Fonte: OpenWeather

    Manaus 350 anos


    Turismo de selva aquece a economia no Amazonas

    Nado com os botos, conhecer uma tribo indígena e saborear uma comida regional são algumas das opções para embarcar na aventura pela selva amazônica

    Esplendorosa, a Amazônia oferece incríveis passeios | Foto: Tarcísio Heden

    Manaus - Manaus, capital do Amazonas, é a porta de entrada para a maior floresta tropical do mundo. Turistas do mundo todo buscam se aventurar em uma experiência imersiva na selva com encontro das águas, dança com a tribo indígena e nado com botos. Resultado disso é que no primeiro semestre desse ano, desembarcaram no Amazonas 345 turistas. O total representa um aumento de 2,95% no volume de turistas se comparado ao ano de 2018. No primeiro semestre de 2018, o estado recebeu 335 mil turistas. Os dados são da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur).

    No Amazonas temos várias rotas turísticas com diversas opções de passeios para quem quer ter a experiência na floresta amazônica. A Olímpio Carneiro Turismo ajuda nessa aventura.

    Nada com botos

    Este é um passeio fluvial realizado a bordo de uma lancha rápida que leva ao encontro dos Rios Negro e Solimões. O ponto de partida é às 8h no porto de Manaus, onde a lancha rápida estará aguardando. Às 8h30 inicia o passeio e dura 1 hora até a outra margem do rio onde terão oportunidade de fotografar os botos cor de rosa no rio. Em alguns casos, dependendo do dia, será possível nadar com os mesmos. Depois, seguirão até à tribo indígena Dessana Tukana, na reserva de Tupé, que abriga cerca de 40 habitantes da tribo. Neste local será realizada uma apresentação de dança (ritual indígena) a caráter.

    É possível tirar fotos com os índios
    É possível tirar fotos com os índios | Foto: André Vasconcelos

    Deste local seguirão ao Parque Ecológico do Janauari. No lugar tem almoço no restaurante flutuante e visita a feira de artesanato local e um lago da vitória-régia. Do parque ecológico, seguirão em direção ao encontro das águas, sendo que antes, visitarão uma vila de casas flutuantes para ver e aprender como os ribeirinhos vivem em harmonia com a subida e descida do nível dos rios. Chegando no encontro das águas, o grupo terá alguns minutos para registrar este fenômeno em fotos ou vídeos e em seguida o guia explicará sobre este maravilhoso fenômeno natural.

    Tribo indígena Dessana Tukana, na reserva de Tupé, abriga cerca de 40 habitantes da tribo
    Tribo indígena Dessana Tukana, na reserva de Tupé, abriga cerca de 40 habitantes da tribo | Foto: Tarcísio Heden

    Visita a tribo indígena

    A Olímpio Carneiro levou turistas de Santa Cantarina e Rio Grande do Sul para o passeio
    A Olímpio Carneiro levou turistas de Santa Cantarina e Rio Grande do Sul para o passeio | Foto: Tarcísio Heden

    Conhecer uma tribo indígena é uma experiência única, afinal é um mergulho na nossa história e origem. O passeio é feito com um guia, e na aldeia é possível conhecer um pouco mais sobre os costumes, culinária, dialetos, artesanato e instrumentos destes povos. Além disso, os índios fazem apresentação de um ritual típico e convidam os turistas a participarem de uma dança. Ao final, os visitantes podem comprar algumas peças de artesanato feito pelas índias. 

    A Olímpio Carneiro Turismo recebe, em média, 400 turistas por mês
    A Olímpio Carneiro Turismo recebe, em média, 400 turistas por mês | Foto: Tarcísio Heden

    400 turistas por mês

    A Olímpio Carneiro Turismo recebe, em média, 400 turistas por mês e geralmente do Sul e Sudeste do Brasil, além de turistas dos Estados Unidos e Europa. O proprietário da Agência de turismo explica que por conta das notícias de queimadas caiu um pouco o movimento. “Teve uma pequena queda por conta dos fake News de queimadas. Nós tivemos um congresso de oncologia que era pra vim 2 mil pessoas e veio apenas 1 mil”, conta Olimpio.

    Segundo Carneiro, é preciso falar e mostrar mais a Amazônia para o mundo afora. “O Brasil e o mundo não conhece Manaus. É preciso conhecer. Nós temos um potencial turístico enorme, mas o Brasil não está vindo. A Amazônia é nossa, nó somos defensores dela”.

    A presidente da Amazonastur discorda que as notícias de queimadas afetaram o fluxo de turistas no Amazonas. "O Amazonas é o estado que mais preserva a Amazônia. Mais de 97% da floresta está conservada. Não houve diminuição no fluxo de turistas. A maior prova é ver o aeroporto Eduardo Gomes lotado de turistas diariamente”.

    A Amazonastur em parceria com o trade amazonense - que procurou a empresa - agiu rapidamente divulgando um vídeo no Brasil e no exterior mostrando que as queimadas alardeadas não eram daquela proporção no Amazonas. “Na Abav, na semana passada, em São Paulo, o estado do Amazonas foi citado com referência positiva na reação aos focos de queimadas e políticas públicas para não atingir o setor que movimenta mais de 50 segmentos da economia”

    É possível conhecer todos os costumes dos índios e provar da comida deles
    É possível conhecer todos os costumes dos índios e provar da comida deles | Foto: Tarcísio Heden

    Encontro das águas

    Trata-se de um incrível fenômeno da natureza onde as águas barrentas do Rio Solimões e as águas escuras do Rio Negro
    Trata-se de um incrível fenômeno da natureza onde as águas barrentas do Rio Solimões e as águas escuras do Rio Negro | Foto: Reprodução

    Trata-se de um incrível fenômeno da natureza onde as águas barrentas do Rio Solimões e as águas escuras do Rio Negro se encontram e percorrem, lado a lado, por um trecho de seis quilômetros de extensão, mas não chegam a se misturar.

    O passeio turístico da Olimpio Carneiro é finalizada com a visita do encontro das águas e  retorno ao porto de Manaus onde chegarão em torno das 16h30 e em seguida serão levados de volta ao hotel.

    “Estou encantada com este lugar”

    A catarinense Teresinha Bernardes, 58, veio acompanhada com a família
    A catarinense Teresinha Bernardes, 58, veio acompanhada com a família | Foto: André Vasconcelos

    É a primeira vez que a costureira Teresinha Bernardes, 58, veio a Manaus. Ela esteve acompanhada com o esposo, o cunhado e cunhada, natural de Santa Cantarina. “Gostei muito daqui. Estou encantada com tudo que este lugar proporcionou. A tribo indígena foi um dos pontos que gostei de conhecer, é um povo muito unido”.

    Yara Hoana, 28, ganhou o sorteio do Portal Em Tempo e pode trazer uma acompanhante para participar do passeio com ela
    Yara Hoana, 28, ganhou o sorteio do Portal Em Tempo e pode trazer uma acompanhante para participar do passeio com ela | Foto: Tarcísio Heden

    Uma manauara que não conhecia todo esse roteiro turístico que o Amazonas proporciona é a monitora escolar Yara Hoana, 28.  Ela foi uma das ganhadoras do sorteio do Portal EM TEMPO para participar desse passeio.

    “Sempre queria participar desse passeio turístico, mas nunca dava pra mim. Eu compartilhei uma vez só a publicação do sorteio, porque era meio desacreditada com sorteios. E uma amiga que me avisou que eu tinha ganhado e me ligaram confirmando a informação. E eu gostei. Vale a pena conhecer”, diz.

    Portal e Web TV EM TEMPO estava presente em todo o percurso do passeio
    Portal e Web TV EM TEMPO estava presente em todo o percurso do passeio | Foto: Tarcísio Heden

    Quanto custa os passeios?

    É possível pescar os peixes e depois devolvê-lo para o mesmo lugar
    É possível pescar os peixes e depois devolvê-lo para o mesmo lugar | Foto: Tarcísio Heden

    A Olimpio Carneiro oferece mais de 50 tipos de passeios. E custam a partir de R$ 200 incluindo o almoço completo, água a bordo, as taxas da tribo e do nado com os botos. Toda equipe da Olimpio Carneiro é credenciada pelo Ministério de Turismo.

    Informações é só acessar: www.olimpiocarneiro.com ou ligar no 99261-5035