Fonte: OpenWeather

    ESTUDO


    Manauaras dão dicas de como estudar para concursos públicos

    Além de técnicas de estudo, como o mapa mental e a técnica Pomodoro, concurseiros garantem que a melhor metodologia é a concentração e a disciplina

    | Foto: Divulgação

    Manaus - O sonho de vida para qualquer pessoa é ter um emprego estável que lhe permita quitar as contas do mês e manter um certo conforto em casa. Na ânsia de realizar esse sonho, muitos resolvem trilhar o caminho do serviço público, tornando-se, para alcançar esse sonho, "concurseiros". 

    A servidora pública Karla Sudo, de 32 anos, é uma dessas pessoas que se prepara para concursos. Funcionária do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), ela conta que estudou durante todo o ano de 2012 para o certame do órgão, diante de uma rotina de trabalho considerada "puxada". Os estudos eram de domingo a domingo, mas acabaram valendo a pena: quatro horas diárias durante a semana, no cursinho, e oito horas diárias no sábado e no domingo.

    A rotina, embora corrida, deu certo. Ao mesmo tempo em que Karla foi aprovada para o cargo de controladora de tráfego aéreo, do Departamento de Controle do Espaço Aéreo ,da Força Aérea Brasileira (Decea/FAB), ela também foi aprovada no concurso do TJAM.

    "Cheguei a completar o curso de formação lá em São José dos Campos (SP), mas quando terminei foi na mesma época que saiu a nomeação para o TJAM, e preferi ficar no Tribunal", lembra.

    Karla Sudo, de 32 anos, é funcionária do Tribunal de Justiça do Amazonas desde 2013
    Karla Sudo, de 32 anos, é funcionária do Tribunal de Justiça do Amazonas desde 2013 | Foto: Arquivo pessoal

    Metodologias diferenciadas

    Karla relata que a metodologia adotada era a mais simples possível: estudava um assunto, e logo em seguida fazia questões de concursos anteriores em relação ao assunto.

    "Eu trabalhava em uma empresa multinacional, então saía de casa 5h30 da manhã e chegava em casa 17h30. Tomava um banho, comia alguma coisa e depois ia direto para o cursinho, e ficava lá até umas 22h, mais ou menos, e isso tudo era de segunda-feira a sexta-feira. Nos fins de semana, fazia módulos de matérias, e qualquer tempo livre que eu tinha eu ficava fazendo exercícios ou alguma aula específica", lembra.

    Mas, para além das técnicas de estudar loucamente, existem algumas que podem facilitar na hora de fixar uma informação importante para os estudos. É o caso, por exemplo, dos mapas mentais e da Técnica Pomodoro.

    Na capital amazonense, um dos professores que ensina a usar a técnica é o delegado Fábio Silva, CEO do cursinho preparatório "Sou Concurseiro e Vou Passar", localizado no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul de Manaus.

    Para Fábio Silva, não existe uma receita de bolo para sucesso nos estudos na busca pela carreira de servidor público
    Para Fábio Silva, não existe uma receita de bolo para sucesso nos estudos na busca pela carreira de servidor público | Foto: Divulgação

    A Pomodoro consiste em estudar 25 minutos seguidos, com o máximo de concentração possível. Após esse período, recomenda-se uma pausa de 5 minutos, e logo em seguida, um novo período de 25 minutos de estudos.

    "Ela trabalha com a premissa de que a mente só fica concentrada durante alguns minutos, que seriam em torno de 25 a 30 minutos. Nesses 25 minutos de estudos, você não pode deixar a mente divagar para nenhum outro assunto que não seja o do estudo. É preciso 'capturar' a mente, sem deixar que ela divague", afirma Fábio, que atua na Polícia Civil do Amazonas (PC-AM).

    Dicas para o sucesso

    Fábio ensina a técnica Pomodoro para seus alunos, além de outras técnicas. Em seu canal no YouTube, o professor tem videoaulas que mostram dicas para estudo e concentração.

    "Não sei estipular quantos alunos meus já usaram essa técnica, mas um caso que eu sei é de uma aluna que passou no concurso da Polícia Federal, e durante os seus estudos, utilizou essa técnica", conta.

    O professor, no entanto, salienta que não há uma "receita de bolo" para passar em concursos. Segundo ele, cada pessoa tem a sua forma de estudar, mas o uso das técnicas varia de pessoa para pessoa.

    "Não há algo certo. A técnica Pomodoro é eficaz, mas tem gente que não se dá bem com ela. Já outras pessoas se dão bem com outras técnicas. Como eu falei: isso varia de pessoa pra pessoa", ressalta.

    Fábio Silva dá aulas de Direito Constitucional no cursinho "Sou Concurseiro e Vou Passar"
    Fábio Silva dá aulas de Direito Constitucional no cursinho "Sou Concurseiro e Vou Passar" | Foto: Divulgação

    Karla Sudo aponta algumas dicas importantes para se concentrar nos estudos, e uma delas é ter foco e não ficar se distraindo com pequenas coisas, principalmente celular.

    "Você pode estudar por muitas horas, mas se estiver distraído não vai adiantar de nada. Vai ser um estudo sem qualidade. Além disso, é bom intercalar os estudos com os exercícios, porque eles são muito importantes! Se você errar uma questão, tem que compreender a razão de ter errado, pra nunca mais cair no mesmo erro, e só ficar satisfeito depois que compreender".

    Fábio arremata dizendo que o concurseiro precisa escolher uma área que dê motivação, acima de tudo. Não apenas pensar em salário ou estabilidade, mas sim no que apaixone e inspire, senão a autossabotagem será iminente.

    "Além disso, quem está estudando precisa olhar os editais passados e começar os estudos do início, com planejamento, organização e, claro, procurar um cursinho pra ter pelo menos um norte. Com o tempo, e depois que pega o ritmo, pode continuar os estudos em casa, sozinho, tranquilamente, mas sempre com disciplina", completa o professor.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais

    Estão abertas vagas para concursos no interior do Amazonas

    Prova para oficial da Marinha acontece neste domingo (10) em Manaus]

    Marinha abre concurso para aprendizes-marinheiros com mil vagas