Fonte: OpenWeather

    Comércio


    Vendas do comércio varejista crescem 13,3% no Amazonas

    Representantes comemoram os números e perspectiva segue positiva para 2020

    Na comparação com outubro, o comércio variou 4,1% no volume de vendas | Foto: Leonardo Mota

    Manaus - O volume de vendas do varejo amazonense cresceu 13,3% em novembro de 2019 se comparado ao mês de 2018, de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada na quarta-feira (15), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

    No acumulado do ano, o setor apresentou crescimento de 8%. Já na variação acumulada dos últimos doze meses, o indicador alcançou 7,1%. Até o momento, os dados mostram um desempenho melhor do setor do comércio do Amazonas em 2019 do que aquele observado no ano de 2018 quando, em novembro, estava em 5,0%.

    Na comparação com outubro, o comércio variou 4,1% no volume de vendas de novembro de 2019 e o crescimento acumulado de 2019 de 8% levaram o setor varejista amazonense a alcançar, respectivamente, o quinto melhor desempenho e a terceira maior variação entre todas as Unidades da Federação. Além disso, esse último resultado continua sendo bem maior do que a média nacional (1,7%).

    O volume de vendas do comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, teve crescimento de 8,5% em novembro, em relação ao mesmo mês do ano de 2018. O acumulado dos últimos doze meses, de novembro 2018 a novembro 2019 segue positivo (6,1%).

    De acordo com o presidente em exercício da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio-AM), Aderson Frota, nem todos os segmentos tiveram o mesmo nível de crescimento, mas o que importa é que a economia voltou a funcionar no Amazonas após um longo período de recessão que existiu desde 2015 até o final de 2018. ''Vivemos uma fase muito cruel, tanto pelos empregos que caíram, quanto pelo endividamento das famílias, em função de juros estratosféricos'', explicou Frota.

    O especialista deixou claro que esse período acabou. O consumidor foi inviabilizado e seu poder de compra caiu, mas a situação agora é outra. ''As oportunidades de emprego começaram a crescer. A economia mostra sua recuperação com aumento de empregos e renda. Vale a pena festejar o crescimento das vendas no ano 2019 e em 2020 a projeção é que ele continue,'' declarou o presidente.

    A Ótica Arcanjo é uma das empresas que sentiu o crescimento nas vendas. “Nós tivemos as vendas de Black Friday com as de Natal que impulsionaram que mais pessoas entrassem na loja para comprar. Além, claro, que tivemos muitas novidades de produtos, que ajudou muito”.