Fonte: OpenWeather

    RESSOCIALIZAÇÃO


    Internos da UPP começam novos cursos profissionalizantes

    Capacitações irão formar pintores prediais e técnicos em ar-condicionado

     

    Cada formação tem turma formada por 20 internos
    Cada formação tem turma formada por 20 internos | Foto: Divulgação/Seap

    Manaus (AM) - A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) iniciou, nesta quarta-feira (15), duas capacitações profissionalizantes para os internos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), localizada no ramal Bela Vista, zona leste de Manaus. Os cursos são de Pintura Predial e Instalação e Manutenção de Ar-Condicionado.

      A oferta visa profissionalizar o reeducando para que ele tenha uma ocupação dentro da penitenciária e quando retornar ao convívio da sociedade.  

    Os cursos são promovidos em parceria com a empresa terceirizada RH Multi, que disponibiliza todo material utilizado durante as aulas.

    Cada formação tem turma formada por 20 internos, e carga horária de 60 horas, principalmente de aulas práticas.

    Ao longo do aprendizado os participantes do curso de Pintura Predial irão realizar a pintura da muralha da penitenciária, enquanto os demais irão desempenhar serviços de manutenção preventiva e limpeza nos aparelhos de ar-condicionado do prédio. Ao todo, as capacitações irão durar 10 dias.

    Segundo o diretor da UPP, Dyego Castelo Branco, a Seap finaliza a rodada de cursos de 2021 na unidade com êxito.

    "

    Mais uma vez cumprimos nosso papel de mostrar aos detentos que é possível levar uma vida digna por meio do trabalho e do estudo. Encerraremos este ano formando novos excelentes profissionais e isso nos enche de orgulho. "

    Dyego Castelo Branco, diretor da UPP

     

    Alcance no Ipat

    Nesta semana também foi realizada a aula inaugural do curso de Acabamento em Alvenaria, com carga horária de 60 horas, para 20 internos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), localizado no ramal do Km 08 da BR-174 (Manaus-Boa Vista).

    Remição pelo estudo

    Os presos que participam dos cursos profissionalizantes podem utilizar as horas estudadas para diminuir suas penas.

    A cada 12 horas de estudo, é subtraído um dia da sentença dos apenados, conforme determina a Lei de Execução Penal (LEP).

    Leia mais:

    Seap inicia formação para novos monitores de ressocialização no AM

    Mão de obra carcerária atua em trabalhos de construção pública

    Seap e Sebrae realizam nova rodada de oficinas sobre Empreendedorismo