Fonte: OpenWeather

    Avião


    Vai viajar de avião? Veja quais os tipos de bagagens permitidas!

    Na hora de embarcar, sobre o que o passageiro deve se atentar?

    Veja algumas orientações sobre cada tipo de mala | Foto: Divulgação

    Manaus- O ano de 2019 foi de definições sobre as regras para o transporte de malas em viagens aéreas no Brasil. Desde setembro está oficializada a cobrança por volume despachado nos voos nacionais de acordo com a tarifa escolhida. Para voos internacionais, as regras variam de acordo com a companhia aérea e a tarifa escolhidas. Entretanto, para ambos tipos de voos o peso máximo permitido por volume despachado é de 23kg e as bagagens de mão têm gratuidade.

    Na hora de embarcar, sobre o que o passageiro deve se atentar? Além disso, se você for viajar com crianças, como deve ser sua mala? O que pode ou não pode? As consultoras de viagens Dóren Faria e Iza Simão, da Criattiva Turismo, respondem algumas dessas dúvidas. “Apesar de as regras de bagagem terem passado por muitas mudanças nestes últimos anos, ainda há muitos passageiros com dúvidas. Por isso, a gente sempre orienta sobre como proceder na hora de preparar uma mala para viagem”, afirma Dóren Faria.

    De acordo com Iza, são muitas as dúvidas: mala de mão, bolsa, bagagem despachada e mala para crianças. “O passageiro precisa estar atento desde a hora que compra a passagem. Se comprar sem o despacho da bagagem e precisar desse serviço na hora do voo, o preço fica mais caro do que se tivesse comprado antecipadamente”, explica Iza Simão.

    Veja algumas orientações sobre cada tipo de mala:

    Mala de mão: os passageiros têm direito a um volume com peso máximo de 10 kg (salvo algumas exceções). As companhias aéreas estão bem mais rigorosas nesses aspectos, incluindo o tamanho, que é padrão: até 115 cm, com 55 cm de altura, 35 cm de largura e 25 cm de espessura. Esse item vale para voos domésticos e internacionais.

    Item pessoal: mesmo carregando uma mala de mão, o passageiro até pode levar uma bolsa, uma sacola ou uma mochila de ombro com itens de uso pessoal. É nesse caso que podem entrar os itens da criança: mamadeira, uma muda de roupas, fraldas, entre outros aspectos. O item, entretanto, deverá ser acomodado embaixo do assento.

    Bagagem despachada: as companhias aéreas estão desobrigadas de oferecer o despacho de mala, que antigamente era incluído no preço da passagem. Hoje, funciona assim: franquia de 23 kg por volume despachado com preços das bagagens para voos nacionais, em média, que variam de R$ 60 (na primeira mala) e em torno de R$ 120, no caso de franquias compradas no embarque. Nos voos internacionais que não contemplem bagagens, os valores são em torno de US$ 100 cada uma, comprada online.

    Mala para crianças: crianças de até 2 anos que viajam no colo dos pais, com passagens que custam de 10% a 30% do preço de um bilhete para adultos, têm franquia limitada de bagagem. Já para as crianças de até 12 anos, cujos preços podem ser de 25% a 30% mais baratos que uma passagem normal, a regra da mala é praticamente a mesma que para os adultos. No caso da bagagem de mão, é preciso verificar com cada companhia aérea a possibilidade de levar pomadas e medicamentos líquidos de uso do bebê, normalmente proibidos ou limitados pelas restrições. Porém, sempre há a possibilidade de levar leite, papinha e mamadeira para uso durante o voo.

    *Com informações da assessoria