Curso Superior


Engenharias: o que você precisa saber para escolher

De engenharia de softwares à mecânica. Veja as novas tendências e como está o mercado no Amazonas

A escassez de engenheiros no Norte do Brasil é um problema | Foto: Pixabay

Manaus - Uma das profissões mais promissoras do Amazonas, presente no mundo todo, a área de engenharia é a opção certa para quem busca aplicar conhecimentos científicos de forma prática a fim de produzir novas utilidades. 

Outras vantagens consistem em uma boa remuneração, estabilidade e presença em massa de vagas para engenheiros em empresas do Polo Industrial de Manaus.

No Amazonas, mesmo com o Polo Industrial de Manaus (PIM), estão apenas 2% dos formados em Engenharia no país. Segundo estimativas do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Confea), o Brasil possui um déficit de 20 mil engenheiros por ano. 

A escassez de engenheiros no Norte do Brasil é um problema: em escala nacional, a região concentra menos de 10% do total de profissionais da área. 

Em Manaus, por exemplo, é grande a demanda por engenheiros de software, uma vez que o Brasil ocupa o 8º lugar no ranking mundial de desenvolvedores. Para preencher essas vagas, as empresas também recorrem a formados em Engenharia de Computação. Quando não encontram pessoas capacitadas na Região Norte, os recrutadores são obrigados a buscar em outros estados ou até mesmo fora do país.

A capital amazonense ainda oferece um campo promissor para graduados em Engenharia Mecânica. Para dar um exemplo, números da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) indicam que o mercado de duas rodas terminou 2019 com aproximadamente de 1,1 milhão de unidades produzidas na Zona Franca de Manaus.

É diante desse cenário que a Faculdade do Amazonas de Ensino, Pesquisa e Inovação (Famepi) chega a Manaus para oferecer Ensino Superior na área de Engenharia com a excelência da Fundação Matias Machline, formando uma nova era de engenheiros que já irão enfrentar pela frente um mercado exigente, moderno e diferenciado. 

Uma nova era de engenheiros 

Atualmente, a engenharia já não está mais relacionada apenas com a matemática e objetos concretos. Com os mais variados cursos, a integração da engenharia com outras áreas de conhecimento é uma mudança fundamental na formação do engenheiro nos dias de hoje.

Para a ex-aluna da Fundação Matias Machiline, Camila Stephanie, um dos principais motivos para escolher cursar engenharia mecânica é a oportunidade de resolver problemas e criar soluções que beneficiem a sociedade como um todo. "Saber lidar com pessoas, bem como a resolução de conflitos é uma habilidade que precisa ser incutida nos profissionais da atualidade, e o método de ensino da Fundação me permitiu isso com o curso de Mecatrônica, tornando-se minha paixão à primeira vista”, comenta a engenharia mecânica de 21 anos.

Já o engenheiro elétrico, Wesley da Rocha Lima, 22 anos, afirma que o mercado é um dos melhores, com oportunidades para diversas áreas. “Atualmente, trabalho no ramo de duas rodas e pretendo explorar ainda mais este ramo, ampliando meus conhecimentos na área”, comenta.

Também ex-aluno da Fundação Matias Machiline, Wesley ressalta a importância de uma formação multidisciplinar: “Penso que o Engenheiro tem que ser um profissional intercambiável, pois ele tem que se adaptar a diversos ambientes de trabalho/tipos de atividades e estar pronto frente às mudanças que podem ocorrer”.

Por que estudar engenharia?

A área da engenharia apresenta muitas saídas profissionais, permitindo a atuação em diferentes setores, como logística, produção, desenho, manutenção, etc. Além disso, a retribuição salarial para engenheiros é das melhores do mercado, o que significa estabilidade.

Os diferentes cursos de engenharia permitem expandir a sua carreira profissional para outros países. Atualmente existem engenheiros ocupando os mais variados cargos em diferentes organizações pelo mundo todo.

As novas tendências da engenharia também ajudam a resolver problemas, já que engenheiro tem um compromisso com a sociedade, pois ele é o responsável pela transformação da tecnologia pura em um produto que será utilizado por pessoas, contribuindo num continuo progresso.

Como estudar Engenharia na Famepi?

Os cursos superiores da FAMEPI são focados no mercado de trabalho, garantindo que os profissionais tenham visão multidisciplinar e estejam aptos a trabalhar nas melhores empresas do Brasil e do mundo.

Em 2020, a FAMEPI vai oferecer 400 vagas nos cursos de graduação em Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica e Engenharia de Computação. 

A prova do vestibular 2020 acontece no dia 09 de fevereiro. As inscrições devem ser feitas via internet, no site www.famepi.org.br, até às 23h do dia 5 de fevereiro. Para se inscrever no vestibular da Famepi, é necessário ter em mãos CPF e RG, além de escolher entre inglês e espanhol para fazer a prova de língua estrangeira.

A Famepi também conta com um Programa de Bolsas que vai contemplar bolsas de 50% a 100% de desconto para os primeiros colocados. Além do vestibular tradicional, outras duas formas de ingresso são por meio de prova agendada e nota do Enem.

Com informações da assessoria*