucesso nessa área e "abocanhar" uma vaga, é preciso de dedicação e esforço.

    Uma notícia positiva para os que desejam uma oportunidade no funcionalismo público é que o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei do Orçamento 2019, que estima uma receita de mais de R$ 3,3 trilhões para a realização de concursos no país. Nela, está previsto mais de 48 mil vagas para provimento envolvendo os poderes Judiciário e Executivo.

    A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16) e dá esperança ao concurseiros de todo o país. Vale lembrar que a maioria dos órgãos públicos federais, como o INSS, estão com defasagem no quadro de funcionários.

    Dicas de concurseiro para concurseiro

    Mário Wu organizou os estudos para poder passar em provas que concorria
    Mário Wu organizou os estudos para poder passar em provas que concorria | Foto: Ione Moreno

    O Oficial de Justiça do Trabalho, Mário Wu, de 33 anos, manteve uma rotina de estudos pesada para poder passar no concurso desejado. Para isso, ele teve que se organizar. Wu conta que parou um cantinho em casa para os estudos e neste local ele passava, em média, quatro horas por dia mergulhado nos livros e apostilas. Ele contou ao Portal Em Tempo que conciliava o estudo com o trabalho.

    “Ali havia uma mesa apenas com o material que eu estava utilizando para estudar e desligava todas as redes sociais para não me distrair”, fala.

    Quanto aos métodos utilizados durante esse processo, o oficial de justiça disse que eles foram variados. Mário costumava diversificar os métodos para não deixar a rotina de estudos cansativa.

    Hoje Mario Wu realizou seu sonho e dedica-se ao mestrado
    Hoje Mario Wu realizou seu sonho e dedica-se ao mestrado | Foto: Ione Moreno

    Eu comecei assistindo alguns cursos presenciais, depois eu estudava as anotações feitas em aula. Com o tempo, achei melhor usar um gravador e depois fazer as transcrições dessas aulas. Já estudei usando apostila. Já fiz curso online, fazia também transcrição das aulas e depois tirava um tempo para revisar as anotações. Depois que eu fazia a revisão da transcrição, eu geralmente fazia algumas perguntas sobre o tema da aula em um arquivo separado e depois de uma semana eu respondia às perguntas para saber se eu tinha conseguido fixar o conteúdo”, conta.

    Quando precisava decorar, ele também utilizava post it ou separava um tempo para fazer provas anteriores do concurso almejado como exercício. 

    O esforço e a dedicação do amazonense deram certo, pois ele conseguiu assumir o primeiro cargo de técnico judiciário no Tribunal de Justiça, em 2004, após um ano de estudo.  Ele cursou a faculdade de Direito e a concluiu em 2009.

    Em 2010, ele começou a estudar para concursos de nível superior e, em 2012, foi nomeado para o cargo de Oficial de Justiça do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região- Amazonas e Roraima (TRT11).  Hoje, ele não estuda mais pois dedica-se ao mestrado.

    A fisioterapeuta e funcionária pública, Pâmela Lima, possui uma rotina pesada de estudos. Ela explica que existem dois tipos de rotina, divida entre cronograma e ciclo. O primeiro possui horários fixos; o segundo é feito de acordo com a matéria do dia e "concurseiro" continua de onde parou (se, nesse caso, houver imprevistos).  O último é o ciclo de estudos onde você divide as matérias e horas a serem estudadas com revisão diária e uma semanal.

    Pâmela Lima em seu cantinho de estudos
    Pâmela Lima em seu cantinho de estudos | Foto: Arquivo Pessoal

    Ela continua a estudar, mesmo já tendo sido aprovada como fisioterapeuta e para cargos de Ensino Médio na Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em 2011, e Secretaria Municipal de Administração (Semad), em 2012.

    “Eu tenho adotado o ciclo, pois estudo e reviso todos os dias o que ja estudei. Acho que essa é uma importante dica, estudar e revisar por meio de questões. Além de não ir para a prova sem ter ideia de todo o conteúdo, muitos aprofundam em um tema ou matéria específica e negligenciam outras. Às vezes são essas outras que definem a classificação ou desempata a disputa com outro candidato”, aconselha.

    Ela concilia a rotina de estudos para concursos com a da faculdade de Direito.

    “Eu curso Direito na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e tenho me preparado para concursos nessa área para quando formar”, fala. Para ela, os estudos devem iniciar antes mesmo da publicação do edital já que os conteúdos são extensos.

    Especialistas em concursos dão dicas

    Professores de cursinhos preparatórios dão dicas que podem ajudar a incrementar os estudos
    Professores de cursinhos preparatórios dão dicas que podem ajudar a incrementar os estudos | Foto: Divulgação

    O Portal Em Tempo entrevistou professores de diferentes cursinhos em Manaus para darmos dicas de como organizar sua rotina de estudo e garantir que você tenha boas notas na prova, e, consequentemente a aprovação.

    O professor Fábio Silva, do Sou Concurseiro e Vou Passar, aconselha o aluno a não ver vídeos aulas na internet como se fossem um filme ou série na Netflix.

    “Nesse momento quase não há retenção de alguma coisa. O que você tem que entender que o vídeo aula vai trazer um resumo e, a partir daí, é que você tem que estudar”, fala.

    Segundo ele, a retenção do conteúdo vem quando o aluno dedica-se ao estudo, anotando, fazendo resumos, tentando memorizar o conteúdo. No final desse processo, o interessado deve responder questões. Está forma, segundo o especialista, é mais eficaz que assistir aulas diversas vezes.

    Fábio Silva fala que é preciso ter cuidado na ora de assistir a vídeo aulas
    Fábio Silva fala que é preciso ter cuidado na ora de assistir a vídeo aulas | Foto: Divulgação

    “Só assistir vídeo-aula é muito pouco. O estudo é o que você assimilou daquele assunto”, conta.

    Outra dica que o professor dá é evitar a procrastinação (adiamento) ao máximo por meio da Técnica de Pomodoro (forma de gerenciamento de tempo), por exemplo.

    “É muito importante você seguir passo a passo dessa técnica”, fala.

    Técnica de Pomodoro

    A técnica de Pomodoro foi criada em 1988 por um universitário italiano chamado Francisco Cirillo com uma premissa simples: tornar o tempo valioso e um aliado. É um método de gestão de tempo que pode ser aplicadas a diferentes tarefas. 

    As ferramentas necessárias nessa técnica são o cronômetro com alarme e duas listas para cada disciplina estudada. Em uma lista, deve-se colocar o conteúdo programático verticalizado e na outra, a tarefa do dia.

    O terceiro passo é definir o pomodoro, um intervalo de 25 minutos. “A cada 25 minutos será teu bloco de estudos. No dia em que for estudar princípios do direito administrativo, por exemplo, você vai definir em quantos pomodores será feito esse estudo”, exemplifica.

    Durante esses 25 minutos não devem existir ladrões de tempo, de forma alguma, pois não será um estudo eficiente.  A cada 25 min, se deve parar 5 minutos para descansar. “É um passo que não pode ser violado”, informa.

    O quinto passo envolve o descanso, essencial para quem tem uma rotina pesada.  A cada quatro pomodores, deve-se descansar de 15 a 30 minutos. Com o tempo, o aluno adquire a habilidade de ser mais ágil.

    Gerenciar a rotina de estudos é a chave do sucesso 

    Professor Carlos Alves ministra aulas de administração
    Professor Carlos Alves ministra aulas de administração | Foto: Reprodução internet

    O professor de Administração pública e geral, administração financeira e orçamentária e contabilidade pública dos cursinhos preparatórios do Equipol e Gabaritar, Carlos Alves, também dá dicas de como gerenciar a rotina de estudos de forma saudável.  Ele também é auditor de Controle Externo do Estado no Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE/AM) 

    Para ele, o aluno precisa definir a área de atuação (tribunais, fiscais, controle ou administração em geral). O aluno iniciante deve começar a estudar por disciplinas básicas, como português, raciocínio lógico, direito constitucional e administrativo e informática.

    O terceiro passo, segundo o professor, é adquirir um bom material de estudo. O profissional também orienta que o candidato deve procurar um bom cursinho no início da preparação e ter acesso às plataformas de questões.

    "Isso significa fazer muitos exercícios e muitas questões. Há muitos candidatos que estudam muito, mas não fazem questões. Isso os elimina de conquistar aprovação”, alerta Carlos.

    Professor Carlos Alves também dá dicas de como incentivar os estudos
    Professor Carlos Alves também dá dicas de como incentivar os estudos | Foto: Arquivo Pessoal

    Um dos passos mais importantes, segundo ele, é ter planejamento e disciplina.

    “É muito importante se afastar daquilo que te desconcentra do foco, como redes sociais e até mesmo alguns amigos. Tem que largar o WhatsApp, Instagram e Facebook”, aconselha.

    Relacionamentos

    Para ele, o concurseiro deve se relacionar com outros concurseiros e, assim, manter um ciclo de amizade com quem possui os mesmos objetivos e tem foco e disciplina.

    “Somos influenciados pelo meio. Quando temos bons exemplos, criamos mais motivação”, fala.

    Se, por exemplo, o concurseiro não tiver ninguém por perto com esse perfil, ele pode buscar na internet, em grupos online.

    Cuidar da saúde mental é importante

    (Foto Ilustrativa) Cuida da saúde mental é importante nessa fase de estudo
    (Foto Ilustrativa) Cuida da saúde mental é importante nessa fase de estudo | Foto: Reprodução

    Para o professor Carlos Alves manter o pensamento positivo é vital durante o período de estudos.

    “O candidato tem que acreditar em si. Acreditar que é capaz de passar. Muitos concurseiros desistem da preparação, porque não acreditam que são capazes. A caminhada rumo à aprovação pode ser longa, os obstáculos vão aparecer, por isso, tem que acreditar que vai passar, mesmo diante das dificuldades”, reitera.

    Conforme Carlos Alves, as dificuldades são etapas necessárias para deixar o candidato preparado para passar e elas geralmente mostram o que deve ser melhorado e aprimorado.  

    Motivação

    Muitos candidatos sentem-se desmotivados durante esse processo. Por isso, o professor Carlos Alves também aconselha a lerem livros ou relatos com histórias inspiradoras de pessoas que já passaram, como o livro de William Douglas, de nome “Como Passar em Concursos Públicos”. “Isso tudo alimenta a motivação”, fala.

     Edição: Bruna Souza

    Leia Mais 

    Veja relação de concursos abertos em todo País

    Carreira profissional: veja os concursos mais aguardados em 2019 no AM

    Concurso público no Amazonas tem 227 vagas disponíveis; saiba mais